Página inicial
 
Mural de recados
20.11 | Tiago Pimentel
ola torcedores dos clubes do interior de PE. sem qualquer estruta fora e dentro ...
20.11 | ALCINDO PM
O CENTRAL JÁ TEVE VÁRIAS VEZES O MELHOR TIME DO ESTADO MEU AMIGO ANALFABOL...O P ...
20.11 | MARCOS LEITE
O MOTO DE S. LUIS CONTRATOU BETÃO ZAGUEIRO EX-CENTRAL, BRUNO MENESES EX-CENTRAL, ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
11/08/2013
00h31 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A > Náutico apenas empatou com o Campeão da Libertadores e continua na lanterna - 0x0
CLIQUE e CONFIRA!

Do Super Esportes

Paulo Paiva/DP/D.A Press
Elicarlos foi a sombra de Ronaldinho Gaúcho durante o empate entre Náutico e Atlético-MG na Arena PE
Apesar de encarar de igual para igual o Atlético-MG, o Náutico não saiu do 0x0 neste sábado, na Arena Pernambuco, resultado que mantém o time pernambucano na lanterna do Campeonato Brasileiro, agora com oito pontos. O empate também não foi bom para o time mineiro, que segue ameaçado na 16º posição, com 13 pontos. Ambos, porém, possuem dois jogos a menso que a maioria dos adversários. O Náutico agora encara o Criciúma quarta-feira, fora de casa.

 

Para encarar o campeão da Libertadores, o técnico Zé Teodoro mandou a campo um Náutico mais forte na marcação, com um meio de campo com três volantes (Rodrigo Souto herdou a vaga de Peña) e Oliveira no ataque (no lugar de Rogério). Além disso, as duas laterais foram ocupadas por volantes de origem, com Auremir na direita e Dadá na esquerda.

Assim, a opção de ataque era apostar em bolas esticadas para Tiago Real e Maikon Leite, cada um atuando aberto pelas pontas. Olivera fez o pivô, no meio. E nos primeiro minutos, a tática alvirrubra quase deu certo. Logo aos dois minutos, Rodrigo Souto lançou Maikon Leite que driblou o goleiro Victor e chutou. Após tocar na trave, a bola correu quase em cima da linha e não entrou. Lance incrível.

 


No entanto, a medida que o tempo foi passando, o Atlético-MG colocou a bola no chão, fez prevalecer sua maior qualidade técnica e passou a ter mais posse de bola. No entanto, o Galo não tinha poder de penetração na área pernambucana. Assim, a melhor chance dos mineiros foi em uma falta cobrada por Ronaldinho Gaúcho e defendida por Ricardo Berna, que apareceria ainda cortando escanteios e bolas cruzadas.

 

Olivera bem que tentou furar o bloqueio do Galo, mas continuou sem marcar gols com a camisa alvirrbura
O Náutico ainda teria outra boa chance de abrir o marcador quando Tiago Real recebeu de frente para Victor, mas ao invés de finalizar, tentou driblar o goleiro atleticano, ficando sem ângulo e chutando para fora. Ou seja, apesar de ter mais tempo com a bola nos pés, as duas melhores oportunidades da etapa inicial foram dos donos da casa.

No segundo tempo, o Náutico continuou bem na partida. E passou a ter um pouco mais de posse de bola quando Rogério entrou no lugar de Olivera, que pouco tenpo antes de sair havia obrigado Victor a fazer boa defesa após cabeçada. A intenção do treinador timbu era repetir o que havia dado certo contra o Internacional, quando Rogério entrou e o Náutico conseguiu a vitória por 3 a 0. Porém, apesar de passar mais tempo com a bola nos pés, as oportunidades de gol rarearam. Dos dois lados.

O Atlético-MG só voltou a ter mais posse de bola e ameaçar a defesa alvirrubra quando o técnico Zé Teodoro mudou o esquema no meio de campo, colocando o atacante Jones Carioca no lugar de Rodrigo Souto, o que afrouxou a marcação e não deu poder ofensivo ao Timbu. Por duas vezes, Ronaldinho Gaúcho por pouco no abre o placar. Em uma delas, Berna defendey falta cobrada no ângulo esquerdo.

Já o Náutico não mais ameaçou a meta de Victor. Empate ruim para os dois.


Náutico: Ricardo Berna; Auremir, João Felipe, William Alves e Dadá (Leandro Amaro); Elicarlos, Derley, Rodrigo Souto (Jones Carioca) e Tiago Real; Olivera (Rogério) e Maikon Leite. Técnico: Zé Teodoro.

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha Leonardo Silva, Réver e Júnior César; Pierre, Rosinei (Carlos), Richarlyson (Alecssandro) e Josué (Lucas Cândido); Jô e Ronaldinho. Técnico: Cuca.


Local: Arena Pernambuco. Árbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo (RN). Assistentes: Marco Antônio de Mello Moreira (GO) e Andrea Marcelino de Sá (RJ). Cartões amarelos: Pierre, Leonardo Silva (AT), Derley (N). Público: 19.997. Renda R$ 508.430

.
 
 
 
eXTReMe Tracker