Página inicial
 
Mural de recados
19.10 | Antonio do Salgado
Respondento a Paulo. Meu chefe a diretoria é nova no clube, mais os funcionár ...
18.10 | MARCOS LEITE
É VERDADE PAULO RICARDO, DIRETORIA VAI ARRUMAR A KSA, ISSO NÃO PODE SER FEITO DA ...
18.10 | Paulo R
! Antônio, amigo a nova diretoria só faz 15 dias que assumiu o club e vc pergunt ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
20/11/2016
10h12 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A - Santa Cruz 3x3 Atlético/MG -
Em Arruda com pouco mais de 3 mil pessoas, Tricolor saiu perdendo, reagiu e teve vitória nas mãos até gol de Hyuri, aos 34 minutos do segundo tempo do confronto
O Arruda estava praticamente vazio. A tradução da desolação de um Santa Cruz matematicamente rebaixado na rodada passada. O ambiente deprimente deste domingo poderia ter abrandado com uma vitória, que escapou no fim do jogo. Contra um Atlético-MG focado mais na Copa do Brasil e com uma equipe reserva (apenas com Fred de titular), o Tricolor saiu atrás no placar, conseguiu ficar na frente duas vezes, mas permitiu o empate aos 34 do segundo tempo. O resultado de 3 a 3 deixa vivo ainda os planos do Galo de alcançar o G3 do campeonato.

O time alternativo do Atlético-MG começou o jogo superior ao do Santa. Precisou apenas de cinco minutos e uma só tentativa para inaugurar a contagem. Fora das duas últimas partidas por causa de caxumba que contraiu, Neris pareceu voltar sem ritmo. Afastou uma bola nos pés de Clayton dentro da grande área. Tiago Cardoso salvou o chute do atacante alvinegro, Fred aproveitou o rebote e fez 1 a 0. Após o gol, o Tricolor se desorganizou, abriu brechas e viu o Atlético-MG ter o controle da partida.

Essa superioridade do adversário também não seguiu por muito tempo. Durou até o Tricolor conseguir um pênalti numa investida pontual. Grafite converteu, aos 13. O empate motivou o Santa. A equipe se soltou no jogo. O mesmo Grafite deixou de virar o placar quando, desmarcado, cabeceou para fora uma bola na pequena área. Arthur também teve chance de fazer o segundo. Isso não significa dizer que os corais dominaram as ações. A partida era equilibrada. Diante de uma duelo em aberto, o talento de Keno fez a diferença. Ele acertou o ângulo esquerdo de Giovanni, aos 30. Golaço. Jogada característica do futuro atacante do Palmeiras. Em seguida, Grafite poderia ter também ampliado.
 
 Segundo tempo
O Santa recuou no segundo tempo para atrair o Galo ao seu campo e ter espaço para construir contra-ataques. Atraiu demais e quase o Atlético-MG fez 2 a 2. Oportunidade clara mesmo foi a Keno, que perdeu um gol na marca do pênalti, cara a cara com Giovanni. Mas a defesa tricolor, a pior da Série A em números absolutos, permitiu o empate.

A retaguarda coral parou e viu Clayton empatar. Neris poderia até ter evitado a bola entrar. Vitor, um dos atletas que se manteve estático nesse gol dos mineiros, colocou o Santa Cruz novamente na frente logo na sequência. Méritos também para Keno, autor do cruzamento para o experiente lateral direito e principal nome do jogo. O clima ficou quente. Uma confusão entre Jadson e Cazares resultou ainda na expulsão de ambos antes de Hyuri deixar tudo igual, depois de mais um “apagão” da defesa do Santa.   

Ficha do jogo


Santa Cruz
Tiago Cardoso; Vitor (Danilo Pires), Danny Morais, Neris e Roberto; Jadson, João Paulo e Léo Moura; Arthur (Marion), Keno e Grafite (Bruno Moraes) . Técnico: Adriano Teixeira.

Atlético-MG

Giovanni; Marcos Rocha (Alex Silva), Jesiel, Edcarlos e Leonan; Rafael Carioca, Lucas Cândido (Thalis), Cazares e Carlos Eduardo (Hyuri); Clayton e Fred. Técnico: Marcelo Oliveira.

Estádio: Arruda (Recife-PE). Árbitro: Wágner do Nascimento Magalhães (RJ). Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (Fifa-RJ) e Dibert Pedrosa Moisés (RJ). Gols: Fred (Atlético-MG, 5’ do 1T); Grafite (13’ do 1T, Santa), Keno (30’ do 1T, Santa) e Clayton (Atlético-MG, 9’ do 2T), Vitor (Santa, 13’ do 2T) e Hyuri (Atlético-MG, 34’ do 2T). Cartões amarelos: Neris, Jadson e Danny Morais (Santa Cruz). Cartões vermelhos: Cazares (Atlético-MG) e Jadson (Santa Cruz). Público: 3.221. Renda: R$ 18.125.


Do Super Esportes
 
 
 
eXTReMe Tracker