Página inicial
 
Mural de recados
25.04 | kaio
Licius saiu ? ...
25.04 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! CONCORDO PLENAMENTE DO Alcino PM. Venho falando isso a ano ...
25.04 | Beltrão
Digamos que a espinha dorsal de uma equipe, seja formada de 5 jogadores que rece ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
30/10/2015
22h53 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B -> Náutico derruba o Vitória por 3x2 fora de casa e segue vivo na briga pelo acesso à Série A
O Náutico está vivo na briga pelo acesso. Neste sábado, o Timbu conquistou um resultado primordial na busca por esse objetivo. No Barradão, a equipe derrotou o Vitória por 3 a 2, com uma ótima atuação no segundo tempo. Embora esteja na sétima colocação na tabela, o Alvirrubro está apenas dois pontos do Bahia, quarto colocado, juntamente com Santa Cruz e Paysandu - times que também venceram nesta rodada.
 
 O resultado veio, mas Gilmar Dal Pozzo se arriscou. Ele decidiu levar a campo a mesma armação tática do time que foi goleado por 4 a 1 pelo Botafogo, com Rafael Pereira pela direita. De início, o Náutico foi acuado pelo Vitória, que adiantou a marcação e matou a saída de bola alvirrubra. Com dois laterais improvisados, o Timbu não conseguia fazer a transição.

O gol do Vitória saiu cedo, logo aos 13 minutos. Após cruzamento da direita, Elton, muito mal marcado por Rafael Pereira, marcou de cabeça. Atrás do placar, o Náutico esboçou uma reação e até melhorou no decorrer do primeiro tempo. Chegou a criar chances de empatar. Esbarrou, porém, na falta de qualidade no passe final ou na finalização.

Tudo mudou no segundo tempo. E o gol de empate marcado de forma relâmpago, aos 30 segundos do segundo tempo, foi decisivo para isso. Após cruzamento da esquerda de João Ananias, Daniel Morais fechou de carrinho e fez o gol que deu um novo rumo à partida. O Vitória ficou desestruturado e passou a errar tudo. Motivado, o Timbu cresceu, chegando à virada aos oito minutos. De novo pela esquerda, já dentro da área, Bergson bateu cruzado. A bola desviou em Diego Renan e entrou. 

Agora na vantagem, diante de um Vitória perdido em campo, o Náutico se postou para os contra-ataques. E foi assim que o Timbu deslanchou na partida. O terceiro gol veio aos 15, em descida rápida pela direita. João Ananias acompanhou bem e recebeu dentro da área. Ele dominou e bateu colocado, tirando do goleiro. 

Com o gol, Gilmar Dal Pozzo fechou o time. Cedo demais, no entanto. Naturalmente, o Vitória partiu para a pressão, enquanto o Náutico apenas se defendia. Apesar da vantagem no placar, a decisão foi arriscada. E ficou ainda mais perigosa quando o time baiano conseguiu diminuir, aos 38. Júlio César segurou com a mão um recuo de bola. O árbitro marcou falta em dois lances dentro da área. Na cobrança, Rafaelson fez o gol: 3 a 2.

Foram cerca de 35 minutos sob ataque intenso do Vitória. O Náutico abriu mão até dos contra-ataques. Já no final, quando tinha a bola, procurava manter a posse para fazer o tempo passar. Apesar do recuo, o Náutico segurou a vitória. Muito em virtude da aplicação e entrega dos jogadores na marcação, a principal qualidade do time no jogo. 

Ficha do jogo

Vitória

Júnior Fernández; Diogo Mateus, Kanu, Ramon e Diego Renan; Amaral, Pedro Ken, Vander (Yan) e Rhayner; Escudero (David) e Elton (Rafaelson). Técnico: Vagner Mancini

Náutico

Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Fillipe Soutto; João Ananias, Jackson Caucaia, Hiltinho e Guilherme Biteco (Niel); Daniel Morais (Douglas) e Bérgson (Rogerinho). Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Estádio: Barradão (Salvador-BA). Árbitro: Rodrigo D Alonso Ferreira (SC). Assistentes: Rosnei Hoffmann Scherer e Jose Roberto Larroyd (ambos de SC). Gols: (Élton aos 13 do 1°T), Daniel Morais (aos 30 segundos do 2°T), Bergson (aos 8 do 2°T), João Ananias (aos 16 do 2°T) e Rafaelson (aos 38 do 2°T). Cartões amarelos: Guilherme Biteco (N) Público e renda: não divulgados.
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker