Página inicial
 
Mural de recados
22.06 | Paulo alvinegro
Pois é patativa também dei a viagem perdida não tinha ingresso nenhum na sede o ...
22.06 | Patativa
O central e seu amadorismo fui até o lacerdao nesta quinta feira comprar meu ing ...
22.06 | José
Boa tarde Warley, Se caso o central empatar essa partida, ele ta classificado ? ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
06/10/2015
05h01 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B: Náutico 1x0 Mogi Mirim - Timbu próximo do G-4
Se o Náutico deseja jogar a Série A em 2016, as próximas oito rodadas têm que ser bem diferentes. O time tem que ser outro.Tem que incorporar a mesma atitude que teve contra o Paysandu há três rodadas. Precisa ser bem diferente da equipe, que aos trancos e barrancos, venceu o lanterna Mogi Mirim por 1 a 0 na Arena Pernambuco. A matemática está ajudando. Só falta o time desejar isso e o clássico contra o Santa Cruz que ocorrerá em 11 dias será a oportunidade perfeita para provar que este elenco pode ser bem melhor do que foi nesta terça-feira. 

Dal Pozzo decidiu mudar a equipe em relação a última partida. Ficou chateado com o mau desempenho em Osasco, quando Timbu foi derrotado por 2 a 0 e mudou quase todo o meio de campo. Apenas João Ananias permaneceu no time. Willian Magrão substituiu o suspenso Jackson Caucaia e Rogerinho e Hiltinho ganharam as vagas de Bruno Alves e Fillipe Soutto.

Os dois times precisavam da vitória, mas por ser o mandante e ter o objetivo mais palpável, o Náutico é quem deveria assumir as rédeas da partida. Porém, o primeiro lance de perigo veio do adversário. No primeiro escanteio do jogo, o Mogi Mirim quase abriu o placar, mas faltou competência para finalizar ao gol. Algo que seria visto no restante do jogo.

Aos oito minutos, o Náutico finalmente se encontrou. Daniel Morais entrou livre na área e por pouco não encobriu o goleiro Daniel. A chance desperdiçada não foi tão lamentada, já que cinco minutos depois, Hiltinho teve calma - algo pouco visto desde que chegou ao Timbu - para segurar a bola na lateral esquerda e esperou Gaston se aproximar. Já dentro da área, o lateral esquerdo finalizou cruzado e Daniel não chegou na bola. 1 a 0 para o Náutico e um pouco de calma para um time que ainda se organizava em campo.

O jogo começou a fluir com mais facilidade, mas a grande dificuldade estava no último passe. Por pelo menos três vezes, os alvirrubros poderiam ter finalizado com mais tranquilidade. A grande chance após o gol foi aos 40 minutos da primeira etapa, quando Ronaldo Alves matou no peito dentro da área e, quase do mesmo lugar em que Gaston fez o gol, chutou para fora. 

Segundo tempo
Ainda sonhando com pelo menos um empate, o Mogi Mirim mexeu duas vezes logo no intervalo, mas o Náutico voltou dominando as ações ofensivas. A atitude de assumir às rédeas do jogo demorou pouco tempo e o Mogi foi conquistando terreno. Parecia inofensivo, mas em pouco tempo o perigo ganhou contornos reais. 

Em duas faltas da entrada da área e após uma bola na trave, os paulistas por pouco não deixaram tudo igual na Arena Pernambuco. Foram os únicos momentos que Júlio César teve que trabalhar. Os gols não saíram porque o Mogi Mirim deu mais uma prova de incompetência e mostrou o motivo de estar na lanterna da competição. O preocupante é que o Náutico não foi em de longe dominante e, por isso, sonhar com Série A em 2016 só se baseia na matemática. No futebol ainda falta algo. 


Ficha do jogo

Náutico
Júlio César; Lucas Farias, Rafael Pereira, Ronaldo Alves e Gaston; João Ananias, Willian Magrão, Hiltinho (Marino, aos 45’ do 2ºT) e Rogerinho(Bruno Alves, aos 19’ do 2ºT); Daniel Morais (Dakson, aos 13’ do 2ºT) e Bérgson. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Mogi Mirim
Daniel; Michel (Everaldo, aos 38’ do 2ºT), Fábio Sanches, Elton e Dieguinho; Jonathan (Memo, no intervalo), Dunguinha, Anderson (Jô, no intervalo) e Marlon; Serginho e Ruster. Técnico: Márcio Goiano. 

Estádio: Arena Pernambuco
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)
Assistentes: Luis Felipe Gonçalves Correa (PB) e Tomaz Diniz de Araújo
Gols: Gaston (aos 13’ do 1ºT)
Cartões amarelos: Rafael Pereira, Bérgson e Willian Magrão (NAU); Jô (MOG)
Público: 2.481 
Renda: R$ 31.651,26
 
Do Super Esportes 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker