Página inicial
 
Mural de recados
22.11 | MARCONDES
TODOS UNIDOS PELO CENTRAL, IMPRENSA, DIRETORIA E TORCIDA SÓ ASSIM O CENTRAL VAI ...
22.11 | paulo
ESSE BABACA DA PATATIVA DEVE SER TORCEDOR DO SPORTE RECIFE ...
22.11 | CLEO
VERDADE MARCOS LEITE ESSA É A HORA DO VERDADEIRO ALVINEGRO AJUDAR O CENTRALZAO. ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/08/2017
18h46 | esportes - SANTA CRUZ
SANTA CRUZ - Meia Léo Lima conta o que motivou a seguir carreira após tragédia pessoal

 
 Léo Lima é considerado um exemplo no vestiário do Santa Cruz. Não apenas pela experiência ou por ter uma história por vários clubes. Mas pela dedicação ao futebol. Aos 35 anos, a morte da esposa, no fim de julho, poderia ter sido a oportunidade de colocar um ponto final na carreira. Porém, o atleta voltou a treinar antes esperado por todos no Arruda. Léo decidiu que a vida tinha que seguir e o melhor caminho era ajudando seus companheiros.

"Todo mundo sabe o que aconteceu. Foi uma perda muito grande. Uma dor muito grande para mim. Quando eu viajei antes do jogo contra o Paysandu, me ligaram e rapidamente cheguei no Rio. Já peguei minha esposa morta dentro de casa. Aquilo foi um impacto muito grande. Não adianta também eu ficar dentro de casa, remoendo. A vida tem que seguir. Infelizmente perdi ela, mas tenho dois filhos para criar e tenho um caráter que não ia deixar meus companheiros nessa situação. O que mais me motivou foi isso. Sair um pouco do problema e vir para cá, espairecer e deixar a cabeça um pouco livre. Claro que vira e mexe volta. Ontem, foi uma noite horrível para mim. Bateu a saudade, mas o que importa agora é tirar o Santa Cruz dessa situação", contou.
 
 

Defesa a Givanildo

O desejo do meia é contribuir de alguma forma para quero time saia da incômoda situação em que se encontra. Ele tirou das costas do técnico Givanildo Oliveira o maior peso da responsabilidade pelo atual momento e acredita que todos têm sua parcela de culpa por o Tricolor estar dentro da zona de rebaixamento.

"A situação é delicada, mas não ninguém ali pensa em cair. A gente se diverte ali dentro (de campo durante os treinos), mas pode ter certeza que a gente sofre com isso. Vamos tentar nos recuperar agora em casa contra o CRB. É uma equipe qualificada, tenho amigos lá e vamos tentar encaixar uma sequência boa de vitórias. Errar, está errando todo mundo. Não tem como achar um ponto. O treinador tem feito o trabalho certo. Tem dado os treinamentos e a gente que entra dentro de campo. Se não está dando certo a culpa é de todos. Do clube todo", afirmou.

A inspiração

O atleta chegou a utilizar o exemplo do atual líder da Série B como uma inspiração para o Santa Cruz. Ele lembrou que a situação do Coelho antes do confronto com a Cobra Coral era bem similar à atual no Arruda e eles conseguiram encontrar bons resultados após vencer aquela partida. "O América-MG estava na zona de rebaixamento e o treinador estava para cair. Ganhou da gente e ganhou sequência. Espero que a gente faça isso na partida de sábado. Vamos atrás desses três pontos e ir atrás dessa sequência", disse.

Apesar de falar sempre o time, Léo espera finalmente encarar uma sequência maior de partidas. O meia atuou até o momento em apenas oito jogos e só esteve em quatro de forma consecutiva como titular. Algo que ele mesmo explicou. "Eu comecei bem, me machuquei, voltei e tive o problema com a minha esposa. Não é porque tenho 35 anos que não vou me cobrar, que vou largar. Me cobro todos os dias. Não quero estar mal dentro de campo. Quero jogar bem e ajudar a minha equipe a vencer", pontuou

Do Super Esportes FOTO: GLOBOESPORTE.COM/PE
 
 
 
eXTReMe Tracker