Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! De longe fica difícil avaliar, somente com as informações ...
21.08 | MARCOS LEITE
FALAR EM TABELA DA SEGUNDONA VICTOR HUGO, PELA LEI TEM Q DIVULGAR 60 DIAS ANTES ...
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/11/2016
10h36 | esportes - SANTA CRUZ
Santa Cruz conta com vendas de João Paulo e Keno para desafogo financeiro no início de 2017
O Santa Cruz vai ganhar um desafogo financeiro em breve. A direção conta com valores das vendas do meia João Paulo e do atacante Keno para começar 2017. O lucro com a negociação da dupla é insuficiente para tirar o clube do vermelho. Mas vai tornar o planejamento para a temporada que vem mais viável, ajudando a pagar despesas importantes com jogadores e sanando dívidas antigas acumuladas - que, aliás, renderam bloqueios judiciais a repasses do Tricolor durante a Série A do Brasileiro.

Com acerto encaminhado com o Palmeiras, Keno poderia dar um retorno financeiro bem maior ao Mais Querido. Se o clube dispusesse de R$ 1,4 milhão para comprar 60% dos direitos econômicos do jogador, pertencente ao São José-RS, abocanharia com a venda R$ 2,3 milhões líquidos (o que o Verdão vai pagar para obter a alíquota - sem contar mais R$ 700 mil de comissão a empresários e atleta).

O Tricolor vai se contentar só com cerca de  R$ 690 mil - referente a uma taxa de vitrine de 30% do valor da venda, estipulada no contrato de empréstimo de jogador junto ao time gaúcho. O São José-RS só vai repassar a quantia ao Santa quando o Palmeiras oficializar o acerto, ou seja, no início do ano que vem. O ganho com a negociação de João Paulo, em compensação, tende a ser muito maior que o de Keno.

Dono de um dos salários mais altos do elenco do Santa, o meia está fora do orçamento para um 2017 na Segunda Divisão. Vinculado ao clube até dezembro do próximo ano, tem 100% dos seus direitos de venda nas mãos dos corais e despertou, recentemente, o interesse do Botafogo. A questão é que o time carioca não quer desembolsar a totalidade do valor da multa dele, estipulada em 3 milhões de euros, equivalente a R$ 11 milhões.

Tricolores e alvinegros negociam uma diminuição desta rescisão ou o parcelamento do montante. O Bota tem como ainda comprar apenas parte dos direitos. O Corinthians também corre por fora na briga e, por outro lado, pode inflacionar a multa. “São duas vendas que podem ser feitas até de forma parcelada, como acontece na maioria das vezes no futebol brasileiro. Mas, sem dúvidas, elas nos darão um fôlego para saldar dívidas, para nos organizarmos um pouco mais”, disse o vice-presidente Constantino Júnior.

Em meio à crise, o elenco coral está há três meses sem salários e terão um plano de pagamento apresentado nesta semana. Muitos funcionários estão há mais de seis sem as suas folhas pagas. Sobrevivem apenas a base de vales paliativos distribuídos pelo clube e doações de alguns jogadores. Para sanar a maior parte da dívida com os trabalhadores, o dinheiro das vendas de João Paulo e Keno não deve ser usado, já que o presidente Alírio Moraes pretende quitar os atrasados e os demais encargos do ano até dezembro. A exceção fica pelo 13° salário deles, que pode ser adiado para janeiro de 2017.

R$ 690 mil
É o que o Santa Cruz deve receber pela venda de Keno

R$ 2,3 milhões
É o que poderia ter ganho se tivesse comprado 60% do atacante

R$ 11 milhões
É o valor multa rescisória de João Paulo
 
do super esportes pe
 
foto: Ricardo Fernandes/DP

.
 
 
 
eXTReMe Tracker