Página inicial
 
Mural de recados
25.04 | Preto e branco
Esses cara são repletos pilantras dizem q gostam do central só pode tá de sacana ...
25.04 | kaio
Licius saiu ? ...
25.04 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! CONCORDO PLENAMENTE DO Alcino PM. Venho falando isso a ano ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/05/2016
14h00 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A - Fluminense 2x2 Santa Cruz - Tricolor consegue bom resultado fora de casa
 FluxSanta

Corais ampliaram invencibilidade para 16 jogos. Fotos: Mailson Santana/Fluminense FC

 
DO SUPER ESPORTES PE.                                                           Por 26 minutos, a invencibilidade do Santa Cruz sob o comando de Milton Mendes esteve ameaçado. Pela primeira vez no comando do técnico, o Santa Cruz sofreu uma virada. Isso em menos de cinco minutos. O treinador se arriscou. Tirou um meia, um lateral e um volante para promover a entrada dos seus três atacantes que estavam  no banco. Deu sorte. Não pelas mudanças, mas por um pênalti questionável marcado para o Tricolor do Arruda e que fechou o placar em 2 a 2. O suficiente para que o Tricolor domisse na liderança da Série A e atingisse a marca de 16 jogos sem perder.

Sem abrir mão das suas características, o Santa Cruz manteve a formação esperada. Wellington Cézar seguiu no time e compôs a cabeça de área ao lado de Uillian Correia - especulava-se que Alex Bolaños poderia fazer a sua estreia. Apesar de o Fluminense começar a partida pressionando, a postura do Santa Cruz foi a de sempre. Esperou o adversário, esperou os contra-ataques. 

A primeira oportunidade do Santa, entretanto, veio a partir de uma falha adversária. Keno poderia ter aberto o placar aos três minutos de partida. Pierre errou o passe e Arthur entregou a bola ao camisa 11. Keno invadiu a área, mas perdeu velocidade e finalizou fraco. Quase um recuo para Diego Cavalieri. 

Aos 12 minutos, em dois lances consecutivos, o Tricolor das Laranjeiras cruzou bolas na área, o caminho escolhido para chegar à área do Santa. A defesa coral teve competência para desviar. O lance mais perigoso do Flu foi uma bicicleta de Richarlison, que Tiago Cardoso defendeu com tranquilidade. O perigo acordou o time coral, que avançou a marcação e conseguiu ser menos pressionado. Algo que não significou perigo ao adversário.

Só quando Grafite começou a aparecer é que o Santa passou a oferer riscos. Em dois lances , o camisaa 23 atuou como garçom. Na entrada da área, deixou a bola de calcanha para Keno e Fernando Gabriel, mas ambos pararam no lance. No ataque seguinte, Grafite driblou Gum e cruzou para a entrada da área. A bola foi desviada e Keno teve a oportunidade de finalizar, mas mandou por cima do gol de Cavalieri. 

Antes que o primeiro tempo fosse finalizado, o Santa Cruz perdeu mais uma chance clara, quando Keno, mais uma vez, chutou de fora da área e a bola desviou em Fernando Gabriel. Caprichosamente, ela rolou calmamente pela linha de fundo, rente à trave direita de Cavalieri, que já estava batido no lance.
A única mudança no intervalo foi feita pelo Fluminense. Gérson entrou na vaga de Richarlison. No papel e na tática, os donos da casa não mudaram nada. A alteração veio na postura do Santa Cruz. A marcação continuou adiantada e surtiu efeito. Em jogada que começou do lado direito, Tiago Costa tabelou com Keno e colocou nos pés de Grafite, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.

A alegria coral só perdurou por cinco minutos. Wellington Cézar derrubou Cícero na entrada da área e Gustavo Scarpa, o homem das bolas paradas do Fluminense, não perdoou. Em cobrança perfeita - Tiago Cardoso ainda tocou na bola -, empatou a partida. 

Nesse momento, faltou calma ao Tricolor após o gol sofrido. Faltou a maturidade necessária para jogar a Série A. Dois minutos após o gol de empate, veio a virada, num lance, diga-se, em que dois impedimentos não foram sinalizados. O primeiro no lançamento para Fred, em posição irregular. O segundo após a cobrança de escanteio. Após desvio de Fred, Gum finalizou. Tiago Cardoso defendeu. O ártibro não marcou impedimento de Gérson, que estava próximo do goleiro coral, e a bola sobrou para Gum virar para o Flu.

Se faltou "maturidade", não faltou ousadia. Milton Mendes abriu o time. Colocou o Santa Cruz para cima. Tirou Fernando Gabriel, que não foi efetivo, e sacou Léo Moura. Na vaga de ambos, entraram dois atacantes, Wallyson e Everaldo. Ambos não exerceram papel decisivo, mas o jogo ficou claramente mais aberto. Para finalizar as alterações, sacou Wellington Cézar e colocou Bruno Moraes. 

Com o time totalmente aberto, o Santa partiu para cima. Não conseguiu criar como esperava, mas o destino lhe reservou uma surpresa. Aos 40 minutos, Grafite foi tentar um cruzamento e tentou o chute. Houve um choque leve na perna de de Wellington Silva. O árbitro assinalou pênalti. Discutível. Mas o camisa 23 não quis saber e bateu no canto direito de Cavalieri empatando o jogo. 

FICHA DO JOGO

Fluminense

Diego Cavalieri; Jonathan, Gum, Henrique e Wellington Silva; Pierre, Cícero, Gustavo Scarpa, Osvaldo (Marcos Junior, aos 19’ do 2ºT) e Richarlison (Gérson, no intervalo); Fred. Técnico:Levir Culpi

Santa Cruz

Tiago Cardoso; Léo Moura (Everaldo, aos 24’ do 2ºT), Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Wellington Cézar (Bruno Moraes, aos 34’ do 2ºT) e Uillian Correia; Arthur, Fernando Gabriel (Wallyson, aos 17’ do 2ºT) e Keno; Grafite.Técnico: Milton Mendes

Estádio: 
Raulino de Oliveira (Volta Redonda-RJ).
Árbitro: Jailson Macedo de Freitas (BA). 
Assistentes: Elicarlos Franco de Oliveira (BA) e Sidmar dos Santos Meurer (MG).
Gols: Grafite (aos 7’ e 40’ do 2ºT) (SC); Tiago Scarpa (aos 12’ do 2ºT) e Gum (aos 14’ do 2ºT)(F).
Cartões amarelos: Uillian Correia, Tiago Costa, Wellington Cézar, Neris e Keno (SCFC); Wellington Silva, Jonathan e Henrique (FLU)
Público: 3.380.Renda: R$ 54.980,00

.
 
 
 
eXTReMe Tracker