Página inicial
 
Mural de recados
27.04 | Givaldo
Esse tal de Patativa devia mudar o nome para Urubu, esse desgraçado só faz corta ...
27.04 | Patativa
Meu Deus isso foi mostrado e um gramado ou um chiqueiro ...
26.04 | MARCOS LEITE
O CENTRAL PERDEU VÁRIOS BONS JOGAGORES Q DISPUTARAM O PERNAMBUCACNO DESSE ANO, A ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
28/07/2015
09h46 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B: Santa Cruz faz 3x1 no Bahia e começa a sonhar com o G4
A vitória foi custosa. Esteve sob risco até quase o último minuto. Diante de um aplicado Bahia, o Santa Cruz cumpriu o seu dever no Arruda. Numa noite que a chuva deu trégua na cidade, a torcida compareceu ao estádio, levou o clube ao seu maior público na Série B e pôde comemorar um 3 a 1 nesta terça-feira. Resultado que deixa os corais sem perder o G4 de vista. Estreando o terceiro uniforme, os comandados do técnico Marcelo Martelotte tiveram altos e baixos durante a partida, é bem verdade. Mas souberam aproveitar as chances que criaram. A defesa e as defesas de Tiago Cardoso, sobretudo, impediram que o Tricolor de Aço somasse algum ponto no Recife.

Martelotte fez três mudanças em relação ao jogo passado. Para ser mais efetivo pelas pontas, colocou Luisinho no lugar do Renatinho. Apto fisicamente, João Paulo retomou a titularidade no posto de Daniel Costa na armação. Por fim, devido a desgaste físico de Marlon, Lúcio assumiu a lateral esquerda. Apesar das alterações, não abdicou do esquema 4-5-1. A primeira vista, parecia que a equipe coral responderia positivamente desde o início da partida. Começou melhor. Criou chances em cima de um Bahia ainda morno. Porém, o adversário logo igualou as ações. Apelou para as jogadas aéreas. Tiago Cardoso salvaria os mandantes, pelo menos, quatro vezes no primeiro tempo.

Pouco a pouco, o Santa começou a se desorganizar taticamente. O sistema ofensivo já jogava muito espaçado. A ideia ser mais efetivo pelos lados não funcionava mais. Anderson Aquino se mantinha isolado demais. Num lance fortuito, contudo, abriu o placar. O chute sem direção de Lelê desviou na zaga e sobrou para Luisinho, que serviu Aquino, livre: 1 a 0. Vantagem celebrada por apenas três minutos. Os baianos chegaram ao empate como já poderia se prever: em um lance pelo alto. Thales fez de cabeça. Impossível para Cardoso desta vez. O confronto seguiu aberto para ambos os lados até o intervalo.

Segundo tempo
Desde a etapa inicial, o maior ponto fraco do Santa foi Lúcio. O experiente atleta não acompanhava o ritmo dos adversários no setor esquerdo. Abriu brechas para cruzamentos e jogadas diagonais do Bahia. Desgastado, foi ainda mais falho na marcação no segundo tempo. Cardoso voltou a ser protagonista. A sorte é que as projeções táticas de Martelotte para o ataque com os pontas funcionaram no ato final do jogo. Foi a vez de Aquino retribuir a assistência para Luisinho, autor do gol de desempate. Os adversários se lançaram para pressionar. Poderiam ter empatado. Um contra-ataque no apagar das luzes colocou números finais à vitória: 3 a 1. Novamente Luisinho.

Estádio: Arruda (Recife-PE)
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Diogo Morais (PR)
Gols: Anderson Aquino (36' do 1T, Santa); Thales (39 do 1T, Bahia) e Luisinho (18' e 48' do 2T, Santa)
Cartões amarelos: Wellington (Santa Cruz); Jailton, Marlon e Max (Bahia)
Público: 13.235
Renda: R$ 170.370

Santa
Tiago Cardoso; Bileu, Danny Morais, Neris e Lúcio (Marlon); Wellington, Moradei, Lelê (Pedro Castro) e João Paulo (Renatinho); Luisinho e Anderson Aquino. Técnico: Marcelo Martelotte.

Bahia 
Douglas Pires; Adriano Silva (Tony), Thales, Jailton e Marlon; Yuri, Eduardo (João Paulo), Souza (Alexandro) e Tiago Real; Maxi Biancuncchi e Kieza. Técnico: Sérgio Soares.
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker