Página inicial
 
Mural de recados
19.08 | MARCOS LEITE
EU SÓ ESPERO Q O CANDIDATO VENCEDOR, TEM UM GRUPO DO PATRIMONIO, CENTRAL TÁ PRA ...
18.08 | Patativa
Com certeza essa chapa de Clóvis Lucena irá vencer,a outra só tem liso sem futur ...
18.08 | MARCOS LEITE
NA ELEIÇÃO DO CENTRAL, TEM QUANTOS CANDIDATOS A PRESIDENTE? EIS A QUESTÃO PROCUR ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/03/2015
18h23 | esportes - Náutico
Náutico -> Ainda na fase de transição, Pedro Carmona e Ronny seguem sem data de estreia definida
Ao invés de Lisca, quem realmente tem ditado a escalação alvirubra é o departamento médico do Náutico. Com atletas que são esperados desde o início da temporada e com o retorno de alguns que se lesionam ocasionalmente, o técnico alvirrubro tem se virado como pode. Porém, a expectativa é que com a presença de atletas como Ronny e Pedro Carmona, Lisca possa dar mais qualidade ao elenco. 

As estreias do atacante recém-contratado e do meia que lesionou o joelho em 2014 não têm data definida e o médico Renato Paes Barreto admitiu que só liberará os atletas quando ambos estiverem 100%. “Enquanto eles ainda não tiverem um nível que a gente não considere adequado, eles não serão liberados do departamento físico. A gente só libera jogador quando ele realmente não sente mais nenhuma queixa, a gente não pode liberar o jogador que não tiver 100%. Se ele não tiver 100%, continua conosco”, explicou o médico. 

Diferentemente dos atletas que ainda não estrearam em 2015, os médicos do clube ainda tentam recuperar o meia Stéfano Yuri e o volante Gustavo Henrique o mais rápido posível. Com situações diferentes, os atletas têm expectativas de retorno distintas, segundo Paes Barreto. “A lesão de Stéfano Yuri é até rara no futebol. O mecanismo de trauma que ele sofreu não é muito comum do que a gente vê. E a região do pé, do dedão, necessita um pouco mais de tempo de tratamento para a recuperação. Gustavo Henrique, apesar do tratamento intensivo, o edema regrediu, mas não o suficiente para ele ser liberado para o jogo. Ele ainda sente um pouco de dor no pé e, por conta desse quadro, é melhor aguardar”, esclareceu o médico.

Lesionado mais pensando no clássico
Apesar de ser vetado da partida contra o Salgueiro nesta quarta-feira, Gustavo Henrique não está pensando apenas na sua recuperação. Sua cabeça também está no Clássico dos Clássicos pelo Campeonato Pernambucano e o atleta já se colocou à disposição de Lisca, caso esteja totalmente recuperado. “Venho trabalhando e buscando essa oportunidade. Quero estar bem para jogar sempre e, se der para ir para o clássico, isso é opção do professor. Se ele optar por mim, estarei à disposição”, prometeu.
 
Do Super Esportes 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker