Página inicial
 
Mural de recados
20.08 | Jose Helio Pessoa
Bom dia centralinos, surge uma esperança na história do nosso querido Central de ...
19.08 | Gustavo
O Atletico do Acre conseguio o acesso pra serie C com uma folha salarial de 60 m ...
19.08 | Antonio do Salgado
Com certeza ja deram um ninha em Airton Junior, e sobre a outra chapa kd o Alexa ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
01/06/2017
19h46 | esportes - SANTA CRUZ
STJD pune Santa Cruz por atrasos salariais da temporada 2016
 atrasos salariais do Santa Cruz em 2016 lhe renderam punição confirmada pelo STJD nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro. O Tricolor do Arruda perdeu três pontos na tabela de classificação da Série A de 2016 e ainda foi multado em R$30 mil. Decisão inédita na história do futebol brasileiro tratando-se de fair play financeiro, motivo que levou o clube até o tribunal.

No regulamento geral das competições de 2015 já existiam regras de fair play financeiro e normas trabalhistas sob risco de punições esportivas, mas as denúncias quase não existiam e sem elas era impossível o Tribunal punir alguma equipe. A denúncia que condenou o Santa Cruz foi feita pela  Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), após o clube atrasar os pagamentos dos salários dos meses de julho, agosto, setembro e outubro de 2016. 
 
A decisão do STJD deixou o clube coral com 28 pontos na tabela de 2016, empatado com o lanterna América-MG. O tricolores não ficaram empatados na última colocação da Série com os mineiros porque tiveram uma vitória a mais do que o Coelho na competição. O curioso é que entre a denúncia e a decisão transcorreram quatro meses e uma nova edição da competição foi iniciada. 
 
Eduardo Lopes, diretor jurídico do Santa Cruz, foi procurado pelo Superesportes para comentar a decisão inédita, mas não atendeu às ligações da reportagem. Através da assessoria do clube, o dirigente explicou o que ocorreu. "O clube havia sido penalizado com a perda de três pontos e uma multa de R$100 mil. Isso não terá nenhuma consequência para a Série B e hoje a multa foi reduzida para R$30 mil.Vamos esperar que seja publicado e iremos analisar as providências que podem ser tomadas", comentou Lopes. 

Mais fiscalização
Procurador do STJD, Felipe Bevilacqua prometeu que a decisão tomada hoje serve de exemplo para outros clubes e deseja uma maior fiscalização dos clubes. Em entrevista ao repórter Wellington Campos da Rádio Itatiaia, Bevilacqua afirmou que buscará novos modos de fazer com que o fair play financeiro seja aplicado de forma mais eficaz. 
 
“Foi um fato histórico e a procuradoria brigou muito por isso. Foi colocado no regulamento geral das competições há pouco tempo e é praticado na Europa há pelo menos sete, oito anos. É um mecanismo de controle e profissionalização do campeonato. Foi um passo importantíssimo que demos com esse julgamento. A partir desse momento vamos buscar uma forma de saber, de conhecer e de fiscalizar as finanças dos clubes em relação aos salários. Vamos estudar uma forma de fazer isso ser possível. Não somos Justiça Trabalhista. Nossa intenção não é a proteção laboral. Queremos cumprir o regulamento geral da competição. Queremos o campeonato regulado que todos estejam na mesma condição no campeonato e que os clubes não façam loucuras na hora da competição”, declarou.

Do Super Esportes
 
 
 
eXTReMe Tracker