Página inicial
 
Mural de recados
22.06 | Paulo alvinegro
Pois é patativa também dei a viagem perdida não tinha ingresso nenhum na sede o ...
22.06 | Patativa
O central e seu amadorismo fui até o lacerdao nesta quinta feira comprar meu ing ...
22.06 | José
Boa tarde Warley, Se caso o central empatar essa partida, ele ta classificado ? ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
02/07/2016
11h31 | esportes - SÉRIE B 2016
SÉRIE B - Atlético/GO 3 x 0 Náutico
O melhor ataque da Série B praticamente não incomodou o goleiro rival. A defesa, sólida em grande parte do campeonato, abusou das falhas e cedeu espaços. O meio campo, repleto de desfalques, sentiu o desentrosamento e pouco criou. Num jogo em que passou longe de ser o time que tem brigado forte pelo acesso à Primeira Divisão, o Náutico deixou o Serra Dourada com uma amarga derrota por 3 a 0 para o vice-líder Atlético-GO. Resultado que ilustra o que foi a partida. E que deixa o Timbu, atual oitavo lugar, com a urgência de vencer o CRB, no próximo sábado, na Arena Pernambuco, para não abrir uma distância maior do G4 da competição.

Logo de cara, as mudanças na equipe evidenciavam a falta que faziam os desfalques no elenco. Sem Maylson, Eurico, Rodrigo Souza, Taiberson e Tiago Adan (vetado de última hora com um estiramento no joelho), o técnico Alexandre Gallo promoveu a entrada do jovem Cal Rodrigues no meio, ao lado de Ygor, que havia feito sua estreia na Série B uma rodada antes. Gastón, assim, voltou a ser utilizado na lateral esquerda.

 

 

Mesmo com uma dupla de volantes que jamais havia jogado junta como titular, o Timbu até começou melhor a partida. Se tinha dificuldades para criar, ao menos tomava as rédeas do jogo. Conseguia trocar passes no meio e finalizou pela primeira vez aos 17 minutos, com Bérgson, que recebeu boa bola de Renan Oliveira mas pegou mal. O ímpeto alvirrubro, porém, não demorou a cair. Em paralelo, o Atlético-GO começava a ameaçar.

Aos 22 minutos, Magno Cruz recebeu pela esquerda, finalizou com perigo e quase marcou. O gol, porém, não demoraria. O crescimento goiano foi coroado aos 25, quando Gilsinho, de fora da área, acertou um belo chute no ângulo de Júlio César e abriu o placar no Serra Dourada.

O gol levado obrigou o Náutico, acomodado àquela hora, a buscar novamente o protagonismo. No entanto, os passes no meio-campo foram substituídos pelas ligações diretas para Rony e Jefferson Nem. A maioria delas, sem sucesso. Foi quando, aos 33 minutos, em jogada de escanteio, tomou um contra-ataque rápido. Magno Cruz serviu Alisson. Ninguém acompanhou o atacante, que, sozinho, venceu Júlio César e ampliou o placar. O Alvirrubro só voltaria a ameaçar aos 39, em cabeçada de Bérgson.

Segundo tempo
Para a segunda etapa, Gallo sacou os apagados Cal e Rony para a entrada do meia Hugo e do desconhecido atacante Danrlei, de apenas 17 anos. E, logo com 10 minutos, foi forçado a colocar Rodolpho no lugar de Júlio César, que se chocou com o zagueiro Eduardo, levou uma forte pancada na cabeça e teve que deixar o campo.

Com as mudanças, o time entrou buscando o gol e com a posse de bola na zona de ataque. Contudo, não conseguia impor intensidade e não assustava o goleiro Márcio. Só aos 18, com Renan Oliveira, em chute sem direção, que o Timbu foi finalizar.

A falta de inspiração rendeu ao Timbu o castigo aos 24 minutos. Magno Cruz recebeu pela direita, passou por Eduardo e bateu no canto, fazendo 3 a 0 tirando qualquer chance de reação alvirrubra. A partir daí, o jogo perdeu pegada. Satisfeito com o resultado, o Atlético-GO administrava o resultado com bastante tranquilidade. O Náutico só teria uma chance, com Hugo, em chute forte, aos 26. E ainda seria assustado aos 41, quando Rodolpho salvou em chute de Pedro Bambu. Apáticos, os alvirrubros sequer esboçaram uma reação e assistiram à partida terminar com uma derrota que poderia até ter sido mais elástica.

Atlético-GO

Márcio; Matheus Ribeiro, Marllon (Luiz Fernando), Lino e Michel; Pedro Bambu, William Schuster, Magno Cruz, Jorginho (Marquinho) e Gilsinho; Alison. Técnico: Marcelo Cabo

Náutico
Júlio César (Rodolpho); Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Gastón; Ygor, Cal Rodrigues (Hugo) e Renan Oliveira, Jefferson Nem, Rony (Danrlei) e Bérgson. Técnico: Alexandre Gallo

Local: Estádio Serra Dourada (Goiânia). Horário:16h. Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ). Assistentes: Eduardo de Souza Couto (RJ) e Vanderson Antônio Zanotti (ES). Gols: Gilsinho, Alisson e Magno Cruz (Atlético-GO). Cartões amarelos: Gastón e Ygor (Náutico).


.
 
 
 
eXTReMe Tracker