Página inicial
 
Mural de recados
24.04 | Paulo
Parabéns ao povo de caruaru pelo reconhecimento do time do carcara que represent ...
24.04 | Beltrão
A vigilância tem que estar alerta, um certo clube da capital, adora oferecer cif ...
24.04 | Centralino
Lembrando a FPF que esse ano vai ser mais difícil roubar do Salgueiro, pois o se ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
29/11/2014
10h33 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B -> Náutico 1x1 Ponte Preta - Timbu segura Ponte Preta na Arena e evita primeiro título dos paulistas
CLIQUE E CONFIRA.
A partida na Arena Pernambuco neste sábado só valia para a Ponte Preta. Talvez por isso a torcida alvirrubra assistiu a partida. Só se manifestou na hora do gol de Vinícius. Durante 90 minutos, os torcedores paulistas comandaram o som da Arena Pernambuco, mas não foram recompensados. O empate em 1 a 1 não foi o necessário para garantir o título e a ajuda do Oeste, que venceu o Joinville, não adiantou de nada. Para o Náutico, a despedida da Série B foi surpreendente, já que os atletas que realizaram greve jogaram mais do que o esperado e jogaram o bastante para garantir mais um ponto e terminar a competição em 12ª colocação.

A Ponte Preta queria o título da Série B e partiu para cima. Porém, as chances não se concretizaram. O castigo por não ter se aplicado tão bem veio à galope e de onde se menos esperava. E uma bola despretensiosa, Vinícius chutou de fora da área e marcou um gol inesperado. Uma finalização sem tanta força, mas com efeito e que quicou antes de balançar as redes. O suficiente para enganar Roberto e abrir o placar para o Timbu.

Era esperado que a Macaca respondesse à altura, mas não foi isso que ocorreu em um primeiro momento. O time de Campinas esbarrou na boa marcação alvirrubra no meio de campo e também na sua limitação. Nem parecia que realmente pensava em título. Apesar de depender da derrota do Joinville, o futebol mostrado pelos paulistas decepcionou os cerca de 100 torcedores que comparecem a Arena Pernambuco. O Timbu não criou muitas chances no primeiro tempo, mas em um único lance Bruno Furlan e Marinho desperdiçaram a oportunidade de ampliar.

Segunda etapa totalmente diferente
Ainda sem saber que o Joinville seguia empatando fora de casa contra o Oeste, a Ponte Preta não esperou por boas notícias e partiu para cima. Acuando o Náutico no início do segundo tempo, a Macaca perdeu duas chances claras e em uma delas colocou uma bola na trave em um chute de Cafu, que havia acabado de entrar na partida. Porém, não demorou para o gol de empate sair.

No embalo da torcida, que já havia anunciado o gol do Oeste sobre o Joinville, resultado que daria o título a Ponte em caso de vitória dos paulistas, a Macaca conseguiu a igualdade do placar aos . Em um lance difícil para a arbitragem, Renato Cajá deixou Roni na cara do gol e ele não perdoou. Júlio César amorteceu a bola, mas ela nem encostou nas redes, já que após cruzar a linha do gol William Alves chutou para longe. A arbitragem titubeou, mas confirmou o gol dos paulistas.

A partir daí a pressão foi sem precedentes. O Náutico só teve uma chance de desempatar a partida, mas Bruno Furlan, sozinho, cabeceou para fora. Investindo em lancamentos e e buscando Alexandro em todos os momentos, a Ponte pressionou como pôde. O Timbu ainda respondeu em lances isolados, mas a Ponte teve duas chances de ouro, mas não soube aproveitá-las. Em uma Júlio César evitou o gol, na outra Adrianinho se enrolou com a bola. O bastante para que a partida terminasse empatada e o sonho do primeiro título da sua história não se tornasse realidade.
 

Ficha do Jogo

Náutico 1
Júlio César; David, Luiz Alberto, William Alves e Gaston Filgueira; João Ananias, Paulinho, Vinícius e Guilherme (Vitor Michels, aos 301 do 2ºT); Bruno Furlan (Leleu, aos 23’ do 1ºT) e Marinho (Raí, aos 34’ do 2ºT).

Ponte Preta 1
Roberto; Jeferson, Tiago Alves, Gilvan e Bryan; Adilson Goiano, Juninho, Renato Cajá (Thomás, as 25’ do 1º T) e Roni (Adrianinho, aos 32’ do 2º T); Rafael Costa (Cafu) e Alexandro.

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata.
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (Asp Fifa-PR).
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Gols: Vinícius (aos 13’ do 2º T) (NAU); Roni (aos 15’ do 2ºT) (PON)
Cartões amarelos: Adilson Goiano, Jeferson e Bryan (PON); Vinícius, David e Marinho (NAU)
Cartão vermelho: Bryan (PON)
Público: 2.312
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker