Página inicial
 
Mural de recados
22.11 | CLEO
VERDADE MARCONDES ESSA É A HORA DA MASSA ALVINEGRA AJUDAR O CENTRALZÃO. ...
22.11 | MARCONDES
TODOS UNIDOS PELO CENTRAL, IMPRENSA, DIRETORIA E TORCIDA SÓ ASSIM O CENTRAL VAI ...
22.11 | paulo
ESSE BABACA DA PATATIVA DEVE SER TORCEDOR DO SPORTE RECIFE ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
15/09/2013
22h24 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A - Defesa do Náutico falha e time perde de virada para o Vitória por 2 a 1
Clique e Confira.

Vamos aos números. São 15 derrotas em 21 jogos disputados. São 17 rodadas na lanterna. São 11 jogos sem vencer. O rebaixamento parece questão de tempo. O Náutico agoniza na Série A. Segue a rotina da vergonha. Segue na lanterna com apenas nove pontos. Dessa vez, ainda que tenha feito um bom primeiro tempo, caiu drasticamente de desempenho e sofreu a virada. Foram dois gols de Dinei em duas falhas defensivas. Com isso, o Timbu caiu no Barradão por 2 a 1.

Diante do baixo nível de atuação do Náutico na Série A, os alvirrubros estranharam (e se animaram) com o desempenho do time no primeiro tempo. A tônica da equipe montada por Levi Gomes foi a intensa movimentação no sistema ofensivo. Hugo caiu pela esquerda. Jones Carioca pela direita. Por vezes, trocavam de lado. Com mais destaque, Tiago Real carregava a bola pelo meio e fabricava as chances do Timbu.

Com esse esquema, o Náutico inverteu o que seria a lógica do jogo. Foi o Vitória quem se viu obrigado a explorar os contra-ataques. Ao Timbu, coube tomar a iniciativa da partida. Algo que o Alvirrubro precisa repetir até o fim do Brasileiro se quiser ter o mínimo de dignidade na luta contra o rebaixamento.  Com personalidade, a equipe teve duas claras chances.  Na primeira, Jones Carioca, que voltou a ter dificuldade para acertar passes, colocou a bola no travessão de cabeça. Na segunda, Hugo chutou entre as pernas de Wilson e abriu o placar, aos 14 minutos.


Era o que o Náutico precisava. Mas a defesa cometeu uma grave falha seis minutos depois. Dinei se posicionou entre Jean Rolt e William Alves. Recebeu o cruzamento e subiu só. Castigo. Na sequência, a diferença entre os times diminuiu ainda que o Timbu continuasse superior. Só que o Vitória conseguiu acertar a trave com um chute rasteiro de Marquinhos na entrada da área.

No segundo tempo, o Náutico parecia ensaiar uma nova reação. De cara, Hugo chutou forte dentro da area e obrigou  Wilson a fazer boa defesa. Ficou nisso. Mais uma vez, o Alvirrubro abdicou de jogar ofensivamente. Antes destaque, Tiago Real sumiu. Com ele, se foi boa parte da criação da equipe.

Na direção oposta, o Vitória seguiu. Teve mais posse de bola. Agrediu. Tentou. Aos 24 minutos, foi beneficiado com um belo lance de Dinei e nova falha da  defesa timbu. Após cruzamento, o centroavante do Vitória se antecipou a William Alves e tocou de letra. Golaço. Ali, mais uma derrota alvirrubra foi decretada. A rotina foi mantida.

Vitória 2
Wilson; Ayrton, Kadu, Victor Ramos e Juan; Cáceres (Neto Coruja) (Luís Alberto), Michel, Marquinhos e Renato Cajá; Maxi Biancucchi (Vander) e Dinei. Técnico: Ney Franco.

Náutico 1
Ricardo Berna; Derley, Jean Rolt, William Alves e Bruno Collaço; Elicarlos, Martinez, Helder (Morales) e Tiago Real (Peña); Hugo e Jones Carioca (Jônatas Belusso). Técnico: Levi Gomes.

Estádio: Barradão (Salvador). Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS). Assistentes: Carolina Romanholi Melo (CE) e Frederico Soares Vilarinho (MG). Gols: Hugo (aos 14min do 1ºT); Dinei (aos 20min do 1ºT e aos 24 min do 2ºT). Cartões Amarelos: Martinez, Elicarlos (N).


,
 
 
 
eXTReMe Tracker