Página inicial
 
Mural de recados
19.10 | Antonio do Salgado
Respondento a Paulo. Meu chefe a diretoria é nova no clube, mais os funcionár ...
18.10 | MARCOS LEITE
É VERDADE PAULO RICARDO, DIRETORIA VAI ARRUMAR A KSA, ISSO NÃO PODE SER FEITO DA ...
18.10 | Paulo R
! Antônio, amigo a nova diretoria só faz 15 dias que assumiu o club e vc pergunt ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
17/03/2016
08h00 | esportes - COPA DO BRASIL
COPA DO BRASIL > Vitória da Conquista/BA 0x0 Náutico
Em sua estreia na Copa do Brasil, nesta quinta-feira, o Náutico não foi capaz de repetir a boa atuação da última segunda-feira, quando goleou o América. Diante do Vitória da Conquista, no estádio Lomanto Júnior, na Bahia, o Timbu até controlou as ações do jogo no primeiro tempo, criou mais chances, mas não converteu sua superioridade em gol. Na segunda etapa, o jogo foi outro. Os donos da casa foram para cima dos alvirrubros e tiveram as melhores oportunidades de balançar as redes. O confronto, entretanto, ficou no 0 a 0 e, assim, o Náutico não evitou o jogo da volta, que acontece no dia 7 de abril, na Arena Pernambuco.

O primeiro tempo começou com bastante intensidade. Jogando em casa, o Vitória da Conquista tentou ir para cima do Náutico, procurando abafar o Timbu nos minutos iniciais. Foi assim que, em menos de cinco minutos, a equipe baiana chegou duas vezes à área defendida por Júlio César. Mal nas finalizações, porém, o Bode sequer assustou a meta alvirrubra. Somente aos seis minutos o Náutico conseguiu criar sua primeira jogada ofensiva, com Rony recebendo na área, mas chutando mal.

A partir dos 10 minutos de jogo, os alvirrubros controlaram o ímpeto do Vitória da Conquista, sob a regência de Renan Oliveira - que se destacava na articulação ofensiva -, o Timbu passava a ter a posse de bola na intermediária adversária. Foi com o meia-atacante, por sinal, que vieram as duas primeiras grandes oportunidades alvirrubras, aos 11 minutos foi parado pelo goleiro Carlos e aos 15 por pouco não marcou um golaço, a bola passou perto do ângulo, mas foi para fora. O arqueiro do Bode voltaria a ser destaque em intervenção dupla aos 17 minutos, impedindo que Walber e Niel abrissem o placar.

Aos 25 minutos, o Náutico se viu forçado a fazer uma substituição. Caíque Valdívia sentiu o adutor da coxa esquerda após chutar uma bola e teve que deixar a partida. O meia-atacante, melhor em campo na goleada sobre o América na última segunda-feira, deu lugar a Esquerdinha. Com a entrada deste último, o técnico Gilmar Dal Pozzo fez a mudança nas peças que costuma adotar quando Renan Oliveira e Esquerdinha atuam juntos, puxando Renan para a esquerda e centralizando mais Esquerdinha.

Nos minutos finais da etapa inicial, a partida caiu de ritmo. O Náutico não conseguia criar perigo e o Vitória da Conquista tentava explorar os contra-ataques, porém sem êxito. Assim, o jogo foi para o intervalo como começou, com o 0 a 0 no placar.

Segundo tempo
Assim como no primeiro tempo, o Vitória da Conquista voltou para o confronto partindo para o abafa sobre o Náutico. Porém, ao contrário da etapa inicial, os mandantes conseguiram adiantar suas linhas de marcação, pressionando o Timbu em sua saída de bola e se instalando com maior frequência no campo defensivo alvirrubro. Com isso, os donos da casa eram mais perigosos, criando mais oportunidades, como aos oito minutos, quando Júlio César fez grande defesa após boa ação ofensiva do meia Kléber.

Somente aos 18 minutos, o Náutico conseguiu escapar da pressão. Após contra-ataque puxado por Rony, Thiago Santana foi atingido na área e os alvirrubros ficaram reclamando de pênalti. O Timbu, entretanto, não conseguiu impor seu jogo e não controlava a partida, deixando o embate bastante aberto. Não à toa, o Vitória por pouco não abriu o marcador aos 35 minutos, quando Júlio César teve que fazer uma grande intervenção após cabeceada de Tatu. No rebote, o zagueiro Leandro Cardoso mandou por cima. O placar, contudo, não saiu do zero.

Ficha

Vitória da Conquista 0
Carlos; Artur, Leandro Cardoso, Sílvio e Thiaguinho; Edmar, Maicon Costa, Diego Aragão, Kléber (Todinho) e Rafael Granja; Tatu (Cacá). Técnico: Sergio Araújo.

Náutico 0
Júlio César; Walber, Ronaldo Alves, Rafael Pereira e Gastón; Niel (Eduardinho) e Rodrigo Souza; Rony, Renan Oliveira e Caíque (Esquerdinha); Thiago Santana (Jefferson Nem). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Local: Estádio Lomanto Júnior (Vitória da Conquista-BA). Árbitro: Claudionor dos Santos Junior. Assistentes: Rodrigo Guimarães Pereira e Daniel Vidal Pimentel. Cartões amarelos: Rafael Granja, Tatu (V); Rodrigo Souza, Walber, Ronaldo Alves (N). Público: 3.652. Renda: R$ 74.854,00.
 
DO SUPER ESPORTES PE 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker