Página inicial
 
Mural de recados
22.05 | Aldery
Alguém lembra aqui da Série B de 1997? Da parceria entre Central e Cadimo Barros ...
22.05 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! E a saga de vergonha continua. Até quando senhores alvinegr ...
22.05 | Patativa
Qual a parceria que fez o Atlético Pernambucano e qual a empresa parceira do Sal ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/10/2014
08h52 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B -> Sampaio Corrêa 1x1 Náutico - Júlio César e Paulinho salvam o timbu da derrota
Foto: Biaman Prado/O Estado do Maranhão
O Náutico ficou no empate em 1 a 1 com o Sampaio Corrêa, no Castelão, em São Luís, no Maranhão, graças a dois jogadores. Júlio César, mais uma vez, fez a diferença, salvando o Timbu em lances capitais. E o volante Paulinho, que fez o papel que os atacantes não conseguiram, marcando o gol do empate. Diante das circunstâncias, não foi o pior resultado para o Alvirrubro, que ainda mantém certa distância do G4.

Dado Cavalcanti tinha o temor de que o Sampaio Corrêa visse armado para anular o Náutico. Por isso, escondeu escalação e fez treino secreto. Apesar disso, o rival Lisca parece ter desvendado bem os segredos do adversário. E o time maranhense veio bem armado na marcação, impedindo os avanços do Timbu, que teve como surpresa a ausência de Tadeu para a escalação de um ataque de velocidade, com Sassá, Furlán e Crislam.

O início do jogo foi dentro da previsibilidade. O Sampaio Corrêa com mais posse de bola, com uma leve vantagem por conhecer bem o surrado gramado do Castelão. O Náutico tentava sair com velocidade, usando os lados do campo com os laterais e os atacantes bem abertos. Mas aos 12, veio o que não estava previsto. Ao menos para o Timbu. Após cobrança de escanteio, Mimica, aproveitando falha da zaga, marcou de cabeça - quem o marcava era Renato Chaves.

O gol de bola parada se mostrou uma exceção no decorrer de um primeiro tempo de poucas chances criadas. O Sampaio Corrêa teve em Pimentinha a sua principal figura. O pesado William Alves não conseguia marcar o baixinho. Foram dele as duas oportunidades criadas pelo time maranhense, salvas por Júlio César. Pelo lado do Náutico, uma grande dificuldade em chegar à área adversária. O único bom lance foi com Rai, em jogada individual, finalizando para fora.

Apesar de o Sampaio ter marcado bem o Náutico no primeiro tempo, na segunda etapa, Dado Cavalcanti insistiu na proposta a velocidade. Mas fez uma adaptação. Ele voltou com Marinho no lugar de Crislan. E o time correspondeu ofensivamente. O Timbu continuava com a posse de bola, mas se abriu um pouco mais aos contra-ataques. Ligado, o time maranhense soube utilizar bem a fragilidade defensiva alvirrubra e teve boas chances de ampliar.

Foi então que apareceu a figura de Júlio César. Destaque do Náutico na temporada, ele salvou o Náutico de sofrer dois gols. As grandes defesas do camisa 84 foram recompensadas quando Paulinho, aos 23, marcou o gol de empate. Em jogada individual, ele levou para cima do marcador e bateu muito bem, fazendo 1 a 1.

O Náutico seguiu superior, mas ainda aberto aos contra-ataques. Num dia em que a zaga voltou a mostrar total vulnerabilidade, Júlio César garantia atrás. Na frente, o Timbu sentiu muito a saída de Vinícius, que levou uma pancada na metade do segundo tempo e foi substituído por Cañete. O meia argentino não se encontrou na equipe. Se envolveu num lance polêmico em que pediu pênalti, mas o juiz entendeu que não houve falta na jogada.

Ainda houve uma pressão final do Náutico, com Marinho acertando um chute no travessão do goleiro Rodrigo Ramos. Mas o jogo terminou mesmo empatado.

Ficha do jogo

Sampaio Corrêa

Rodrigo Ramos; Toty, Edmar, Mimica e Gilton Ribeiro; Jonas, Marino (Cleitinho), Uilliam Correia, e Cascata (Márcio Diogo); Pimentinha e William Paulista. Técnico: Lisca

Náutico

Júlio César; Neilson, William Alves, Renato Chaves e Rai; João Ananias, Paulinho e Vinícius (Cañete); Sassá, Crislan (Marinho) e Bruno Furlan (Marcos Vinícius). Técnico: Dado Cavalcanti

Estádio: Castelão (São Luís-MA). Árbitro: Edivaldo Elias da Silva (PR). Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Jander Rodrigues Lopes (AM). Gols: Mimica (aos 12 min do 1°T), Paulinho (aos 23 do 2°T). Cartões amarelos: Crislam, Sassá, Cañete (N), Jonas (S). 
 
Do Super Esportes 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker