Página inicial
 
Mural de recados
24.04 | Fabio
Obg torcida centralina! Se Deus quiser esse título virá para o interior. ...
24.04 | George Luís
Sou Centralino de Coração, apaixonado pela Patativa do Agreste, mas sem dúvidas, ...
23.04 | Davi
Parabéns ao Salgueiro pela campanha q vem fazendo,embora nos ultimos anos o time ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
23/02/2014
23h18 | esportes - NÁUTICO
NÁUTICO -> Para Lisca, placar poderia ter sido mais elástico, se não fosse o desgaste timbu
Clique e Confira.
O 3 a 0 sobre o Porto encerrou algumas marcas desgradáveis para os alvirrubros. Além de ter sido o primeiro triunfo do Náutico na Arena Pernambuco este ano, o jogo acabou com um jejum de vitórias que já se prolongava por seis partidas. E o placar poderia ter sido ainda mais elástico, segundo o técnico Lisca. O treinador explicou que a queda do ritmo no segundo tempo não foi uma estratégia para administrar a boa vantagem, mas um reflexo do desgaste físico de seus comandados.

Como não poderia deixar de ser, a vitória devolveu um pouco de tranquilidade ao técnico Lisca. Fato que pôde ser observado no semblante do treinador, que chegou para a coletiva com um sorriso no rosto. Contudo, quando começou a analisar a partida, o técnico deixou claro que nem tudo é motivo para comemoração. “O time cansou. Faço a mea culpa. Os treinamentos foram muito puxados. O que eu mais gosto de fazer é treinar, mas está muito difícil. Está difícil equacionar a carga de treinamentos com os jogos. Nosso time sentiu no segundo tempo”, reconheceu.

Para Lisca, o Náutico teve um desempenho exemplar no primeiro tempo. Principalmente, pelo fato de a equipe ter que mudar sua proposta inicial. “Já esperávamos que o Porto fosse jogar bem fechado, mas a nossa ideia de abrir Marcos Vinícius e Carmona não funcionou. Só quando centralizamos os dois, as coisas começaram a melhorar”, destacou. “Os dois fizeram belos gols e depois Helder sacramentou nossa vitória. Mas a gente terminou o jogo ali atrás, sem transição de bola. Produzimos mais contra o Central e contra o Santa do que hoje”, acrescentou.
 
Do Super Esportes 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker