Página inicial
 
Mural de recados
22.06 | Paulo alvinegro
Pois é patativa também dei a viagem perdida não tinha ingresso nenhum na sede o ...
22.06 | Patativa
O central e seu amadorismo fui até o lacerdao nesta quinta feira comprar meu ing ...
22.06 | José
Boa tarde Warley, Se caso o central empatar essa partida, ele ta classificado ? ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
17/03/2015
17h05 | esportes - NÁUTICO
Náutico - Começo de Lisca na temporada 2015 já é melhor que em sua passagem anterior
Celso Ishigami/DP/D.A Press // Paulo Paiva/DP/D.A Press
Sim, ainda é cedo para comparar as passagens do técnico Lisca pelo Náutico e querer tirar conclusões ou traçar o futuro do Timbu em suas mãos. Mas é possível notar que o treinador conseguiu melhores resultados em sua segunda passagem por Pernambuco. Em sua primeira passagem, Lisca sofreu sua primeira derrota logo em seu terceiro jogo, (os três primeiros pela Copa do Nordeste 2014). De volta ao Náutico em 2015, o treinador se manteve invicto em suas três partidas iniciais (pelo Campeonato Pernambucano e pelo Nordestão) e tem um melhor aproveitamento. Contudo, as situações também foram distintas.

Quando chegou ao Náutico para a temporada de 2014, Lisca participou da montagem do elenco alvirrubro e seu começo no clube foi também o começo da temporada. Entre seus primeiros compromissos, desafios, como o Clássico dos Clássicos dentro da Ilha do Retiro e a volta do Timbu à Copa do Nordeste. Lisca, contudo, manteve-se otimista - e conseguiu embalar a torcida. Na primeira rodada do Regional, o Náutico chegou a tropeçar, mas nada que gerasse descrédito ao treinador: 1 a 1 diante do Guarany de Sobral na Arena Pernambuco. Na segunda rodada, a benção dos alvirrubros: 1 a 0 sobre o Sport na Ilha, quebrando um tabu diante do rival. Mas em seu terceiro jogo, uma derrota na Arena: 1 a 0 contra o Botafogo-PB. Com isso, Lisca conquistou quatro pontos em três partidas, duas delas em casa. A sequência foi de mais uma derrota (Náutico 0 x 3 Sport) e um empate (Botafogo-PB 1 x 1 Náutico).

De volta a 2015, Lisca não teve a oportunidade de montar a equipe que atualmente comanda. Ele foi contratado pelo Timbu após um período sem clube e chegou ao Recife depois da saída de Moacir Júnior, que não convenceu, não impôs um esquema tático e tampouco aproximou a torcida dos estádios. Lutando contra isso, o novo comandante tinha condições parecidas dentro de campo: entre as três primeiras partidas, duas em casa, mas, em seu favor, nenhum clássico. Seu primeiro jogo foi diante do Central, mas com os alvirrubros ainda mostrando a cara do interino Levi Gomes: 2 a 2 na Arena Pernambuco. Em seguida, duas vitórias: 1 a 0 sobre o Moto Club em casa, pelo Nordestão, e 2 a 0 sobre o Serra Talhada no Sertão do estado, pelo Pernambucano. Desta forma, Lisca chega a três jogos invicto em sua segunda passagem pelo Náutico.

Em 2015, duas vitórias e um empate; 7 pontos e 77,78% de aproveitamento. Em 2014, foram 4 pontos e 44,44%. Agora, porém, o técnico tem dois desafios pela frente, já que enfrenta o Salgueiro no Cornélio de Barros nesta quarta às 22h e o Sport na Arena no domingo às 16h. As partidas são, respectivamente, pela Copa do Nordeste e pelo Campeonato Pernambucano, e podem derrubar a sequência de invencibilidade de Lisca. Em 2014, as cinco primeiras partidas de Lisca somaram 5 pontos:  33,33% de aproveitamento. Em 2015, mesmo em caso de duas derrotas para Salgueiro e Sport, o técnico teria 46,67% - superior ao ano anterior. Em caso de vitórias, 86,67%, mas mais que isso: se garantiria na fase final do Nordestão e chegaria perto da classificação no Estadual.
 
Fonte: Super Esportes.

.
 
 
 
eXTReMe Tracker