Página inicial
 
Mural de recados
24.04 | Paulo
Parabéns ao povo de caruaru pelo reconhecimento do time do carcara que represent ...
24.04 | Beltrão
A vigilância tem que estar alerta, um certo clube da capital, adora oferecer cif ...
24.04 | Centralino
Lembrando a FPF que esse ano vai ser mais difícil roubar do Salgueiro, pois o se ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/11/2014
10h02 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B -> Oeste/SP 2x0 Náutico - Timbu não pode mais subir
CLIQUE E CONFIRA.

O Náutico encerrou sua chance de subir para a Série A ao perder para o Oeste por 2×0 na noite desta terça-feira (18), no estádio Dos Amaros, em Itápolis-SP. O resultado manteve o timbu com 48 pontos faltando duas rodadas para terminar a competição. Do outro lado, o Oeste ficou bem perto de manter-se na Segundona em 2015, já que chegou aos 45.

Apesar do gramado não oferecer condições para um futebol bem jogado, Oeste e Náutico mostraram apetite pela vitória desde os primeiros minutos. O Náutico foi de três atacantes – Marinho, Sassá e Furlan – e o Oeste respondeu na mesma moeda, mas era um time com as linhas mais próximas, a famosa compactação. Foi assim que os donos da casa levavam vantagem na hora de marcar. O timbu explorava a velocidade de seu trio ofensivo e chegou bem perto do gol logo aos seis minutos. Marinho fez jogada individual e bateu forte no travessão. A bola quicou no chão – antes da linha fatal – e no rebote, Sassá mandou para as redes. No entanto, estava levemente adiantado e o impedimento foi marcado.

O vontade de fazer gol dos dois times esbarrava também em algumas limitações técnicas. Mas num erro primário do Náutico, o time da casa abriu o placar aos 13 minutos. Numa cobrança de lateral, João Denoni recebeu livre de marcação. Ele avançou até a meia-lua e chutou. A bola desviou em Renato Chaves e tirou Júlio César completamente da jogada. Depois do gol, o Oeste passou a jogar só de contra-ataque e dificultou muito a vida do Náutico, com pouca criatividade no meio de campo. O time alvirrubro viveu mais das jogadas pelos lados de Marinho e Furlan.

A segunda etapa começou bastante agitada. O goleiro Anderson foi substituído por Paes depois de sofrer uma lesão muscular no fim do primeiro tempo. Aos dois minutos uma rápida triangulação entre Denoni, Jefferson Paulista e Ezequiel terminou com um chute deste último na trave. Waguininho estava atento ao rebote e completou para o gol. Três minutos depois, Marinho e Jefferson Paulista se desentenderam. Paulinho se meteu na confusão e foi expulso junto com Jefferson.

Com as duas exclusões, dois gols de vantagem e mais espaço em campo o Oeste ficou todo no campo de defesa e o timbu foi para cima, até porque nada mais lhe restava. Aos 24, Sassá foi lançado por Luiz Alberto, entrou na área e chutou rasteiro para Paes fazer uma grande defesa.

 

Nota zero
Para o gramado do estádio Dos Amaros. Bastante irregular, o piso rendeu lances bisonhos. Num passe recebido de Halison, Daniel Gigante dominou de canela e quase entrega para Bruno Furlan. O Náutico também sofreu. Neílson arriscou de fora da área na hora que a bola quicou. O que era pé virou canela e a bola foi completamente torta.

 

 

O indisciplinado
É inegável que o volante Paulinho deu mais qualidade ao meio de campo do Náutico. Porém, o jogador trouxe na mesma proporção a pancadaria. Além dos 14 cartões amarelos já tomados, o que o faz líder de advertências na Série B, o camisa 25 foi tomar as dores de Marinho e terminou sendo expulso junto com Jefferson Paulista, do Oeste.

 

 

O ausente
Como único armador do time, Cañete deveria ser mais participativo. Apareceu pouco pela região central do campo e coube aos atacantes dos lados, Marinho e Furlan – depois substituído por Raí – a tarefa de organizar a equipe.

 

 

Rispidez
As duas expulsões durante a confusão no início do segundo tempo foram um reflexo de um jogo repleto de faltas. Nada menos do que 37 infrações foram cometidas, sendo 20 para o Oeste e 17 pelo Náutico.

 

Ficha do jogo:

Oeste/SP: Anderson (Paes); Ezequiel, Halisson, Daniel Gigante e Dênis; Dionísio (Leandro Melo), João Denoni, Jeferson Paulista e Lelê; Cristiano e Waguininho (Pablo). Técnico: Roberto Cavalo.

Náutico: Júlio César; Neílson, Luiz Alberto, Renato Chaves e Gaston Filguera; João Ananias, Paulinho e Cañete (Leleu); Marinho (Crislan), Sassá e Bruno Furlan (Raí). Técnico: Dado Cavalcanti.

Local: Dos Amaros, em Itápolis (SP). Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ). Assistentes: João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Lucas Torquato Guerra (DF). Gols: João Denoni, aos 13 do primeiro. Waguinho, aos dois do segundo. Cartões amarelos: Renato Chaves, Cañete, Raí, Lelê, João Denoni e Waguininho.

Do Blog do Torcedor 


...
 
 
 
eXTReMe Tracker