Página inicial
 
Mural de recados
22.05 | Aldery
Alguém lembra aqui da Série B de 1997? Da parceria entre Central e Cadimo Barros ...
22.05 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! E a saga de vergonha continua. Até quando senhores alvinegr ...
22.05 | Patativa
Qual a parceria que fez o Atlético Pernambucano e qual a empresa parceira do Sal ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
25/08/2013
18h39 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A -> Náutico volta a jogar mal e perde para o Bahia, na Arena Fonte Nova: 2 a 0
Clique e Confira >>>
É cada vez mais dramática a situação do Náutico na Série A do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o alvirrubro voltou a jogar mal. Demonstrando uma completa apatia em todos os setores de campo, os pernambucanos perderam mais uma no Brasileirão. Diante de um Bahia que pouco fez para merecer a vitória, o Timbu conseguiu ser ainda mais frágil e caiu por dois a zero. Com apenas oito pontos, o Náutico permanece na lanterna da competição, cinco pontos atrás do vice-lanterna, Portuguesa, e a nove do Criciúma, o primeiro fora da zona de rebaixamento. Sem vencer há cinco jogos na Série A, o futuro se apresenta amargo para os alvirrubros.

Tecnicamente, o primeiro tempo deixou muito a desejar. De ambas as partes. Náutico e Bahia mostraram, na etapa inicial, por que não venciam há quatro jogos neste Brasileirão. Jogando em casa, o tricolor tentou assumir o controle do jogo, indo para cima do alvirrubro com maior volume, porém sem muita eficácia ofensiva. Aos 11 minutos, Auremir por pouco não comprometeu o Timbu, ao furar um corte, que bateu em sua. Para sorte dos pernambucanos, o árbitro não interpretou o lance como passível de marcação de pênalti.

O Náutico, paulatinamente, foi equilibrando as ações da partida, passando a ter ligeira vantagem em relação à posse da bola. O alvirrubro, entretanto, limitava-se a se defender, arriscando pouco no ataque. O Timbu não verticalizava o seu jogo, trocando muitos passes para o lado ou mesmo para trás, apelando sempre para os zagueiros. O meio-campo do Náutico inexistiu praticamente em toda a primeira etapa. Derley e Martinez falhavam muitos passes.

A equipe de Jorginho arriscava muito nas bolas longas, à procura de que Jones Carioca e Olivera fizessem o pivô. Apenas aos 40 minutos o Náutico deu seu primeiro chute ao gol do Bahia, por intermédio de Tiago Real. O meia, inclusive, balançou as redes do tricolor de aço aos 43, porém o gol foi anulado, por impedimento. No geral, contudo, foram os baianos que tiveram as melhores oportunidades de abrir o placar no primeiro tempo.

Se a torcida alvirrubra havia ficado satisfeita com o crescimento do time no fim da etapa inicial e esperava que a equipe voltasse com o mesmo ímpeto, enganou-se. Assim como no começo do jogo, foi o Bahia que assumiu o controle do jogo, pressionando o alvirrubro pernambucano desde o primeiro minuto da etapa complementar. Aos 11, depois de muita insistência dos tricolores, Hélder se aproveitou da larga distância entre a defesa em bloco baixo e a linha de volantes muito adiantada, marcando por zona, para acertar um belo chute de fora da área. Indefensável para Ricardo Berna.

Após sofrer o gol, o Náutico voltou a equilibrar a partida e procurou assumir uma postura ofensiva que ainda não havia tido em todo o jogo. Mas foi o Bahia que chegou ao seu segundo gol. A defesa alvirrubra apenas assistiu à troca de passes dos baianos e se limitou a ver Fernandão subir para cabecear e garantir o retorno do Bahia às vitórias no Brasileirão.


Ficha técnica

Bahia 2
Marcelo Lomba; Madson, Demerson, Lucas Fonseca e Rafael Miranda (Diones); Raul, Fahel, Hélder e Marquinhos Gabriel (Feijão); Fernandão (Obina) e Wallyson. Técnico: Cristóvão Borges.

Náutico 0
Berna; Auremir, Leandro Amaro, João Filipe e Bruno Collaço (Morales); Elicarlos, Martinez, Derley (Maikon Leite) e Tiago Real; Jones Carioca e Olivera (Jonatas Belusso). Técnico: Jorginho.

Local: Arena Fonte Nova (Salvador-BA).
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Broney Machado (PB)
Gols: Hélder (B), Fernandão (B)
Cartões amarelos: Lucas Fonseca (B), Demerson (B); Martinez (N), Bruno Collaço (N).

.
 
 
 
eXTReMe Tracker