Página inicial
 
Mural de recados
25.06 | jonathas silva Beringuel
Lamentavel mais um ano perdido pro central. mais um ano de sofrimento pra torcid ...
25.06 | Davi
A ultima vez q fui ao Lacerdão foi na eliminação da serie D de 2009 naquele dia ...
25.06 | Ze ligado
Se espantar com o que??? Foi o central sendo o central simplesmente isso. Já per ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
24/10/2015
06h00 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B -> Náutico é goleado pelo Botafogo em plena Arena PE: 4x1
A torcida do Náutico acreditou. Compareceu ao que o elenco alvirrubro classificou de “final de Copa do Mundo”. Faltou, contudo, aos próprios jogadores do Timbu o espírito de luta que uma grande decisão, mais do que pede, exige. Diante de um Botafogo que, em que pese a liderança folgada na Série B do Campeonato Brasileiro, pouco mostra dentro de campo tamanha superioridade, o Náutico não teve condições de corresponder à demonstração de apoio de sua torcida. Em um fim de tarde de pouca inspiração, os alvirrubros sucumbiram de forma vexatória ante o Botafogo e foram goleados. Os 4 a 1 dos cariocas não só fizeram cair a invencibilidade timbu em casa, como deixa o alvirrubro mais longe do tão sonhado G4.

Assim como é injusta a relação de enorme desigualdade entre os valores recebidos por Náutico e Botafogo pelos direitos de transmissão televisiva: R$ 3 milhões x R$ 45 milhões. A justiça da bola rolando pune os incompetentes. Ela premia aquele que é mais eficaz. Nas quatro linhas, não basta ser eficiente durante parte do jogo. É necessário ter eficácia. Ofensiva, para converter em gols as chances criadas. E defensiva, para não sofrer gol na única vez que o adversário chega com perigo à sua área. O primeiro tempo entre o alvirrubro pernambucano e o alvinegro carioca nem de longe refletia as disparidades financeira e na classificação da Série B - o sexto colocado contra o líder da competição.
Confira a classificação atualizada da Série B do Campeonato Brasileiro

É que os primeiros 45 minutos foram marcados pelo equilíbrio. Tecnicamente, a partida deixava muito a desejar. E o que faltava em técnica, sobrava em empenho e velocidade de ambos os times. Mas, era o Náutico que criava mais perigo, nos poucos contra-ataques que conseguia encaixar.

Entretanto, enquanto o Timbu foi incapaz de fazer mais do que levar pequenos sustos ao goleiro Jefferson, o time da estrela solitária esbanjou eficiência. Aproveitando falha defensiva alvirrubra - em que pese o enorme esforço de Júlio César, que ainda tentou salvar, com duas grandes defesas -, o Botafogo se colocou à frente do placar. Sassá, que passou pelo Náutico sem deixar saudade, marcou o gol dos cariocas.

Provando do próprio veneno
No sábado passado (17), o Náutico desmantelou todo o esquema do Santa Cruz ao chegar ao gol da virada no clássico das emoções aos 45 segundos da etapa complementar. Uma semana depois, foi o Timbu a sofrer as consequências da mesma pena. Atrás do marcador, o alvirrubro viu Sassá marcar seu segundo gol e do Botafogo com um minuto de partida. Gol madrugador que mudou o panorama do confronto.

Tendo que correr atrás de um prejuízo ainda maior, o Náutico expôs suas fragilidades já há muito detectadas ao longo desta Série B. Transição ofensiva débil e setor defensivo exposto com a descompactação de um time que nem tinha meio-campo criativo, nem recomposição na marcação. Deficiências que as alterações de Gilmar dal Pozzo contribuíram a agravar. Assim, não foi difícil para o Botafogo chegar ao terceiro gol da partida, por meio de Diego Jardel, e à goleada, com um hat-trick de Sassá. O gol de Daniel Moraes, já diante de uma Arena praticamente vazia, chegou tarde de mais.

Ficha técnica

Náutico 1
Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Eller e Gastón; João Ananias, William Magrão (Douglas), Fillipe Soutto e Biteco (Dakson); Hiltinho (Jefferson Nem) e Daniel Morais. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Botafogo 4
Jefferson, Luis Ricardo, Roger Carvalho, Renan Fonseca e Carleto (Diego Giaretta); Rodrigo Lindoso, Willian Arão, Camacho (Diego Jardel) e Daniel Carvalho, Sassá e Navarro (Vinícius). Técnico: Ricardo Gomes.

Local: Arena Pernambuco (São Lourenço da Mata-PE). Árbitro: Célio Amorim (SC). Assistentes: Thiago Americano Labes (SC) e Eder Alexandre (SC). Gols: Daniel Moraes (Náutico); Sassá (3x), Diego Jardel (Botafogo). Cartões amarelos: Gastón (Náutico); Daniel Carvalho (Botafogo). Público: 14.561. Renda: 306.602,48.
 
Do Super Esportes 
 
Foto: Ricardo Fernandes/DP 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker