Página inicial
 
Mural de recados
20.08 | Jose Helio Pessoa
Bom dia centralinos, surge uma esperança na história do nosso querido Central de ...
19.08 | Gustavo
O Atletico do Acre conseguio o acesso pra serie C com uma folha salarial de 60 m ...
19.08 | Antonio do Salgado
Com certeza ja deram um ninha em Airton Junior, e sobre a outra chapa kd o Alexa ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
13/05/2014
21h54 | esportes - COPA DO BRASIL
COPA DO BRASIL <> Náutico faz 2 a 0 no América de Natal, mas não evita desclassificação na Arena
Clique e Confira.

 

Flávio foi o autor dos dois gols da vitória do Náutico sobre o América de Natal (Ricardo Fernandes/DP/D.A Press)
Flávio foi o autor dos dois gols da vitória do Náutico sobre o América de Natal

Anunciado como substituto de Lisca no Náutico, o técnico Sidney Moraes teve uma boa amostra do desafio que terá pela frente. Da arquibancada da Arena Pernambuco, o treinador viu duas caras bem distintas da equipe que vai comandar. Depois de um primeiro tempo apático, o Timbu deu provas de que depende apenas de si para espantar a crise instalada no clube. Ainda que as deficiências do time não possam ser ignoradas, os alvirrubros acordaram para o jogo na etapa final e venceram o América-RN por 2 a 0. Como os potiguares haviam vencido a partida de ida por 3 a 0, o Timbu deu adeus à Copa do Brasil.

Timbu dominou a etapa final (Ricardo Fernandes/DP/D.A Press)
Timbu dominou a etapa final
O imenso vazio na arquibancada refletia o desconfiança dos alvirrubros em relação à capacidade de o time reverter a boa vantagem construída pelo América-RN em Natal. Em campo, a situação não era diferente. Amparados pelo regulamento da competição, os jogadores da equipe potiguar adotavam uma postura conservadora, aplicando uma forte marcação entre as intermediárias e diminuindo os espaços em seu sistema defensivo.

Confirmando o veto da direção à sua decisão de poupar parte dos titulares, o interino Sérgio China lançou mão do que tinha de melhor à sua disposição. O time, entretanto, sequer apresentava disposição para fazer a sua parte. Trocando passes horizontais, os alvirrubros não conseguiam construir jogadas de maneira consistente. Tanto que a primeira chance veio somente aos 33 minutos, num chute de fora da área de Marcos Vinícius, que o goleiro Fernando Henrique acompanhou até a saída pela linha de fundo.

A verdade é que as emoções estavam guardadas para a etapa final. Depois de um começo morno, o Náutico finalmente acordou para o confronto a partir dos 15 minutos, depois de duas boas chances criadas por Zé Mário. Na segunda, o meia acertou a trave de Fernando Henrique. No rebote, a bola acertou as costas do goleiro potiguar e saiu pela linha de fundo. Na cobrança do escanteio, o zagueiro Flávio acertou uma cabeçada indefensável, abrindo o placar. O América-RN ainda tentava se recuperar do susto quando os alvirrubros ampliaram a vantagem, colocando fogo na partida. Novamente, em cabeçada de Flávio. A pressão seguiu até o fim, mas a equipe potiguar conseguiu se segurar até o fim.

 

 

Náutico 2
Alessandro; Jackson (Paulo Júnior, aos 14’ do 2º T), Leonardo, Flávio e Raí; Dê, Elicarlos, Yuri e Zé Mário; Marcos Vinícius (Vinícius, aos 17’ do 2º T) e Marcelinho (Renato, aos 23’ do 2º T). Técnico interino: Sérgio China.

América-RN 0
Fernando Henrique; Walber, Cleber, Edson Rocha (Adalberto, aos 30’ do 2º T) e Alex Barros; George Lucas, Jean Cleber, Dener (Artur Henrique, aos 23’ do 2º T) e Fabinho; Adriano Pardal e Max (Isac, aos 26’ do 2º T). Técnico: Oliveira Canindé.

Local: Arena Pernambuco (São Lourenço da Mata). Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP).Assistentes: Márcio Luiz Augusto (SP) e Vicente Romano Neto (SP). Gols: Flávio (aos, 19’ e aos 24’ do 2º T). Cartões amarelos: Flávio (Náutico), Max, Walber, Adriano Pardal, George Lucas (América-RN). Público: 354. Renda: R$ 5.280,00.

 

 

Partida registrou pior público da história da Arena Pernambuco com 354 torcedores (Ricardo Fernandes/DP/D.A Press)
Partida registrou pior público da história da Arena Pernambuco com 354 torcedores

...
 
 
 
eXTReMe Tracker