Página inicial
 
Mural de recados
24.09 | VICTOR HUGO
FOI LINDO V AS IMAGENS DO LACERDÃO QUASE LOTADO, O GRAMADO UM VERDADEIRO TAPETE ...
22.09 | Aldery
É nítido ver como é desastroso ao Central há tanto tempo estar fora de uma série ...
22.09 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! Bela iniciativa da diretoria. Aproveitar a oportunidade par ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
03/04/2016
18h12 | esportes - COPA DO NORDESTE
COPA DO NORDESTE > Ceará 0x1 Santa Cruz - Cobra Coral está classificada para as semifinais e vai encarar o Bahia
Foi na base do sufoco, da pressão, do nervosismo. Com direito a gol salvo em cima da linha (duas vezes) e pênalti defendido por Tiago Cardoso. Mas a classificação às semifinais da Copa do Nordeste veio acima de tudo com raça. Com o Santa Cruz vencendo o Ceará por 1 a 0, em pleno Castelão. Óbvio que nem tudo são flores. Mas essa é daquelas vitórias que enchem um time de motivação. E se um dos problemas dos tricolores era falta de confiança, esse parece ter sido resolvido. No próximo mata-mata, os pernambucanos encaram o Bahia, rival da primeira fase e para quem foi derrotado duas vezes. Mas agora, o momento é outro. 

Na sua estreia, o técnico Milton Mendes não pôde contar com a sua dupla de zaga titular (Leonardo, lesionado, e Alemão, suspenso), nem com o seu principal atacante (Grafite, também machucado). Para as vagas em abertos, as soluções óbvias de Danny Morais e Neis na defesa, e Bruno Moraes como camisa nove. No entanto, essas não foram as únicas alterações promovidas pelo comandante coral, que deu nova oportunidade para Leandrinho no meio de campo e Arthur aberto pela ponta, recuando assim João Paulo.

A intenção era dar melhor qualidade na saída de bola da defesa para o ataque, já que pela necessidade do resultado era natural uma postura mais ofensiva do Ceará. Em outras palavras, a estrategia do Santa era encaixar um bom contra-ataque, jogando no erro dos time alvinegro. O que funcionou apenas em parte.

A exceção de um chute de Assisinho logo aos quatro minutos, com Danny Morais salvando em cima da linha, o Ceará pouco produziu ofensivamente, limitando-se a alçar bolas na área, quase sempre levando a pior para a defesa coral. O que levou a sua torcida a vaiar a atuação do time após o término do primeiro tempo. 

Porém, se taticamente o tricolor fazia uma boa apresentação, individualmente a equipe deixou a desejar, com os homens de frente Leandrinho, Arthur, Keno e Bruno Moraes apagados em campo. Dessa forma, a primeira etapa foi pobre em lances de perigo. Melhor para o time pernambucano, que foi para os vestiários classificado.

Segundo tempo dramático
Na volta para o segundo tempo, Milton Mendes sacou Bruno Morais e colocou em campo Wallyson. Dessa vez, o intuito era o de dar maior posse de bola e movimentação na frente, algo que o “general” não fez.  Aos 12, foi a vez de Leandrinho deixar a partida para a entrada de Daniel Costa para uma melhor distribuição de jogo. Porém, o Santa não conseguiu nem uma coisa, nem outra. E passou a aceitar a pressão do Ceará. E como no primeiro tempo, acabou sendo salvo em lances capitais.

Aos 15 minutos, Danny Morais foi mais rápido e, com Tiago Cardoso já batido, chegou antes de Roni empurrar para as redes, na pequena área, evitando pela segunda vez o gol alvinegro. Mas com o Ceará encurralando cada vez mais o Santa,seria preciso outro herói. Dessa vez, um velho conhecido. 

Aos 24 minutos, o árbitro alagoano José Reinaldo Figueiredo marcou pênalti em uma disputa de bola entre Arthur e Roni. Mas na cobrança, Tiago Cardoso se agigantou e defendeu a cobrança de Rafael Costa, que nervoso seria expulso logo em seguida, por reclamação. Mesmo com um jogador a menos, o Ceará não deixou de jogar em cima do Santa, que se segurou como pôde. Na raça. E com o relógio a essa altura jogando a favor, veio o carimbo da classificação. Aos 41 minutos, Arthur achou Wallyson entrando livre. O atacante tocou na saída do goleiro Everson, levando o Santa para as semifinais.

Ficha do jogo

Ceará 0
Éverson, Tiago Cametá, Thiago Carvalho, Charles e Fernandinho (Zé Mário) (Roni); Baraka, Zezinho (Bill), Richardson e Serginho; Assisinho e Rafael Costa. Técnico: Cristian Souza (interino).

Santa Cruz 1
Tiago Cardoso, Vítor, Danny Morais, Neris e Allan Vieira; Uillian Correia, João Paulo, Leandrinho (Daniel Costa), Arthur e Keno (Tiago Costa); Bruno Moraes (Wallyson). Técnico: Milton Mendes.

Local: Castelão. Árbitro: José Reinaldo Figueiredo Filho (AL). Assistentes: Rondinelle dos Santos e Maxwell Rocha da Silva (ambos de AL). Cartões amarelos: Charles, Bill, Richardson, Zé Mário, Zezinho (C) , Leandrinho, Arthur, Tiago Cardoso, Danny Morais (S). Expulsão: Rafael Costa (C). Gol: Wallyson (aos 41min do 1T).  
 
DO SUPER ESPORTES PE 
 
 
Keno Ceará Santa Cruz Copa do Nordeste (Foto: LC Moreira / Agência Estado) (Foto: LC Moreira / Agência Estado)
...
 
 
 
eXTReMe Tracker