Página inicial
 
Mural de recados
21.11 | MARCOS LEITE
AOS POUCOS O CENTRAL TÁ ARRUMANDO A CASA, MONTANDO O TIME, VAMOS APOIAR ESSA FES ...
21.11 | VICTOR HUGO
GALERA VAMOS NO EVENTO DO CENTRAL, FIÉIS CENTRALINOS VÃO LÁ NA FEIJOADA, VAMOS N ...
21.11 | Patativa
Esse Pierre poderia ir morar em salgueiro,só fala desse time do sertão, então ca ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
14/11/2017
15h48 | esportes - SANTA CRUZ
SÉRIE B - Santa Cruz 0x0 Paraná
Tricolor do Arruda atuou melhor que os visitantes, mas não soube aproveitar chances criadas; equipe paranaense ainda luta pelo acesso à Série A
Em uma noite de terça-feira melancólica e para lá de estranha, o Santa Cruz empatou em 0 a 0 com o Paraná no Arruda. O resultado era o que menos importava para o lado coral. A greve que poderia ser deflagrada antes da partida foi o momento mais tenso da noite nas Repúblicas Independentes do Arruda. Situação que não ocorreu e foi superada pelo elenco coral de forma surpreendente sobretudo pelo empenho apresentado pelo time. 

O jogo foi daqueles que até o tempo demorou para passar. O torcedor tricolor que assistiu ao jogo deveria pedir para que o relógio apenas corresse o mais rápido possível. Um modo de acabar com a agonia da Série B de 2017. Porém, ocorreu tudo ao contrário. O tempo parecia não querer passar, o Paraná esteve longe de ser digna de uma equipe que briga pelo acesso e o Santa Cruz foi mais perigoso do que os visitantes. Ricardo Bueno e João Paulo tiveram chances claras de abrir o placar no primeiro tempo, mas erraram a mira. Ao menos isso foi algo normal da equipe coral na Série B.

A situação era tão inusitada que a torcida coral também se comportou de forma inesperada. Apesar de alguns xingamentos, foi possível afirmar que existiu mais apoio do que críticas ao time. Entrar em campo com três meses de salários atrasados era uma missão inglória e que foi reconhecida após o fim do primeiro tempo. Aplausos foram ouvidos e Grafite e Ricardo Bueno, que detonou a direção antes de ir para os vestiários, foram os mais festejados. 

Apesar da ameaça de greve que perdura desde a última semana, o elenco coral não esmoreceu na segunda etapa e seguiu atuando melhor do que o Paraná. Teve outras chances com Augusto, Ricardo Bueno e André Luis, mas outra vez não caprichou nas finalizações e ainda viu João Paulo ser expulso por duas faltas bobas em que recebeu cartão amarelo. 

No fim da partida, o Santa Cruz mostrou mais um pouco da sua real face na Série B. Além de não marcar gols nas oportunidades que criou, deu espaço ao Paraná e parecia que entregaria o resultado. O problema é que os visitantes, que brigam pelo acesso e seguem dentro do G4, não mostraram qualidade alguma que justificasse a briga por uma vaga na Série A em 2018. Prejuízo total dos visitantes.

Agora, o Santa Cruz segue na sua caminhada para finalizar a Série B e visita o Paysandu no próximo sábado. 
 
Ficha do jogo

Santa Cruz 0
Julio Cesar; Bruno Silva, Anderson Salles, Sandro e Derley, Wellington Cezar, Thiago Primão (Marcílio, aos 27’ do 2ºT), João Paulo; André Luis (Natan, aos 25’ do 2ºT), Ricardo Bueno e Grafite (Augusto, no intervalo). Técnico: Marcelo Martelotte. 

Paraná 0
Richard; Cristovam, Iago Maidana, Eduardo Brock e Rayan (Igor, aos 27’ do 2ºT): Vinicius Kiss (Leandro Vilela, aos 13’ do 2ºT), Gabriel Dias, Renatinho e João Pedro (Alemão, no intervalo); Vitor Feijão e Robson. Técnico: Matheus Costa. 

Estádio: José Do Rego Maciel (Arruda).
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG).
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer (MG).
Cartões amarelos: João Paulo (S); Vitor Feijão (P).
Expulsão: João Paulo (S).
Público: 2.005.
Renda: R$ 4.330,00.
 
DO SUPER ESPORTES PE 
 
FOTO: RICARDO FERNANDES/DP 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker