Página inicial
 
Mural de recados
18.08 | Patativa
Com certeza essa chapa de Clóvis Lucena irá vencer,a outra só tem liso sem futur ...
18.08 | MARCOS LEITE
NA ELEIÇÃO DO CENTRAL, TEM QUANTOS CANDIDATOS A PRESIDENTE? EIS A QUESTÃO PROCUR ...
17.08 | Ronaldo fonseca
As bate chapas está aí! Qual será a mais benéfica para O glorioso????? De a s ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
28/05/2016
10h22 | esportes - SÉRIE A 2016
SÉRIE A - Chapecoense/SC 1x1 Santa Cruz - Após empate, Tricolor tem liderança ameaçada na competição
O Santa Cruz é, definitivamente, o time mais preciso deste início da Série A do Campeonato Brasileiro. Acostumado a deixar o adversário com a bola nos pés, o time coral aposta nos contra-ataques e tem sido cirúrgico. Diante da Chapecoense, foi assim mais uma vez. Com apenas duas finalizações na meta, marcou um gol com Arthur. Mas esse estilo de jogo também tem a sua face perigosa. Na Arena Condá, foi a vez dela aparecer. Após deixar o rival com mais posse de bola, a equipe alviverde conseguiu empatar o confronto no fim do segundo tempo com Lucas Gomes e deixou a liderança tricolor ameaçada. 

Agora, com oito pontos, o Santa Cruz segue no topo da Série A e encara o Sport, na próxima quarta-feira, para defender ainda uma sequência invicta de 18 jogos. Se não perder, igualará a marca do time de 2005, comando por Givanildo Oliveira e que foi campeão pernambucano além de ter alcançado o aceso à Série A. 

Para o duelo contra a Chapecoense, o Santa Cruz entrou em campo com três mudanças em relação à goleada diante do Cruzeiro. Com problemas musculares na coxa, Neris foi vetado do confronto. No seu lugar, entrou Alemão. Já no meio-campo João Paulo ganhou a vaga de Alex Bolaño e Wallyson o posto de Fernando Gabriel por decisão técnica. Mas, mesmo modificado, o time coral fez uma primeira etapa com seu estilo de sempre.

Milton Mendes tem como postura deixar o adversário com a bola nos pés. O Tricolor se fecha na marcação e dá espaço para sair rápido no contra-ataque. No começo do jogo, assumiu esse jogo perigoso e foi decisivo mais uma vez na linha ofensiva. Apesar de a Chapecoense ter perdido três oportunidades, a equipe coral foi quem abriu o placar no primeiro e único chute a gol na etapa inicial. Em uma jogada já característica, Keno cruzou na cabeça de Arthur, aos 37 minutos. Foi terceiro tento do atacante nesse estilo.

No segundo tempo, o cenário mudou. O Santa Cruz continuou explorando os contra-ataques e quase ampliou o marcador em uma saída rápida com Wallyson logo aos seis minutos. Do outro lado, a Chapecoense teve mais volume ofensivo e assustou, principalmente, em jogadas de bola parada. Em uma das oportunidades criadas, o time alviverde colocou uma bola no travessão após uma cabeçada de Josimar. Já aos 38 minutos, conseguiu empatar com um cruzamento definido por Lucas Gomes e poderia até ter virado o placar, mas não foi eficiente nas finalizações. 

Ficha do jogo

Chapecoense 1
Danilo; Cláudio Winck (Gimenez), Willian Thiego, Marcelo e Dener; Gil, Josimar (Hyoran) e Cleber Santana; Lucas Gomes, Kempes (Bruno Rangel) e Silvinho. Técnico: Guto Ferreira

Santa Cruz 1
Tiago Cardoso; Léo Moura (Everaldo), Alemão, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia e João Paulo; Arthur, Wallyson (Alex Bolaño) e Keno (Allan Vieira); Grafite. Técnico: Milton Mendes

Local: Arena Condá (Chapecó-SC). Árbitro: Pedro Martinelli Christino (PR). Assistentes: André Luiz Severo (PR) e Luis Teixeira Rocha (RS). Gols: Arthur (aos 37min do 1T), Lucas Gomes (38min do 2T). Cartões amarelos: Cleber Santana (C); Keno, Wallyson, Tiago Costa, Grafite (S). Público: 4.734 pessoas.
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker