Página inicial
 
Mural de recados
23.05 | MARCOS LEITE
PERDEMOS UMA BATALHA, MAS NÃO PERDEMOS A GUERRA VAMOS GANHAR O CORURIPE, CENTRAL ...
22.05 | Davi
Essa Racreche sei não viu... ...
22.05 | Aldery
Alguém lembra aqui da Série B de 1997? Da parceria entre Central e Cadimo Barros ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
10/11/2015
08h00 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B: Náutico joga mal, leva pressão e sai com empate em 1x1 com o Macaé
A obrigação era pela vitória, mas, ao final da partida, a sensação foi de que o empate por 1 a 1 com o Macaé não ficou tão ruim para o Náutico. Nesta terça-feira, o alvirrubro, desfalcado do volante João Ananias e do meia Guilherme Biteco, machucados, não reeditou as boas atuações das últimas partidas. Com a igualdade no estádio Moacyrzão, segue na briga pelo acesso à Série A. Porém, com mais dificuldade. O Timbu chegou aos 56 pontos e terminou a partida no G4. Porém terá que torcer por tropeços de Santa, Bragantino Sampaio Corrêa e Bahia, nos jogos que fecham a rodada. No sábado, mais uma decisão. Dessa vez, contra o CRB, na Arena Pernambuco. Dessa vez, só a vitória interessa.

Sem poder contar com João Ananias e Guilherme Biteco, o técnico Gilmar Dal Pozzo confirmou as previsões e armou um Náutico mais precavido, com as entradas de Marino e Fellipe Soutto. As mudanças não modificaram a forma de atuar dos alvirrubros com relação as últimas partidas, sempre explorando a velocidade nas descidas para o ataque. No entanto, foi justamente no setor de marcação onde se esperava um pouco mais de força - já que a equipe passou a contar com três volantes no meio de campo - que o Timbu falhou no primeiro tempo.

Assim, a frágil equipe do Macaé, que luta contra o rebaixamento, encontrou espaços para assustar os pernambucanos. Explorando, principalmente, nas costas do zagueiro Rafael Pereira, mais uma vez improvisado na lateral direita. A equipe carioca tomou a iniciativa do jogo, pressionando nos primeiros minutos.
  
Mesmo assim, a primeira grande chance de abrir o marcador foi do Náutico (o que só reforçou a fragilidade do adversário). Após boa jogada individual, Hiltinho tocou para trás, dentro da área, e encontrou Daniel Morais, que finalizou na trave.

Porém, pelo volume de jogo, o maior merecimento para abrir o placar era dos donos da casa. Foi o que aconteceu aos 22 minutos. Após cobrança de escanteio e desvio de Anselmo, o zagueiro Douglas Assis, livre na pequena área, completou para o gol vazio. A desvantagem assustou os alvirrubros, que sofreram pressão nos minutos seguintes. 

O desafogo veio aos 31, graças a uma jogada do zagueiro Ronaldo Alves que avançou sozinho e foi derrubado perto da área. Na cobrança de falta, Fillipe Souto mandou na área e o zagueiro alvirrubro subiu mais alto que a defesa do Macaé para empatar, de cabeça. Igualdade que voltou a tranquilizar o Náutico. O time pernambucano chegou a virar a partida, mas a arbitragem marcou acertadamente impedimento na finalização de Daniel Morais, aos 45.

Segundo tempo
Para a etapa final, Gilmar Dal Pozzo sacou Daniel Morais e colocou em campo o atacante Douglas. O Náutico até voltou buscando mais o ataque, porém, a mudança diminuiu a qualidade de finalização da equipe.  Do outro lado, com a marcação timbu um pouco mais ajustada, o Macaé também não conseguia criar. A consequência disso foi que o jogo caiu drasticamente em qualidade.

A primeira boa chance do segundo tempo só veio aos 25 minutos, com uma bola cruzada por Douglas nas costas de Hiltinho, dentro da área. O mesmo Douglas cabecearia sem força uma bola minutos depois. Pelo lado dos donos da casa, um pouco mais de vontade de buscar a vitória. E a pressão imposta a partir dos 30 minutos, na base do tudo ou nada, por pouco não puniria os pernambucanos. O Macaé teve duas grandes chances de sair de campo com a vitória. A primeira com Jones, chutando cruzado, perto da trave de Júlio César. No último minuto, Marino por pouco não marca contra, ao cabecear na trave após cobrança de escanteio. Dos males, o menor.

Ficha do jogo

Macaé 1
Marcos Felipe; Henrique, Ramon, Douglas Assis e Diego Correia; Gedeil (Marquinho), Wagner Carioca, Juninho e Fernando Neto (Aloísio); Pipico e Anselmo (Jones). Técnico: Toninho Andrade.

Náutico 1
Júlio César; Rafael Pereira (Niel), Fabiano Eller, Ronaldo Alves e Gastón; Marino, Jackson Caucaia, Fillipe Soutto e Hiltinho; Bérgson (Bruno Alves) e Daniel Morais (Douglas). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Local: Estádio Moarcyzão, em Macaé. Árbitro: Rafael Traci (PR). Assistentes: Fabiano Ramires e Leonardo Mendonça (ambos do ES). Gols: Douglas Assis (22 do 1º) e Ronaldo Alves (31 do 1º tempo). Cartões amarelos:Gastón (N)
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker