Página inicial
 
Mural de recados
24.06 | Kaio SGD
Olha nos desfalque só o que poder atrapalhar é o desfalque de Agenor o resto pod ...
23.06 | Antonio
Olha a quantidade de possíveis desfalques que o Central pode ter no jogo, é muit ...
23.06 | Danilo
http://sportv.globo.com/site/programas/ta-na-area/noticia/2017/06/empresario-ilu ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
14/04/2016
03h57 | esportes - COPA DO NORDESTE
COPA DO NORDESTE > Santa Cruz 2x2 Bahia - Decisão ficou para Salvador
A vantagem para o jogo de volta não foi conseguida. O resultado não estava nos planos. Mas o 2 a 2 com no Bahia na primeira partida da semifinal da Copa do Nordeste marcou a melhor atuação coletiva do Santa Cruz na temporada. Keno, destaque da partida, e Grafite, reencontrando o caminho das redes, foram os autores dos gols corais no Arruda, que recebeu pouco mais de 12 mil pessoas na noite desta quarta-feira - o segundo melhor público de 2016, atrás apenas para o Clássico das Multidões do último domingo. 

“Combustível” do time, conforme definiu Milton Mendes, a torcida do Santa começou o jogo inflamada como há tempos não se mostrava. Os jogadores corais se entusiasmaram de tabela com um apoio que, por sinal, faziam questão de cobrar em entrevistas passadas. Transformaram o entusiamo em imposição sobre o Bahia nos primeiros minutos. Mas não converteram a maior volúpia em chances reais de gol diante de um adversário bem organizado taticamente, compactado, que diminuía os espaços e explorava contra-ataques.

Um desses contra-golpes foi bem sucedido, aos 19 minutos. Após Allan Vieira ter perdido a bola no meio-campo, Hernane Brocador abriu a contagem para o Bahia. Atletas do Santa e parte dos torcedores reclamaram de uma falta no lateral esquerdo, que até se machucou no lance. Ao ser substituído por Tiago Costa, deixou o gramado sob vaias e aplausos. A torcida esboçou a comemoração do empate aos 28. Danny Morais estava impedido ao cabecear para a meta de Marcelo Lomba, entretanto. 

Na vantagem, o Bahia cresceu, porém manteve a sua proposta. Esperava o momento certo para dar o bote e teve duas oportunidades de ampliar ainda na etapa inicial. Para vazar a aplicada equipe de Doriva, teve que se apelar para a jogada individual. Keno, então, se livrou de três marcadores antes de colocar com capricho a bola no canto esquerdo de Marcelo Lomba: 1 a 1 e mais um gol na conta do artilheiro do Santa em 2016. “Time de guerreiros”, gritou a torcida no silvo do árbitro para o intervalo da partida. 

O Santa Cruz voltou para a etapa final numa ritmo bem mais acelerado que em todo primeiro tempo. Keno perdeu de virar o jogo. Grafite, não. Em jogada feita de João Paulo, Grafite driblou Lomba e fez 2 a 1, pondo fim ao seu maior “jejum”nesta sua passagem pelo clube, que durava sete partidas. Doriva tentou mudar o panorama do duelo ao acionar o ex-coral Luisinho (que entrou em campo sob vaias, naturalmente). Não fosse Neris para salvar, ele teria empatado. Arthur, Daniel Costa, de falta, e Lelê poderiam ter ampliado. O preço do desperdício do time de casa foi alto. Wellington Cézar, que acabara de entrar, colocou a mão na bola e cometeu penalidade máxima. Luisinho convertou. Lelè ainda acabaria expulso. Pelo futebol apresentado, os jogadores saíram ovacionados: “Time de guerreiro” novamente foi gritado das arquibancadas no apito final.

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Vitor, Neris, Danny Morais e Allan Vieira (Tiago Costa); Uillian Correia, João Paulo, Lelê, Keno (Daniel Costa) e Arthur (Wellington Cézar); Grafite. Técnico: Milton Mendes.

Bahia
Marcelo Lomba; Hayner, Lucas Fonseca (Róbson), Éder e João Paulo Gomes; Feijão, Danilo Pires e Juninho; Thiago Ribeiro, Edigar Junio (Luisinho) e Hernane Brocador (Zé Roberto). Técnico: Doriva.

Local: Arruda (Recife-PE).
Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva (SE). 
Assistentes: Rodrigo Guimarães Pereira (SE) e Eric Nunes Costa (SE). 
Gols: Hernane Brocador (19’ do 1T, Bahia); Keno (45’ do 1T, Santa) e Grafite (13’ do 2T, Santa) e Luisinho (38’ do 2T, Bahia)
Cartões amarelos: Lelê, Danny Morais e Wellington Cézar (Santa Cruz); Lucas Fonseca, Feijão, Róbson e Juninho (Bahia)
Cartão vermelho:Lelê (Santa Cruz)
Público: 12.737
Renda: R$ 197.615,00
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker