Página inicial
 
Mural de recados
19.08 | MARCOS LEITE
EU SÓ ESPERO Q O CANDIDATO VENCEDOR, TEM UM GRUPO DO PATRIMONIO, CENTRAL TÁ PRA ...
18.08 | Patativa
Com certeza essa chapa de Clóvis Lucena irá vencer,a outra só tem liso sem futur ...
18.08 | MARCOS LEITE
NA ELEIÇÃO DO CENTRAL, TEM QUANTOS CANDIDATOS A PRESIDENTE? EIS A QUESTÃO PROCUR ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
11/08/2014
15h30 | esportes - NÁUTICO
NÁUTICO > Três meses após jogo adiado, timbu recebe Vasco pela Série B em momento tumultuado
Clique e Confira.
A greve da Polícia Militar, que eclodiu no início do mês de maio, deu ensejo a um clima de caos urbano na capital pernambucana. Saques e arrastões em vários pontos da cidade deixaram a população em pânico, e dentro desse contexto, a Federação Pernambucana optou por adiar as partidas dos clubes do estado nas Séries A e B do Brasileirão. Para o Sport, que venceu o Bahia no jogo remarcado, o imprevisto não fez tanta diferença. Mas no Náutico, que enfrenta o Vasco nesta terça-feira, quase três meses depois da data original, muita coisa mudou.

A começar pelo treinador. Àquela época, Lisca ainda estava no comando alvirrubro, e vinha conseguindo um desempenho satisfatório, diante de todas as limitações de seu elenco. Após um improvável vice-campeonato pernambucano, o clube tinha conquistado cinco pontos nas quatro primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, e ocupava uma relativamente confortável 8ª posição na tabela.

Em campo, o time ainda contava com Zé Mário, principal articulador do meio-campo timbu, cuja lacuna ainda não foi satisfatoriamente preenchida. E nos bastidores do clube, Lúcio Surubim ainda fazia o papel de elo entre diretoria, elenco e comissão técnica, antes de ser desligado e dar lugar a Carlos Kila.

Às vésperas do encontro com o Vasco da Gama, a situação do Náutico é completamente distinta. Se em maio já havia relatos de crises internas e conflitos entre Lisca e alguns atletas, em agosto o clima parece praticamente insustentável. Após perder o clássico contra o Santa Cruz, o então técnico Sidney Moraes resolveu afastar o volante Elicarlos, fazendo crescer entre os diretores a insatisfação em relação ao seu trabalho. Essa parece ter sido a gota d’água de um processo que culminou na demissão do segundo treinador alvirrubro na temporada.

 

Promessa de poucos torcedores

Outro fator que deverá fazer uma diferença substancial contra o Timbu é a circunstância em que a partida será disputada. Originalmente, o jogo aconteceria na Arena Pernambuco, em uma tarde de sábado. Mas graças à remarcação, o Náutico terá que receber o Vasco às 21h de uma terça-feira.

Do Super Esportes 


...
 
 
 
eXTReMe Tracker