Página inicial
 
Mural de recados
15.12 | Fabio
Sorteio da Copa do Brasil: Santos/AP x Sport Fluminense de Feira/BA x Santa ...
15.12 | Patativa
Foi no lacerdao hoje e fiquei impressionado com o péssima qualidade do gramado,m ...
15.12 | KLEO
CARLOS, TU ALÉM D SER PESSIMISTA, SÓ PENSA NEGATIVO, DIFERENTE DE MIM Q SOU OTIM ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
01/02/2017
18h24 | esportes - PE 2017
PE 2017 - Santa Cruz 0x0 Belo Jardim - Tricolor acumula terceiro empate na temporada e segue sem vencer em competições oficiais de 2017
Ficou claro na noite desta quarta-feira que o Santa Cruz precisa melhorar muito e que não está no caminho da evolução, como tinha indicado o técnico Vinícius Eutrópio. Na primeira partida oficial do Tricolor no Arruda em 2017, o humilde Belo Jardim foi capaz de dificultar a vida do Tricolor. Diferentemente dos dois empates nas partidas anteriores da temporada, o gol no fim não veio. O placar de 0 a 0 na segunda rodada do Campeonato Pernambucano deixou a torcida desconfiada e ainda sem comemorar uma vitória nas competições do primeiro semestre deste ano. 

Muito por causa dos ingressos até a R$ 40 e à transmissão pela televisão aberta, pouca gente marcou presença no Arruda. E, de início, o Santa Cruz não agradou aqueles que foram ao estádio. Sofreu para escapar da marcação do Belo Jardim, que começava quase na área coral, e não construiu quase nada. Os lances mais perigosos dos mandantes no primeiro tempo foram um chute sem força e outro sem direção de William Barbio, além de uma duas cabeçadas para fora de Anderson Salles.

O Tricolor viu também adversário atacar e manter a posse de bola por boa parte do primeiro tempo, arriscando chutes em direção à meta de Júlio César. Defensivamente, o Santa só suportava o Belo Jardim por causa das limitações da própria equipe agrestina. Ofensivamente, Léo Costa e o trio de ataque pouco produziam. Como centroavante, mas caindo muito pelas beiradas, Barbio era o quem mais incomodava o Calango. Ao contrário do que imaginava Eutrópio, os corais estiveram longe de tomar a iniciativa do jogo.

O Santa retornou do intervalo com os mesmos erros. Voltou a dar espaços, e o Belo Jardim chegou a fazer um gol, mas Raniel estava em posição de impedimento. Thomás, que substituiu Thiago Primão desde o início do segundo tempo, se tornou a principal peça de ataque do Santa. Insuficiente para que a equipe pudesse abrir o placar. Não demorou para o time interiorano se retrair. Encolheu-se no seu campo de defesa e começou a gastar tempo, seja tocando a bola quando podia ou mesmo fazendo “cera”.

Aos 26 minutos da etapa final, Everton Santos, já cumprindo uma função de centroavante depois da saída de William Barbio, teve a melhor chance do Santa Cruz na partida. O goleiro Andrei defendeu o chute dele em dois tempos. A torcida começou a perder a paciência e a se manifestar. Gritava “olé” nas trocas de passes do adversário. O nervosismo pareceu tomar conta dos comandados do Eutrópio, que entraram num estado quase de letargia. Nada mais deu certo até o apito final. 

Santa Cruz
Júlio César; Vitor, Anderson Salles, Bruno Silva e Roberto; Elicarlos, David (Marcílio) e Léo Costa; Thiago Primão (Thomás), Everton Santos e William Barbio (Williams Barbio). Técnico: Vinícius Eutrópio.

Belo Jardim
Andrei; Denilson (Édson Venturosa), Vandinho, Fabrício e Xisto (João Marcos); Júnior, Belisco, Clébson Boca (Jarbas) e Bruno Sacoman; Rogério e Raniel. Técnico: Luciano Veloso Filho.

Estádio: Arruda (Recife-PE). Árbitro: Luiz Cláudio Sobral (PE). Assistentes: Albino de Andrade Albert Júnior (PE) e Marlon Rafael Gomes de Oliveira (PE). Cartões amarelos: Bruno Silva, Marcílio e Roberto (Santa Cruz); Clébson Boca (Belo Jardim). Público: 2.154.

DO SUPER ESPORTES PE
 
 
 
eXTReMe Tracker