Página inicial
 
Mural de recados
27.04 | Givaldo
Esse tal de Patativa devia mudar o nome para Urubu, esse desgraçado só faz corta ...
27.04 | Patativa
Meu Deus isso foi mostrado e um gramado ou um chiqueiro ...
26.04 | MARCOS LEITE
O CENTRAL PERDEU VÁRIOS BONS JOGAGORES Q DISPUTARAM O PERNAMBUCACNO DESSE ANO, A ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
07/07/2015
09h31 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B: Náutico faz sua pior partida na competição, desperdiça chances claras e perde para o lanterna Mogi Mirim: 2x1
O Náutico chegou a liderar a Série B por alguns minutos nesta terça-feira. É verdade que o resultado da partida do Botafogo ainda poderia mudar a sua colocação, mas a combinação de resultados de nada que ocorreu de nada adiantou já que o Náutico perdeu para o lanterna da Série B por 2 a 1. Tudo devido ao preciosismo dos seus atacantes e a falta de ímpeto ofensivo. Defeitos que já são velhos conhecidos da torcida alvirrubra. COm o resultado o Timbu caiu para a 5ª colocação e saiu do G4 após nove rodadas.  

Antes da partida começar, a grande novidade ficou por conta da escalação de Rivaldo entre os titulares dos donos da casa. Existia a expectativa pela estreia do meia pentacampeão do mundo, mas começar entre os titulares foi uma grande, mas decepcionante surpresa.

O Náutico não mudou sua forma de atuar. Bem postado defensivamente, o Timbu não deu chances para o Mogi Mirim ameaçar o gol de Júlio César. Deixava o time buscar Rivaldo e a marcação por zona mostrava resultado. O único problema é que a equipe não atacava. Quando recuperava a posse de bola, os jogadores ofensivos pouco produziam e isso se refletia na posse de bola do Timbu. Ao fim da primeira etapa a o Náutico só teve 36,2% da posse de bola.

Aos 20 minutos do primeiro tempo ocorreu o primeiro lance de real perigo. Rivaldo recebu livre dentro da pequena área, mas mesmo de perna esquerda o meia colocou para fora. O Náutico não respondeu por um bom tempo e ainda deixou o Mogi ter algumas oportunidades, não tão claras, de abrir o placar. 

A primeira chegada alvirrubra ao gol foi mortal. Após cobrança de tiro de meta a bola foi desviada de cabeça por Gil Mineiro e Douglas acreditou no lance. Dominou a bola em velocidade, ganhou do zagueiro na corrida e finalizou no canto direito de Daniel. Um chute e um gol. O bastante para  que a equipe só voltasse a atacar quando fosse em uma situação ideal. O Mogi Mirim ainda procurou atacar e empatar a partida ainda na primeira etapa. Contudo, não esbarrou apenas na defesa alvirrubra, mas nas suas limitações. Ao menos duas finalizações poderiam ter saído de outro modo, mas Júlio César nem teve o trabalho de defender, já que todas foram para fora. 

Segundo tempo
O Timbu voltou diferente para a segunda etapa. Não apenas pela mudança na equipe, já que Gil Mineiro deu lugar a Fillipe Soutto no retorno do intervalo, mas pela postura de não ficar não atrás. A alteração havia dado a impressão de que o Náutico havia ficado mais defensivo. Pura ilusão. Marino foi adiantado para o posto de Gil Mineiro e a equipe ganhou força ofensiva. Apostando em contra-ataques, o Timbu quase ampliou a partida com Renato e Douglas. Porém, os dois atacantes desperdiçaram o que poderia ser o gol que sacramentaria a vitória do Timbu. Chances que seriam bastante sentidas no fim da partida.  

O Mogi Mirim continuou a rondar o gol de Júlio César, mas nada que representasse um perigo real. Até que aaos 19 minutos Rivaldo teve uma chance de ouro. O meia, capitão e dono do clube bateu bem a falta, mas Júlio César fez grande defesa. Logo depois do lance, o meia foi substituído e viu do banco o principal lance da sua equipe. Em jogada bem trabalhada, Ortigoza ajeitou a bola para Serginho que dentro da área deixou tudo igual. Um castigo para o time visitante que havia deixado de atacar com efetividade há pelo menos 10 minutos. 

O gol de empate fez o Mogi Mirim crescer. Os donos da casa não deram mais espaço para o Timbu que viu sua situação se complicar após a expulsão e Gaston, que cometeu uma falta infantil e recebeu o segundo cartão amarelo. Daí então só deu Mogi. Gustavo perdeu uma chance dentro da área e o Sapão concentrou suas ações na lateral esquerda, setor que sentiu a expulsão do uruguaio. 

O castigo veio aos 43 minutos do segundo tempo. Serginho chutou de fora da área, a bola desviou na defesa alvirrubra e Júlio César nada pode fazer. A bola mprreu no fundo das redes e decretou a segunda derrota do Naútico na Série B e a primeira vitória do Mogi Mirim na competição. Agora, resta recolher os cacos e se preparar para o Clássico das Emoções no próximo sábado. 

Ficha do jogo

Mogi Mirim
Daniel; Edson Ratinho, Fábio Sanches, Renato Camilo (Léo Bartolo) e Luan; Henrique Motta, Magal, Matheus Ortigoza e Rivaldo (Gustavo); Bruno Veiga (Serginho) e Geovane. Técnico: Sérgio Guedes. 

Náutico
Júlio César; Guilherme, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Gaston; João Ananias, Marino, Hiltinho (Diego) e Gil Mineiro (Fillipe Soutto); Douglas e Renato (Rogerinho). Técnico: Lisca. 


Local: Romildo Ferreira, em Mogi Mirim (SP)
Árbitro: Carlos Eduardo Vieira Areas (SC)
Assistentes: José Roberto Larroyd e Eder Alexandre (Ambos de Santa Catarina)
Gols: Douglas (aos 30 minutos do 1ºT) (NAU); Serginho (aos 24 e 43 minutos do 2ºT) (MOG)
Cartões amarelos: Serginho e Geovane(MOG); Gaston e Hiltinho(NAU)
Expulsão: Gaston (NAU)
 
Do Super Esportes 
 
Foto: Agência O Globo

...
 
 
 
eXTReMe Tracker