Página inicial
 
Mural de recados
29.05 | williams
Parabéns ao Central pela vitoria e a Tv Criativa pela transmissão do jogo, que e ...
29.05 | Davi
Caro chico bela rosa,a questão aqui não é ser pessimista, é a realidade agora pa ...
29.05 | ALCINDO PM
GENTE ...O CENTRAL TEM O TERCEIRO MAIOR PATRIMÔNIO DO ESTADO...AGORA SÓ PRECISA ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
15/07/2015
23h57 | esportes - COPA DO BRASIL
COPA DO BRASIL: Náutico decepciona, perde para o Flamengo por 2x0 e se despede da Copa do Brasil

 

O Náutico entrou em campo em busca de um objetivo esportivo e outro financeiro. Afinal, a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil renderia para os cofres alvirrubros R$ 690 mil de premiação. Dinheiro importante para a vida do clube inclusive para a sequência de outra competição. A Série B, onde o time busca o acesso e a diretoria faz malabarismo para manter os salários em dia. Porém, o objetivo parou no Flamengo, dono de uma cota de televisionamento de R$ 150 milhões pela Série A. 

Melhor em campo durante boa parte da partida, o clube carioca conseguiu uma merecida vitória por 2 a 0 e agora espera sorteio para saber seu próximo adversário. Já ao Náutico, resta voltar a realidade da Série B, na qual terá outro carioca, o Botafogo, como próximo adversário. Com os bolsos vazios. Agora, a missão dos alvirrubro é Lamber as feridas e buscar formas para que esses R$ 690 mil perdidos não façam falta no restante da Série B. O próximo desafio é contra outro carioca. O Botafogo, no Engenhão.

Mesmo entrando em campo classificado com o empate sem gols (já que ficou no empate por 1 a 1, no Maracanã), os alvirrubros não ficaram esperando o Flamengo e procuraram o ataque. O problema é que só disposição não foi suficiente para levar perigo à meta do goleiro César durante todo o primeiro tempo.

Atuando com a mesma formação ofensiva que começou o clássico do sábado contra o Santa Cruz, o Timbu dessa vez não conseguiu ter volume de jogo, com os atacantes Douglas e Stefáno Yuri ficando isolados na frente. Muito porque Marino, volante que costuma ser a principal peça de ligação entre defesa e ataque esteve muito mal na etapa inicial. Assim, o primeiro (e único) chute do Náutico com perigo em toda a primeira etapa só veio com Douglas, já aos 37 minutos.

 

 

Por outro lado, o Flamengo, mesmo errando muitos passes, era mais perigoso. Muito graças aos reforços dos atacantes Emerson Sheik e Guerrero. E a qualidade técnica dos dois jogadores por pouco não fez a diferença a favor dos cariocas. Isso porque, se uma equipe esteve perto de descer para os vestiários com vantagem no placar essa foi o Flamengo. Graças aos seus dois principais jogadores.

No seu primeiro lance, aos 23 minutos, Guerrero aproveitou um dos poucos espaços cedidos pela defesa pernambucana e finalizou com perigo, de virada, com a bola tirando tinta da trave de Júlio César e fazendo parte da torcida do Flamengo presente à Arena Pernambuco gritar gol. O peruano ainda teve outra boa chance aos 42, chegando atrasado em cruzamento. 

Já Sheik também teve duas boas chances, em lances seguidos aos 38 minutos. Primeiro um chute obrigando o goleiro do Náutico a fazer boa defesa. Em seguida, sendo travado por Flávio.

Segundo tempo e vaga do Mengão
Na volta para o segundo tempo, os dois times voltaram sem alterações. Sem mudanças também na postura das duas equipes em campo, com o Flamengo mais perigoso. E dessa vez, não demorou muito para a maior eficiencia do time carioca ser recompensada. Logo aos cinco minutos, após boa triangulação, o lateral Jorge, com liberdade, chutou sem defesa para Júlio César, marcando seu primeiro gol como profissional. O gol abalou os alvirrubros e ascendeu a torcida rubro-negra. Aos nove, por pouco, Guerrero não amplia.

Aos 12 minutos, Lisca promoveu a estreia do atacante Bergson na vaga do mais uma vez apagado Stefáno Yuri. A intenção era dar maior poder ao time. E a mudança surtiu efeito. Em poucos minutos, o Náutico criou duas boas chances. A primeira com Bergson ajeitando para Rogerinho, de frente para o gol, obrigar o goleiro do Flamengo a fazer sua primeira defesa difícil na partida. A segunda com Douglas, finalizando para fora, dentro da área.

Aos 28 minutos, Lisca foi para o tudo ou nada. Com as entradas de Renato e Josimar, o Timbu passou a ter quatro atacantes em campo. Mais uma vez as mudanças deram certo. Apoiado pela torcida, o Náutico Timbu pressionou o Flamengo de forma inédita na partida. Porém, dessa vez, pecou pela falta de qualidade para finalizar. Foram pelo menos quatro chances claras de gol em sequência. De todas as formas. De jogadas trabalhadas a bate-rebate. A falta de pontaria foi castigada duramente. E reforçar o batido ditado de quem não faz...

Aos 31, após bola cortada errada por Marino, o Flamengo ligou contra-ataque que culminou com Guerrero, com categoria, chutar sem chances para Júlio César, classificar a equipe carioca e faturar os R$ 690 mil pela vaga. Doeu na alma e no bolso alvirrubro.

Ficha do jogo

Náutico 0
Júlio César; Guilherme (Josimar, aos 27 do 2ºT), Flávio, Fabiano Eller e Fillipe Soutto; João Ananias, William Magrão, Marino e Rogerinho (Renato, aos 19 do 2ºT); Douglas e Stéfano Yuri (Bérgson, aos 12 do 2ºT). Técnico:Lisca.

Flamengo 2
César, Pará, Marcelo, Wallace e Jorge; Cáceres(Márcio Araújo, aos 19 do 2ºT), Jonas (Marcelo Cirino, aos 31 do1ºT), Canteros e Éverton (Arthur Maia, aos 27 do 2ºT); Emerson Sheik e Guerrero. Técnico: Cristovão Borges. 

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata
Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Luis Carlos Camara Bezerra e Lorival Candido das Flores (ambos do Rio Grande do Norte). 
Gols: Jorge (aos 5 do 2ºT) e Guerrero (aos 31 do 2ºT) (FLA)
Cartões amarelos: Fillipe Soutto (NAU); Cáceres, Everton, Émerson Sheik, Pará, Marcelo Cirino e Jorge (FLA)
Público: 16.744
Renda: R$ 566.355,00
 
Do Super Esportes 

 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker