Página inicial
 
Mural de recados
23.05 | MARCOS LEITE
PERDEMOS UMA BATALHA, MAS NÃO PERDEMOS A GUERRA VAMOS GANHAR O CORURIPE, CENTRAL ...
22.05 | Davi
Essa Racreche sei não viu... ...
22.05 | Aldery
Alguém lembra aqui da Série B de 1997? Da parceria entre Central e Cadimo Barros ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
25/06/2016
19h01 | esportes - SÉRIE B 2016
SÉRIE B - Ceará 2x1 Náutico - Com derrota, Timbu se afasta do G4

 

Mais três pontos e o Náutico estaria de volta ao G4 da Série B. O Timbu, entretanto, em nenhum momento da partida contra o Ceará, neste sábado, ficou perto de conquistá-los. Sobretudo pelo primeiro tempo improdutivo, em parte pelas escolhas do técnico Alexandre Gallo,. Equívocos corrigidos no intervalo e que tiveram um resultado positivo, não o suficiente para desfazer por completo a vantagem criada pelo adversário. Resultado: derrota por 2 a 1 e G4 mais distante - começou a rodada em 6º e agora está em 8º.

Alexandre Gallo tinha Renan Oliveira e Hugo para utilizar como principal articulador da equipe. Preferiu, porém, manter Caíque Valdívia. Pensava, certamente, na maior velocidade do atleta diante dos seus concorrentes. A tática seria aproveitar os contra-ataques. Não deu certo. Vários fatores atestam o erro na escolha do treinador. O placar da primeira etapa, as mudanças promovidas pelo técnico no intervalo, o resultado dessas mudanças.

Nos primeiros 47 minutos da partida, o Náutico foi improdutivo. Chegou pouco ao ataque em comparação ao Ceará, que escolheu o lado direito do seu ataque para efetuar as suas primeiras investidas. Insistiu no corredor, exclusivamente, pelos 15 minutos iniciais. Não conseguiu nenhum lance contundente, assim como o Timbu não conseguiu encaixar nenhum contra-ataque eficiente. Numa formação que privilegiava a velocidade, faltou a qualidade do passe.

Apesar da maior iniciativa do Ceará, a partida parecia seguir para um primeiro tempo sem gols. Até que Jefferson Nem cometeu uma falta desnecessária na intermediária de defesa. Numa disputa de bola, o atacante exagerou na virilidade e atingiu o adversário no rosto. O cronômetro marcava 30 minutos quando Eduardo cobrou, a bola desviou na barreira e entrou. Ceará 1 a 0.

Logo após arriscar o empate num chute distante de Joazi, que passou ao lado do gol de Éverson, o Náutico sofreu o segundo gol. Viu o Ceará executar bem o que ele, Náutico, tinha como proposta para o duelo. O gol nasceu num contra-ataque veloz, disparado por Wescley aos 40 minutos. Ele arrancou e fez um lançamento preciso para Bill, que acompanhava o lance. Ele saiu cara a cara com o goleiro Júlio César e tocou com categoria para fazer 2 a 0. 

O placar poderia ter sido aumentado aos 43, quando Wescley fez boa jogada e tentou dar um chapéu em Gustavo Henrique, na área. O defensor alvirrubro, de forma infantil, colocou a mão na bola. Pênalti cobrado por Rafael Costa, defendido por Júlio César. 

2º tempo
No intervalo, Gallo resolveu corrigir o erro na escalação timbu colocando não Renan Oliveira ou Hugo, mas os dois. Além de Caíque Valdívia, sacou o lateral esquerdo Henrique, colocando Gastón no setor - até para melhorar a marcação numa região muito explorada pelo Ceará no primeiro tempo. O resultado foi imediato.

O Náutico não só melhorou em campo como passou a jogar melhor do que o Ceará. Com mais trocas de passe, a velocidade dos homens do ataque começou a ser utilizada com eficiência. A reação no placar veio aos 4 minutos. Renan Oliveira acertou um lançamento preciso para Rony. O atacante chegou antes do goleiro e, com o gol aberto, diminuiu a vantagem do Ceará.

O gol e a melhora alvirrubra deixaram o Ceará nervoso na partida. Os alvinegros demoraram a acertar a marcação nos dois meias do Náutico - principalmente em Renan Oliveira -, que não aproveitou o momento como deveria. Com isso, o Ceará conseguiu estabilizar a partida e voltou a investir no lado direito do seu ataque. Teve uma boa chance de marcar o terceiro aos 34, quando Bill chutou forte, após levar vantagem numa disputa com Rafael Pereira. Júlio César defendeu. Gallo ainda tentou o empate colocando fôlego novo no ataque, com Odilávio. Mas o placar permaneceu inalterado.

FICHA DO JOGO

Ceará
Éverson; Eduardo, Valdo, Charles e Thallyson; João Marcos, Richardson, Felipe e Wescley (Marino - 32' do 2ºT); Rafael Costa (Rafinha - 18' do 2ºT) e Bill (Ricardinho - 41' do 2ºT). Técnico: Sérgio Soares

Náutico
Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Henrique (Renan Oliveira - intervalo); Gastón, Gustavo Henrique, Jefferson Nem e Caíque Valdívia (Hugo - intervalo); Bergson (Odilávio - 26' do 2ºT) e Rony. Técnico: Alexandre Gallo

Estádio: Castelão (Fortaleza-CE). Árbitro: Cláudio Fransico Lima e Silva (SE). Assistentes: Vaneide Vieira de Gois (SE) e Daniel Vidal Pimentel (SE). Gols: Eduardo (30' do 1ºT) e Bill (40' do 2ºT); Rony (4' do 2ºT). Cartão amarelo:Tallyson e Bill (C); Gustavo Henrique (N). Público: 15.594. Renda: R$ 213.098.
 
DO SUPER ESPORTES PE 
 
 Foto: LC Moreira/JC Imagem
 Foto: LC Moreira/JC Imagem

 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker