Página inicial
 
Mural de recados
25.09 | Freddy Renner
Eu só tô vendo números positivos para o Náutico, com essa parceria. Algum torced ...
25.09 | Severino
Prefeita de Caruaru? Quem tiver notícias dela, ganha um prêmio!!! ...
25.09 | MARCONDES
VAMOS APOIAR E ACREDITAR COM NOVA DIRETORIA, O CENTRAL VAI SE ORGANIZAR, NÁUTICO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
28/06/2016
23h47 | esportes - SÉRIE B 2016
SÉRIE B - Náutico 1x0 Luverdense - Timbu fica a um ponto do grupo dos melhores colocados

 

O cenário era adverso. Mergulhado no pior momento na Série B, o Náutico vinha de quatro partidas sem vencer. A distância do G4 já não seria tão confortável diante de um novo tropeço. Mas, diante do Luverdense, veio a recuperação ainda na primeira etapa da partida com um gol contra de Wallace. Em um jogo que esteve com a cara da Série B, com muita disputa e pouca técnica, o Timbu ainda conseguiu apresentar um bom volume ofensivo no segundo tempo. Trouxe, assim, a esperança de uma sequência de resultados que conduzam o time de volta à zona de acesso, de onde está separado por apenas um ponto. Com Hugo em campo, o jogo melhorou e as chances surgiram. Só faltou alguém para defini-las. De qualquer maneira, nesta terça-feira, o time alvirrubro ainda se manteve com 100% de aproveitamento na Arena Pernambuco.

O Náutico começou o jogo recheado de mudanças. Da defesa ao ataque. Matheus Muller, Renan Oliveira e Tiago Adan foram as apostas de Gallo para a partida. Funcionou em parte. Nos primeiros minutos do duelo, o Timbu encontrou dificuldade para sair tocando a bola. Muito por conta do sistema de marcação do Luverdense.

O time alviverde adiantou as suas linhas e sufocou o Timbu, forçando erros de passe. Nesse cenário, o Náutico ficou preso. Criou muito pouco ainda que os pontas Jefferson e Rony tentassem aproveitar as ligações diretas trocando de posição entre si e ainda saindo em velocidade.

 

 

Só no terço final da primeira etapa foi que o Náutico começou a produzir, de fato, chances. Aos 28, foi Rony que teve um cruzamento evitado. Dois minutos depois, Bergson estragou a jogada individual com chute por cima da meta. A insistência, no fim, foi premiada. Após vacilo da defesa, Tiago Adan chutou cruzado e Wallace desviou para dentro da própria meta.
Segundo tempo
A etapa final da partida teve dois pontos fundamentais que elevaram a qualidade de jogo do Náutico. Primeiro, Jefferson Nem, caindo mais pela direita, começou acertar seus dribles e jogadas velozes. Chegou a ter uma finalização parada pela trave.

Depois, Hugo entrou na vaga para de Tiago Adan. O Náutico cresceu ainda mais. O camisa 10 assumiu a criação do Timbu adiantando Bergson para o ataque. A qualidade do passe cresceu muito.

 

 

 

Surgiu também a presença de um homem surpresa na área. Com liberdade, Hugo também se lançou no ataque e perdeu duas grandes chances. O placar poderia ter sido mais elástico. Mas ficou de bom tamanho quando Tozin acertou um belo chute, mais foi parada por Júlio César no fim.

Ficha do jogo

Náutico 1
Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Matheus Muller (Ygor); Gastón, Renan Oliveira, Rony, Bergson e Jefferson Nem (João Ananias); Tiago Adan (Hugo). Técnico: Alexandre Gallo.

Luverdense 0 
Gabriel Leite; Raul Prata, Everton, Wallace e Marlon; Kazu (Erik), Ricardo, Da Mata e Sérgio Mota (Romarinho); Hugo (Tozin) e Rafael Silva. Técnico: Junior Rocha. 

Local: Arena Pernambuco (São Lourenço da Mata-PE). Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO). Assistentes: Natal da Silva Ramos Junior (TO) e José Maria de Lucena Netto (PB). Gols: Wallace (contra, 38min do 1T). Cartões amarelos: Erik (L). Público: 3.274 pessoas. Renda: R$ 44.085,00.
 
DO SUPER ESPORTES PE 

 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker