Página inicial
 
Mural de recados
28.04 | Antonio
Esse Danilo Costa parece ser um monstro na zaga ...
28.04 | Anderson
Esse zagueiro Danilo parece ser um bom jogador para a nossa PATATIVA!!!! ...
28.04 | Gabriel
O Central precisa de um bom plano de marketing, filmar bastidores, como é a roti ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
06/10/2013
11h24 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A > Náutico não suporta líder Cruzeiro e é goleado na Arena: 4 a 1
Clique e Confira.
Quarenta e cinco minutos de sonho. Ou, pelo menos, um primeiro tempo que permitia sonhar. Não, o Náutico não foi perfeito. Porém, a atuação da equipe alvirrubra na etapa inicial encheu a sua torcida de esperança. Alimentou a ilusão de que seria possível não apenas bater o melhor time do Brasileirão, como também de embalar uma boa sequência na competição. Foram 45 minutos de superação, em que a equipe de Marcelo Martelotte surpreendeu o líder Cruzeiro. O empate ao intervalo, em que a vantagem no placar não se verificou por um detalhe, foi como um sonho. A esperança renascia na Arena Pernambuco. No segundo tempo, contudo, os comandados do outro Marcelo, o Oliveira, mostraram porque lideram de forma absoluta o campeonato. Se o primeiro tempo foi de sonho, o segundo foi a ducha de água fria na ilusão timbu. Não perdoaram os erros defensivos alvirrubros e, paulatinamente, construíram um resultado elástico no placar: 4 a 1.

Embora tivesse entrado com três zagueiros, Martelotte escalou João Filipe na lateral direita, iniciando a partida em um falso 4-3-3, com Morales caindo pela ponta. A partida começou equilibrada, porém, aos 10 minutos, na primeira falha de marcação alvirrubra (Derley não conseguiu acompanhar Everton Ribeiro, que fez boa tabela com Nilton), o Cruzeiro conseguiu um escanteio. Na jogada, Ricardo Goulart subiu livre na pequena área, na altura da primeira trave. O meia fuzilou de cabeça para o gol de Ricardo Berna, que nada pôde fazer para evitar o gol do clube mineiro.

O gol cruzeirense não abalou a equipe alvirrubra, que manteve a serenidade em campo, sem entrar em desespero. A lesão de Dadá forçou Martelotte a alterar taticamente o time, com a entrada de Peña. O venezuelano deu maior ofensividade ao meio-campo timbu, que passou a ter dois meias de armação com Peña e Morales, municiando as boas movimentações de Maikon Leite, principalmente pelo lado direito do ataque. E foi justamente de uma jogada entre o venezuelano e o atacante que saiu o empate timbu. Peña deu um passe magistral, enfiando Maikon Leite, que, diante de Fábio, não desperdou: Náutico 1 a 1.

Alvirrubros comemoram gol, mas festejos acabaram sendo em vão (Ricardo Fernandes/DP/D.A Press)
Alvirrubros comemoram gol, mas festejos acabaram sendo em vão
A igualdade no marcador deu ainda mais moral ao time alvirrubro, que foi com tudo para cima dos Celestes, à procura da virada antes que o árbitro Dewson Fernando soasse o apito final do primeiro tempo. O meio-campo timbu se instalou na intermediária defensiva cruzeirense, conseguindo se movimentar com bastante fluidez até a entrada da área do adversário. Alguns bons cruzamentos à procura do centroavante Olivera levantaram a torcida na Arena Pernambuco, levando perigo ao gol de Fábio.

O Náutico voltou para o segundo tempo da mesma forma como havia terminado a etapa inicial, dominando as ações do jogo, pressionando o Cruzeiro em seu campo defensivo. Porém, quase como em fotocópia do primeiro tempo, a equipe mineira soube aproveitar sua primeira grande oportunidade. Em contra-ataque, Ricardo Goulart recebeu a bola livre, diante de Ricardo Berna, e marcou seu segundo gol no jogo.

Enquanto o Timbu ainda tentava digerir mais uma desvantagem no placar, seu setor defensivo voltou a cometer falha de marcação, permitindo que Willian fizesse uma grande jogada individual. Na sequência, o meia sofreu falta de Leandro dentro da área. Pênalti para o Cruzeiro. Everton Ribeiro não vacilou e ampliou a vantagem do líder do Brasileirão, fazendo o 3 a 1.

Percebendo que sua equipe sentiu o peso dos dois gols cruzeirenses, o técnico alvirrubro procurou dar uma sacudida na partida, modificando taticamente o time. A entrada de Hugo no lugar de Morales, na tentativa de dar maior amplitude à faixa ofensiva timbu, porém, não resultou da forma como o treinador desejava. O Náutico até que criou alguns lances incisivos pelos flancos, porém foi incapaz de ultrapassar a bem armada defesa mineira e se viu dominado pelo controle de jogo da boa equipe do Cruzeiro. O quarto gol dos visitantes, marcado por Mayke, aos 31, deixou claro por que os Celestes são líderes absolutos do Brasileirão.

Ficha técnica

Náutico 
Ricardo Berna; João Filipe, Leandro Amaro, William Alves e Bruno Collaço; Dadá (Peña), Elicarlos, Derley e Morales (Hugo); Maikon Leite e Olivera (Marcos Vinícius). Técnico: Marcelo Martelotte.

Cruzeiro 4 
Fábio; Mayke, Léo, Bruno Rodrigo e Ceará; Nilton, Lucas Silva, Everton Ribeiro (Tinga) e Ricardo Goulart; Borges (Dagoberto) e Willian (Alisson). Técnico: Marcelo Oliveira.

Local:
 Arena Pernambuco (São Lourenço da Mata-PE). Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA). Assistentes: Edilson Frasão Pereira (TO) e Luis Cláudio Rodrigues da Costa (AM). Gols:Maikon Leite (N); Ricardo Goulart (2x) (C), Everton Ribeiro (C), Mayke (C ) Cartões amarelos:Leandro Amaro (N) Cartões vermelhos: Público: 20.661. Renda: R$ 528.715

.
 
 
 
eXTReMe Tracker