Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! De longe fica difícil avaliar, somente com as informações ...
21.08 | MARCOS LEITE
FALAR EM TABELA DA SEGUNDONA VICTOR HUGO, PELA LEI TEM Q DIVULGAR 60 DIAS ANTES ...
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
07/05/2016
09h00 | esportes - PE 2016
PE 2016 - Náutico 3x0 Salgueiro - Timbu confirma terceiro lugar e garante vaga na Copa do Nordeste 2017
O Náutico havia prometido jogar para o ataque. Os alvirrubros diziam que não iriam entrar em campo se apegando ao fato de poderem jogar pelo empate para garantir o terceiro lugar do Campeonato Pernambucano. Fabiano Eller chegou a dizer que o melhor seria abrir logo o placar para, aí sim, ter maior tranquilidade para gerir a vantagem. Dito e feito. Em que pese o clima melancólico de uma decisão de terceiro lugar, desalento ampliado pelas arquibancadas vazias da Arena Pernambuco, o Timbu foi, desde o primeiro momento da partida deste sábado, uma equipe contagiante e com senso ofensivo. Vontade que foi recompensada em forma de gols. Foram três. E em seu quarto confronto com o Salgueiro no ano, o Náutico conquistou a sua quarta vitória e assegurou presença na Copa do Nordeste 2017 e Copa do Brasil (sem precisar das contas do ranking da CBF).

A promessa de jogar para frente começou pela escalação de Alexandre Gallo. Com Rafael Coelho no lugar de Jefferson Nem, o treinador alvirrubro colocava em campo aquilo que havia tido de melhor no jogo de ida, mantinha a postura ofensiva do segundo tempo, com bastante mobilidade e velocidade no último terço do campo. E foi assim que o Náutico entrou em campo na noite deste sábado. Com exceção de um susto logo no primeiro minuto, o Timbu impôs seu ritmo de jogo ao Carcará desde o início.

Com Coelho como referência no centro de ataque, o setor ofensivo do Náutico conseguia envolver a defesa do Salgueiro com boas trocas de passes. O Timbu ainda apostava nas arrancadas de Rony (agora jogando mais fixo pela esquerda) e a mobilidade oferecida por Esquerdinha e Caíque, que se alternavam entre a ponta direita e a função de armador no meio de campo. Para, assim, criar duas boas oportunidades numa sequência de dois minutos. Ambas, porém, desperdiçadas por falhas no domínio de bola no momento decisivo.

Não demorou muito, contudo, para que o Náutico chegasse ao gol da tranquilidade. Aquela vantagem prognosticada por Fabiano Eller. Aos 15 minutos, Rony chamou o defensor para dançar e bateu cruzado. Mondragon deu o rebote; Rafael Coelho pegou, teve paciência para driblar o goleiro, abrir o placar e marcar seu primeiro gol com a camisa alvirrubra.

Com a vantagem ampliada, aí sim, o Timbu baixou o ritmo, desceu suas linhas e permitiu que o Salgueiro atuasse com maior frequência em seu campo defensivo. Os sertanejos ainda assustariam com um gol impedido de Ranieri logo aos 17 minutos e, depois disso, aos 41, com cabeçada que passou por cima. Sempre, porém, de bola parada. Ao intervalo, o 1 a 0 fazia justiça ao Náutico, o melhor time em campo.

Mais gols
Sérgio China não se deu por vencido e voltou para a etapa complementar com duas alterações em sua equipe. Era um Salgueiro, em teoria, mais ofensivo. O Náutico também mudou. Renan Oliveira entrou no lugar de Caíque, para que o time ganhasse mais cadência no meio de campo. Gallo ainda faria mais uma troca logo aos sete minutos, colocando o prata da casa Cal para estrear no lugar de Ygor. O objetivo era claro: ganhar em qualidade no passe.

E foram as alterações de Gallo que deram mais resultado. Com um minuto de jogo como profissional, Cal deu um passe em profundidade sensacional, encontrou Rony aberto na esquerda. O atacante progrediu, invadiu a área e bateu na saída de Mondragon. 

Mesmo com o jogo praticamente decidido, o Náutico manteve a pressão sobre um Salgueiro desnorteado, que não conseguia se encontrar em campo. Aos 28, Renan Oliveira esteve próximo de marcar um golaço. Mas ainda haveria tempo para mais um gol alvirrubro. E mais uma estreia. O prata da casa Jefferson Nem, ao 37, marcou seu primeiro tento como profissional e deu números finais à vitória tranquila do Timbu: 3 a 0.

FICHA DO JOGO

Náutico 3
Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Fabiano Eller e Henrique; Ygor (Cal) e Rodrigo Souza; Esquerdinha, Caíque (Renan Oliveira) e Rony; Rafael Coelho (Jefferson Nem). Técnico: Alexandre Gallo.

Salgueiro 0 
Mondragon; Toty, Ranieri, Rogério (Dadá) e Marlon; Moreilândia (Lucas Piauí), Paulinho Mossoró, Rodolfo Potiguar e Cássio Ortega; Jefferson Berger e Anderson Lessa (Piauí). Técnico: Sérgio China.

Estádio: Arena Pernambuco (São Lourenço da Mata-PE). Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Junior. Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Bruno Cesar Chaves Vieira. Gols: Rafael Coelho (aos 15 min 1º T Náutico), Rony (aos 8 min 2º T Náutico) e Jefferson Nem (aos 37 min 2º T Náutico). Cartões amarelos: Caíque e, Cal (Náutico); Moreilândia e Lucas Piauí (Salgueiro). Público: 1827. Renda: R$ 20.935,00.
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker