Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! De longe fica difícil avaliar, somente com as informações ...
21.08 | MARCOS LEITE
FALAR EM TABELA DA SEGUNDONA VICTOR HUGO, PELA LEI TEM Q DIVULGAR 60 DIAS ANTES ...
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
30/03/2016
09h00 | esportes - COPA DO NORDESTE
COPA DO NORDESTE > Santa Cruz 2x1 Ceará
 Keno foi o herói da vitória do Santa Cruz. Foto: André Nery.

Keno foi o herói da vitória do Santa Cruz. Foto: André Nery.

 
Do camarote da presidência, o técnico Milton Mendes viu que vai precisar trabalhar muito para melhorar o Santa Cruz para o restante da temporada. Mas pôde celebrar uma vitória importante. Nesta quarta-feira, o Tricolor não rendeu como deveria e, ainda assim, conseguiu uma virada por 2 a 1 sobre o Ceará. No estádio do Arruda, o time coral saiu atrás do placar no primeiro tempo. No início do segundo, cresceu de produção, Keno empatou e fez outro gol nos acréscimos do jogo. O decisivo reencontro entre as equipes está marcado para o próximo domingo, em Fortaleza.

Apesar do mau rendimento no último sábado, a manutenção da escalação que empatou sem gols contra o América, pelo Estadual, foi a aposta do interino Adriano Teixeira para ganhar do Ceará. Desorganizada taticamente e sem jogo coletivo, a equipe coral, porém, iniciou a partida com a mesma toada da última. Amarrada. Não conseguia construir quase nenhuma jogada. Aliás, mal tinha a capacidade de ultrapassar a linha divisória do meio-campo com a bola dominada. O volante Uillian Correia era a única válvula de escape de transição para o ataque.

Com uma marcação espaçada e sem compactação alguma, os visitantes tiveram as mais reais chances de abrir o placar no primeiro tempo. Longe de mostrar um futebol convincente desde quando foi contratado pelo clube, o zagueiro Leonardo ajudou a acelerar um gol que já parecia maduro do Ceará. Deixou Richardson tomar-lhe um bola na grande área e tocar para Rafael Costa fazer 1 a 0, aos 22 da etapa inicial. Já mais fria que o habitual desde o começo do jogo, a torcida tricolor reagiu imediatamente. Parte dela passou a vaiar o defensor a cada toque dele na bola, e também cada não raro deslize dos outros atletas corais.

Também com técnico interino no banco de reservas, o Ceará parecia atuar dentro dos seus domínios. E, ao contrário dos mandantes, não dava sinais que passava também tempos de crise. Tinha o jogo sob controle, enquanto o Santa Cruz seguia inoperante na construção de jogadas e nervoso. João Paulo teve uma participação apática, assim como os laterais Vitor e Allan Vieira que poderiam servir de alternativa para se chegar ao gol adversário. O primeiro chute do time de Adriano só saiu aos 41, quando o goleiro Éverson evitou um gol de Grafite. O camisa 23 e Wallyson, por sinal, passaram a maior parte dos primeiros 92 minutos prostrados no setor. Keno era a peça mais consciente. 

Adriano resolveu arriscar alto na volta ao intervalo. Abdicou de um cabeça de área, Welligton Cézar, e acionou Lelê - conforme pedidos de parcela da torcida ainda no primeiro tempo. Com quatro atacantes, o Santa Cruz começou o ato final tomando o campo de defesa Alvinegro. O "abafa" inicial deu certo. Wallyson recebeu enfiada de Grafite, driblou Éverson e Keno completou para o fundo das redes. Mas o Ceará tratou de se fechar e dificultou as ações da equipe da casa.

Com menos espaço para jogar, erros no Tricolor voltaram a ficar em evidência e o quarteto ofensivo se perdia no posicionamento. Não demorou para o ritmo da partida voltar ao do primeiro tempo. O Ceará já não se furtava de arriscar contra-ataques e até mesmo manter a posse de bola. Nesse cenário, a virada coral teve de sair de uma jogada individual. E tinha que ser do jogador mais produtivo do Santa. Aos 46 minutos, no momento que o empate já aparentava estar encaminhado, Keno se livrou da marcação de Charles e chutou sem chances para Éverson: 2 a 1. Vieram os aplausos, a primeira vitória da história de Adriano Teixeira como interino e a esperança de tempos melhores no clube, sobretudo com o novo treinador.

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Vitor, Alemão, Leonardo (Danny Morais), Allan Vieira; Wellington Cézar (Lelê), Uillian Correia, João Paulo; Wallyson (Bruno Moraes), Keno e Grafite. Técnico: Adriano Teixeira (interino).

Ceará
Éverson; Tiago Cametá, Thiago Carvalho, Charles e Fernandinho; Baraka, Serginho e Richardson; Assisinho (João Marcos), Roni (Felipe) e Rafael Costa (Bill). Técnico: Cristian Souza (interino).

Local: Arruda (Recife-PE)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)
Assistentes: Tomaz Diniz de Araújo e Luiz Filipe Gonçalves (PB)
Gols: Rafael Costa (22' do 1T, Ceará); Keno (7' e 46' do 2T, Santa) 
Cartões amarelos:Lelê, Alemão e Keno (Santa Cruz); Fernandinho, Assisinho e Éverson (Ceará)
Público: 9.563
Renda: R$ 118.335,00
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker