Página inicial
 
Mural de recados
26.04 | MARCOS LEITE
O CENTRAL PERDEU VÁRIOS BONS JOGAGORES Q DISPUTARAM O PERNAMBUCACNO DESSE ANO, A ...
26.04 | Beltrão
A próxima contratação do Central vem do : A) veloclube B) aeroclube C) Cineclub ...
25.04 | Jose Helio Pessoa
DODEIRO NÃO ATRAPALHA....O CENTRAL SÓ NÃO É MAIOR DO QUE SUA LOUCURA...TIRAR LI ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
14/11/2015
08h58 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B: Botafogo 0x3 Santa Cruz - Tricolor goleia o glorioso em pleno Engenhão e fica há uma vitória da Série A
Oferecimento: Caruaru Factoring
O Santa Cruz foi time de primeira contra o Botafogo. Sem medo do melhor ataque da Série B, foi impecável na defesa. Como há muito não se via fora de casa (com exceção da vitória sobre o Bahia), foi certeiro e letal no ataque. Ignorou a festa do virtual campeão Botafogo. Em pleno Engenhão, fez 3 a 0 e deu um largo passo rumo à Primeira Divisão. Está a quatro pontos do quinto colocado, o Bragantino. E se a matemática ainda não assegura o acesso, a atitude demonstrada pelo time em campo é a garantia do torcedor coral para que o time volte, após 10 longos anos, ao grupo de elite do futebol brasileiro. O que pode, inclusive, acontecer com uma rodada de antecedência, em caso de vitória sobre o Mogi Mirim.

Desde o início da partida, o time coral mostrou que não fora ao Engenhão apenas para se defender. A começar pela escalação; em vez de resguardar a defesa com Bileu, como havia feito no jogo contra o Bahia, o técnico Marcelo Martelotte optou por montar o meio com Daniel Costa e João Paulo, deixando Wellington sozinho na cabeça de área.

Com um time ofensivo, o Santa fez um primeiro tempo aberto com o Botafogo. Os dois times revezavam chegadas ao ataque. Logo aos dois minutos, Luisinho aplicou um chapéu sobre o adversário, mas chutou torto. Aos 17, Vitor arriscou do meio de campo, mas Helton Leite, atento, defendeu. O Alvinegro chegava, mas não tinha chances concretas.

Aos 27 minutos, o árbitro Heber Roberto Lopes paralisou o jogo por conta do forte calor do Rio de Janeiro. A pausa pareceu ter feito mal ao Santa. Aos 30, Diego Giaretta recebeu de frente para o gol, com Tiago Cardoso batido; coube a Danny Morais, em cima da linha, salvar o Tricolor. Um minuto depois, Neílton, quase sem ângulo, encobriu o goleiro coral e quase marcou um golaço. O Bota ainda chegaria com perigo mais duas vezes antes do fim da primeira etapa, sempre aproveitando os espaços de Allan Vieira, pela esquerda.

Segundo tempo
A apatia do Santa no final de primeiro tempo foi substituída pelo fogo no início da segunda etapa. Logo com um minuto, uma chance incrível perdida: após cruzamento de Daniel Costa, Grafite, dentro da pequena área, tocou para bela defesa de Helton Leite. Aos cinco, o atacante se redimiu: impedido, recebeu de Luisinho e apenas ajeitou para Lelê, livre, fazer 1 a 0 para o Tricolor.

Vaiado pela torcida, restou ao Botafogo se lançar ao ataque. A bola rondou a área tricolor por 15 minutos. As investidas, porém, paravam na bem postada defesa coral. Perigo real, só aos 20 minutos, em cabeçada de Roger Carvalho. O Santa esperava um contra-ataque para matar o jogo. E ele veio: Aos 22, Daniel Costa achou Luisinho entre os zagueiros. Ele dominou e teve tempo de sobra para achar Grafite, sem goleiro: 2 a 0.

Com um resultado confortável no placar, o Santa administrou a partida com muita tranquilidade. Nervosos, os mandantes tinham pouca inspiração. O pouco que criavam era facilmente abafado pela defesa coral, que contou com tarde inspirada de Danny Morais e Alemão. Aos 30, Bruno Moraes, que havia acabado de entrar no lugar de Grafite, recebeu cruzamento de Allan Vieira e fechou a conta. Vitória de Série A do Tricolor.


Ficha do jogo

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Vitor, Alemão, Danny Morais e Allan Vieira; Wellington Cézar, Daniel Costa e João Paulo; Luisinho, Grafite e Lelê (Bileu). Técnico: Marcelo Martelotte.

Botafogo
Helton Leite; Luis Ricardo, Roger Carvalho, Giaretta e Carleto; Rodrigo Lindoso, Camacho (Fernandes), Willian Arão e Diego Jardel; Neilton e Navarro. Técnico: Ricardo Gomes.

Local: Engenhão (Rio de Janeiro-RJ)
Horário: 16h30 (horário do Recife)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Público: 23.035 pessoas.
Gols: Lelê, aos 4 minutos do 2º T; Grafite, aos 22 do 2ºT; e Bruno Moraes, aos 30 do 2º T.
Cartões Amarelos: João Paulo, Lelê, Grafite e Daniel Costa (Santa). Carleto (Botafogo).
 
Do Super Esportes PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker