Página inicial
 
Mural de recados
24.09 | VICTOR HUGO
FOI LINDO V AS IMAGENS DO LACERDÃO QUASE LOTADO, O GRAMADO UM VERDADEIRO TAPETE ...
22.09 | Aldery
É nítido ver como é desastroso ao Central há tanto tempo estar fora de uma série ...
22.09 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! Bela iniciativa da diretoria. Aproveitar a oportunidade par ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
14/08/2016
11h04 | esportes - SÉRIE A 2016
SÉRIE A - Vitória 2x2 Santa Cruz
O técnico Doriva vai ter ainda trabalho para corrigir os defeitos do time do Santa Cruz e tornar possível a fuga da zona de rebaixamento da Série A. Mas, das tribunas do Barradão, teve uma boa impressão neste domingo da atuação time coral, comandado pelo interino Adriano Teixeira. O 2 a 2 contra o Vitória mantém a escrita de o Tricolor nunca ter vencido o adversário em Salvador, em contrapartida dá esperança de tempos melhores para o clube na competição. Ainda mais depois da estreia de Pisano, que entrou no segundo tempo, melhorou a equipe e fez o gol de empate.

Antes do jogo, Adriano disse que o seu método de trabalho era diferente ao do ex-técnico coral Milton Mendes e que, consequentemente, faria “algumas mudanças” na escalação. Não se furtou em tirar Danilo Pires, promovendo o retorno do titular Uillian Correia. Derley, porém, continuou na equipe. O auxiliar também devolveu o atacante Arthur ao time ao sacar o volante Jadson. Dessa maneira, o Santa voltou a jogar no 4-3-2-1 após ter sido formado no 4-4-2 nas duas rodadas passadas. A última alteração foi circunstancial: Neris, machucado por um mês na coxa direita, cedeu vaga a Luan Peres.

A mudança tática pouco adiantou. A equipe não jogou na etapa inicial com “alegria” que Adriano disse que gostaria ao ser questionado sobre a estratégia coral para a partida em Salvador. Com o Santa descompactado na marcação, o Vitória não demorou para criar as suas jogadas. Aos cinco minutos, depois de trocar passes na intermediária coral, o Rubro-negro abriu o placar com Diego Renan, ao infiltrar pelo lado esquerdo e chutar sem chances para Tiago Cardoso.

O sistema defensivo pernambucano era falho individualmente. Luan Peres quase “dá” um gol para Kieza ao recuar uma bola de cabeça. Coletivamente, seguiu permitindo o adversário ter mais posse de bola e o controle total do jogo. O Rubro-negro ainda acertaria uma bola no travessão. O setor ofensivo do Santa também não funcionava. Rifar a bola para frente parecia ser a única solução para construir uma jogada.

O gol de empate acabou saindo de um lance mais fortuito que elaborado. Tiago Costa resolveu chutar de longe, a tentativa deu certo e o lateral conseguiu igualar a contagem no Barradão com um golaço. A última vez que o Santa havia buscado um empate, por sinal, foi ainda na segunda rodada do Brasileiro, contra o Fluminense. Poder de reação que se estendeu para a etapa final.
Doriva nos vestiários
Doriva desceu das cabines do estádio e falou com Adriano Teixeira na hora do intervalo para que os erros mostrados fosse corrigidos. Mal deu tempo para os jogadores tricolores colocarem em prática e que foi conversado no vestiários. Já aos dois minutos, o Vitória voltou à vantagem no placar. Foi a vez de Willian Farias fazer um gol tão bonito quanto o de Tiago Costa.

O Santa começou a ser mais agressivo aos 20 do segundo tempo, quando o Matías Pisano estreou ao entrar no lugar de Arthur. O meia argentino logo fez com que a criação do Santa crescesse de produção. Mostrando velocidade e visão de jogo apurada, também foi participativo e chegou mais à frente para ajudar os colegas de ataque. Numa dessas investidas, com seus 1,66 metro, recebeu cruzamento de Wallyson (também acionado do banco de reservas) e fez um gol de cabeça, aos 37. O estrangeiro ainda teve a chance da virada.

Ficha do jogo


Vitória 2
Fernando Miguel; Diogo Mateus (José Welison), Ramon, Kanu e Diego Renan; Willian Farias, Flávio (Marcelo) e Sherman Cárdenas; Marinho, Kieza e Vander (Dagoberto). Técnico: Vágner Mancini.

Santa Cruz 2

Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Tiago Costa; Derley (Danilo Pires), Uillian Correia, João Paulo (Wallyson), Arthur (Pisano) e Keno; Grafite. Técnico: Adriano Teixeira (interino).

Estádio:
 Barradão (Salvador-BA). Árbitro:Emerson de Almeida Ferreira (MG). Assistentes:Luiz Antônio Barbosa (MG) e Marconi Helbert Vieira (MG). Gols: Diego Renan (Vitória, 5’ do 1T); Tiago Costa (Santa, 37’ do 1T), Willian Farias (Vitória, 2’ do 2T) e Pisano (Santa, 38’ do 2T).Cartões amarelos: Kieza (Vitória); Luan Peres, Danny Morais (Santa Cruz). Público: 6.797. Renda:R$ 91.803,00
 
DO SUPER ESPORTES PE 
 
 
Pisano Santa Cruz (Foto: Reprodução) (Foto: Reprodução)
.
 
 
 
eXTReMe Tracker