Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! De longe fica difícil avaliar, somente com as informações ...
21.08 | MARCOS LEITE
FALAR EM TABELA DA SEGUNDONA VICTOR HUGO, PELA LEI TEM Q DIVULGAR 60 DIAS ANTES ...
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
20/06/2015
14h28 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B: Em jogo cheio de gols, emoções e polêmicas, Ceará e Santa Cruz empatam em 3x3
Foi daqueles jogos de prender a respiração até, literalmente, o último minuto. Em um confronto cheio de gols, reviravoltas, lances polêmicos e muitas emoções, Ceará e Santa Cruz empataram em 3 a 3. O resultado terminou não sendo aquilo que nenhuma das duas equipes esperavam, já que ambas brigam para deixar a zona de rebaixamento. Para o Tricolor, ficou o gosto amargo de ter atuado mais de uma hora com um jogador a mais. E para o Vozão, a sensação de que foram dois pontos desperdiçados dentro de casa. Apesar disso, o placar fez jus ao grande entretenimento que foi esse grande clássico regional.

O time cearense começou a partida como era de se esperar: sufocando o Santa Cruz. Com a marcação bastante adiantada, matando a saída de bola coral, o Vozão teve uma ótima chance logo aos três minutos, num chute de fora da área de Marinho que foi bem defendido por Fred. O Tricolor, por sua vez, tinha dificuldade para trocar passes depois do meio-campo. As melhores chances eram criadas em jogadas rápidas, tentando surpreender o ousado planejamento alvinegro para os minutos iniciais.

Marinho era mesmo a principal ameaça à defesa tricolor. Partindo sempre da direita e cortando, o ex-alvirrubro participou também de outra grande chance do Ceará. Em boa triangulação, a bola caiu no pé de Ricardinho, que chutou rente à trave direita de Fred. Mas aos 23 minutos, o primeiro lance capital da partida: em uma bola enfiada, Nathan rompeu a marcação alvinegra, apareceu sozinho na cara do gol e foi derrubado pelo goleiro Tiago. Para o goleiro, cartão vermelho. E para o Santa, uma cobrança de pênalti que Anderson Aquino converteu com categoria. Estava aberto o placar.

Apesar de se ver em situação extremamente cômoda, vencendo e com um a mais em campo, o Tricolor não conseguiu segurar a vantagem por muito tempo. Aos 30 minutos, novamente ele, Marinho, criou uma boa chance explorando o lado esquerdo da defesa tricolor - que desde o início da Série B vem sendo o mapa da mina para os adversários. Ele cortou para dentro e cruzou de pé esquerdo para a conclusão de Roger Gaúcho. O goleiro Fred ainda defendeu a bola, mas ela rebateu no atacante e entrou, para empatar o jogo.

Mais emoções
Após um fim de primeiro tempo de muito nervosismo e bolas rebatidas, as equipes voltaram para o segundo tempo e a tônica do jogo parecia a mesma. A vantagem numérica do Santa Cruz não se fazia perceber. O Ceará pressionava e o Tricolor mal conseguia avançar além do meio-campo. Muito por conta da passividade dos meias tricolores, que pouco colaboraram com a criação de jogadas do time.

Mas foi aí que apareceu o talento do camisa 10 coral. Aos 20 minutos, João Paulo cobrou falta precisa, na cabeça de Anderson Aquino, que concluiu sem chances para o goleiro cearense. O gol provocou uma agressividade ainda maior do Ceará, que chegava sempre bem com a ousadia de Marinho. Até que a arbitragem apareceu mais uma vez de forma decisiva. Em um lance que parecia perdido, o atacante do Ceará tentou um voleio e a bola bateu no braço de Nininho, que estava colado ao corpo. Um pênalti que gerou muita revolta entre os tricolores e que Marinho, o nome do jogo, converteu com muita frieza.

Mas ainda havia emoção guardada para o fim da partida. O Ceará tentava de todo jeito buscar uma vitória heroica, com um jogador a menos durante quase toda a peleja. Teve a chance de virar o placar numa bola que explodiu no travessão após cobrança de escanteio. Mas foi o Santa quem terminou abrindo nova vantagem: Luisinho chutou, o goleiro defendeu e Waldison fez o gol que parecia o dos três pontos, aos 45'do 2º tempo. Apenas parecia. Porque o grande personagem do jogo, Marinho, apareceu três minutos depois para definir o empate e deixar a torcida do Vozão eufórica após uma partida emocionante.

Ficha do jogo

Ceará 3
Tiago; Buiu, Gilvan, Charles, Fernandinho; Uillian Correa, Baraka (Siloé), Ricardinho, Marinho; Vinícius (Luís Carlos), Roger Gaúcho (Fabinho). Técnico: Silas.

Santa Cruz 3
Fred; Nininho, Alemão, Danny Moraes, Lúcio; Wellington Cézar, Bruninho, Renatinho (Luisinho), João Paulo; Anderson Aquino (Waldison), Nathan (Bileu). Técnico: Marcelo Martelotte.

Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE). Horário: 16:30h. Árbitro: Wasley do Couto Leão (PA). Auxiliares: Márcio Gleidson Correa Dias e Luís Diego Nascimento Lopes (PA). Gols: Roger Gaúcho, aos 31' do 1ºT (CEA) e Marinho, aos 30' e aos 48' do 2ºT; Anderson Aquino, aos 23' do 1ºT e aos 20' do 2ºT, Waldison, aos 45' do 2ºT (SAN) . Cartões amarelos: Fernandinho, Uillian Correa e Marinho (CEA); Nininho, Alemão, Danny Moraes, Wellington Cézar e Nathan (SAN). Cartão vermelho: Tiago (CEA). Público:  6.934 Renda: R$ 67.853,00.
 
Do Super Esportes

.
 
 
 
eXTReMe Tracker