Página inicial
 
Mural de recados
27.04 | Givaldo
Esse tal de Patativa devia mudar o nome para Urubu, esse desgraçado só faz corta ...
27.04 | Patativa
Meu Deus isso foi mostrado e um gramado ou um chiqueiro ...
26.04 | MARCOS LEITE
O CENTRAL PERDEU VÁRIOS BONS JOGAGORES Q DISPUTARAM O PERNAMBUCACNO DESSE ANO, A ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
26/03/2016
00h23 | esportes - PE 2016
PE 2016 > América 0x0 Santa Cruz
Após contar com a ineficiência dos adversários para se classificar às quartas de final da Copa do Nordeste, o Santa Cruz entrou em campo neste sábado para, com as próprias forças, carimbar a sua vaga nas semifinais do Campeonato Pernambucano. Afinal, bastava vencer o frágil América. Porém, no primeiro jogo sem o técnico Marcelo Martellote, os corais voltaram a apresentar um futebol indefensável. Incapaz de vencer uma equipe que havia sofrido 15 gols nos últimos quatros jogos, sendo nove nos últimos dois (contra Náutico e Sport).Como castigo, o empate por 0 a 0, na Ilha do Retiro complica a vida tricolor.

Na última rodada do hexagonal, o Santa terá que ao menos empatar com o Sport, no Arruda, se não quiser voltar a depender da sorte. Isso porque, uma derrota no clássico e uma vitória do América diante do Central, em Caruaru, classifica os esmeraldinos e elimina o atual campeão estadual.

A atuação do Santa Cruz no primeiro tempo foi lamentável. Contra um adversário raçudo, mas de uma limitação técnica constrangedora, o time coral não teve uma competência mínima para ao menos pressionar o time esmeraldino. Em toda a primeira, foram apenas duas chances de gol. Ambas parecidas e desperdiçadas de forma incrível pelo atacante Grafite, dentro da pequena área.

Fora isso, o tricolor se limitou a rodar a bola de um lado para o outro do campo, sem conseguir uma jogada pelo meio. Abusando de erros de passe. Muitos deles, primários. O que facilitava a vida do América, que se defendia com os 11 jogadores do meio de campo para trás. Quantidade que definitivamente não era sinônimo de qualidade.

E para deixar a apresentação ainda mais vergonhosa, o América, que jogava por uma bola, teve as três últimas oportunidades de abrir o placar. A melhor delas, com o zagueiro Márcio cobrando falta.

A ausência de futebol da equipe fez a pequena torcida presente à Ilha do Retiro nem esperar o término do primeiro tempo para criticar a equipe. Aos 40 minutos, surgiram as primeiras vaias. Intensificadas, de forma justa, ao apito final, acompanhadas dos pedidos de “raça”.

Talvez o único que não tenha ficado insatisfeito com o rendimento coral foi o técnico interino Adriano Félix, que não fez nenhuma alteração para o segundo tempo. E antes do primeiro minutos, por pouco não foi punido. Tiago Cardoso foi obrigado a fazer uma grande defesa, em finalização de Odair Silva, livre dentro da área.

O lance assustou os corais. Mostrando ao menos mais velocidade para atacar, o Santa passou a criar oportunidades. O problema da vez era nas finalizações. Até os 17 minutos, foram quatro boas oportunidades, desperdiçadas por Alemão, Grafite e Wallyson (duas vezes). Porém, o tricolor seguia carente de jogadas de criação pelo meio.

Só aos 18 minutos, Adriano mexeu na equipe. Sem o América ameaçar, o técnico interino sacou o volante Wellington para a entrada do meia Daniel Costa, recuando João Paulo e deixando Ullian Correia como primeiro homem à frente da zaga.

O time melhorou e passou a pressionar. Desperdiçando duas chances incríveis. A primeira após bate-rebate dentro da área, sem ninguém conseguir colocar a bola para dentro. A segunda, em um chute de Raniel, que havia acabado de entrar, em um excelente defesa de Delone. Em resumo, faltou competência. Ao término do jogo, além das vaias, gritos de “time sem vergonha” da torcida. O novo treinador terá muito trabalho pela frente.

 

 


Ficha do jogo

América 0
Delone; Ricardinho (Dentinho), Yuri, Paulo Márcio e João Victor; Danilo, Danyel, Nunes (Gaibu) e Thiago Laranjeira; Odair Silva e Carlinhos Bala (Victor). Técnico: Paulo Júnior.

Santa Cruz 0
Tiago Cardoso; Vítor, Alemão, Leonardo e Allan Vieira; Wellington, Uillian Correia e João Paulo; Wallyson (Leandrinho), Keno (Raniel) e Grafite. Técnico: Adriano Félix (interino).

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Émerson Sobral. Assistentes: Elan Vieira e Francisco Chaves. Cartões amarelos: Wellington, Uilliam Correia (SC), João Victor e Odair (A)

 

 

Público: 1.148
Renda: R$13.500,00
 
DO SUPER ESPORTES PE 

 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker