Página inicial
 
Mural de recados
15.12 | Fabio
Sorteio da Copa do Brasil: Santos/AP x Sport Fluminense de Feira/BA x Santa ...
15.12 | Patativa
Foi no lacerdao hoje e fiquei impressionado com o péssima qualidade do gramado,m ...
15.12 | KLEO
CARLOS, TU ALÉM D SER PESSIMISTA, SÓ PENSA NEGATIVO, DIFERENTE DE MIM Q SOU OTIM ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
12/06/2015
10h12 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B: Santa Cruz perde muitas chances e tropeça diante do Boa Esporte em um Arruda quase vazio: 0x0
CLIQUE E CONFIRA.
Um empate com gosto de derrota. Sob vistas de um público pequeno no Arruda, o Santa Cruz teve a proeza de ficar no 0 a 0 com o modesto Boa Esporte-MG. Mostrou-se um time sem alma. Mal treinado. Os jogadores aparentavam pouca vontade. Enquanto isso, o Tricolor vai se afundando cada vez mais na Série B do Campeonato Brasileiro. O resultado deixa a equipe incrustada na zona de rebaixamento. A pressão interna se agrava no clube.

Ricardinho escalou um time repaginado diante do Boa. Sem Danny Morais e Diego Sacoman, suspensos, a zaga foi formada por Alemão e Neris. Com Marlon machucado, Lúcio foi deslocado à lateral esquerda. Bruno Mineiro também retornou ao ataque. Alterações já esperadas. A surpresa mesmo ficou por conta do veto do volante e  capitão Edson Sitta. Bruninho acabou voltando à titularidade após dois jogos na reserva. João Paulo ganhou a faixa. A 19ª formação diferente do Tricolor em vinte jogos na temporada, porém, não empolgou.

Ex-Sport, o lateral direito Moacir era o atleta mais trabalhoso do Boa. Lúcio dava espaço a ele. Não diferente de Nininho na outra ponta. A cabeça de área também era falha. Ainda "verde", o prata da casa Wellington se via ainda sobrecarregado com avanços desorganizados de Bruninho. A dupla de zaga estreante, diga-se, não comprometia tanto. A linha de frente do Santa trabalhou de maneira desorganizada. Jogando mais aberto, João Paulo não produziu. Daniel Costa também não. É inegável que os pernambucanos foram mais perigoso. Chegavam com mais facilidade à barra adversária, mas o melhor lance surgiu só  aos 25 do primeiro tempo, quando Aquino acertou a trave. Bruno Mineiro, por sua vez, seguiu apagado.
 
Segundo tempo
O Santa Cruz continuou inoperante na etapa final. Aliás, caiu de produção. E só não sofreu gol por que o Boa Esporte esbarrava em suas próprias limitações. Que não eram poucas. Novamente, Aquino que teve a chance mais clara nos últimos 45 minutos. Renatinho e Waldison foram acionados por Ricardinho durante o jogo, mas as alterações não foram capazes de mudar nada do panorama do confronto. Quase sem conseguir construir as jogadas, a equipe foi obrigada a ver a torcida se manifestar. Com razão. Ao som do apito final, vaias merecidas.

Santa Cruz 0
Fred; Nininho (Emerson Santos), Alemão, Neris e Lúcio; Wellington, Bruninho, João Paulo e Daniel Costa (Renatinho); Anderson Aquino e Bruno Mineiro (Waldison). Técnico: Ricardinho.

Boa Esporte-MG 0
Andrey; Moacir, Patrick (Marcel), Raphael e Pirão; Wendel, Radamés, Chapinha e Bruno (Erick Luís); Alê e João Paulo. Técnico: Luciano Deitos (interino).

Local: Estádio do Arruda (Recife-PE)
Árbitro: Rafael Martins Diniz (DF)
Assistentes: José Reinaldo Nascimento Júnior (DF) e José Araújo Sabino (DF)

Cartões amarelos: Alemão, Neris e Lúcio (Santa); Danielzinho, Patrick e Marcel, Andrey e Erick Luís (Boa)
Público: 3.985
Renda: R$ 36.790,00
 
Do Super Esportes 
Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem

...
 
 
 
eXTReMe Tracker