Página inicial
 
Mural de recados
23.06 | Antonio
Olha a quantidade de possíveis desfalques que o Central pode ter no jogo, é muit ...
23.06 | Danilo
http://sportv.globo.com/site/programas/ta-na-area/noticia/2017/06/empresario-ilu ...
23.06 | Duda
Eu acredito!!! Vamos meu Central, vamos sair dessa série D. Lícius tem feito o p ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
17/09/2014
05h29 | esportes - SANTA CRUZ
SANTA CRUZ -> Santa Cruz se acomoda nos contra-ataques e perde para o Luverdense: 2x1 de virada
Clique e Confira.

Por mais que explorar o contra-ataque seja umas das alternativas que o futebol permite, não se pode abusar dessa estratégia para sair com a vitória. Principalmente quando a equipe sai na frente e recua em excesso, deixando espaços para o adversário. O Santa Cruz foi exemplo prático dessa teoria na noite desta terça-feira, contra o Luverdense, no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde. Conseguiu relativo sucesso na proposta inicial da partida, mas se acomodou no jogo e viu o adversário virar o confronto para 2×1, pela 23ª rodada da Série B. Tony abriu o placar, enquanto Rubinho e Léo anotaram para os donos da casa. Assim fica complicado querer se aproximar do G4.

Com o resultado, o Santa Cruz fica em 12º com 30 pontos, enquanto o Luverdense vai para sétimo com 34. Na próxima rodada, os corais recebem o Icasa, no Arruda, e tentam reencontrar a vitória depois de duas derrotas seguidas longe do Recife. Já os mato-grossenses enfrentam o Bragantino, fora de casa.

O JOGO - O contra-ataque foi a estratégia do Santa Cruz na partida. Ficou com praticamente todos os jogadores atrás na linha do meio de campo e aguardou o Luverdense para pegar o adversário de surpresa. Deu certo nos primeiros minutos, principalmente porque os corais encontraram espaços nos lados do campo. Além disso, a velocidade de Natan, Wescley, Keno e Julinho ajudou no plano de jogo, principalmente na esquerda, onde o Tricolor mais se criou no gramado. O gol surgiu de um desses lances na esquerda. Natan foi lançado e tentou o chute. Braga colocou a mão na bola e o árbitro marcou pênalti. Tony bateu e abriu o placar, aos 13 minutos.

O Tricolor ainda poderia ter chegado ao segundo gol se tivesse tido um pouco mais de capricho ainda no primeiro tempo. Só que os corais abusaram dos erros de passes e de finalização. Os erros custaram caro para o Santa porque o adversário, que sentiu dificuldades na primeira etapa, soube reagir nos 45 minutos finais. O Luverdense corrigiu o erro de marcação na esquerda e partiu para o ataque em busca da virada. O segundo tempo foi praticamente todo dos donos da casa, tamanho o volume de jogo. Foram chances criadas de todo tipo: de cruzamentos, chutes de longa distância e finalizações na grande e pequena área.

tricolor-770

O sufoco sofrido na etapa final também tem explicação na acomodação coral no próprio plano da partida. Ao contrário do primeiro tempo, o Tricolor deixou espaços na defesa e permitiu que o Luverdense criasse as oportunidades. Só ficou atrás se defendendo, e mal. Para piorar, não conseguiu sair nos contra-ataques com eficiência. Foi dominado.

Dentro desse cenário, foi natural que a virada viesse. Primeiro Rubinho marcou aos 3 do segundo tempo. Aproveitou a liberdade na entrada da área e chutou. A bola quicou no chão e enganou Tiago Cardoso. O meia ainda teve mais duas grandes chances antes de Léo tocar de cabeça e desempatar o jogo, aos 33 para dar números finais ao placar da partida. Ainda assim, ficou a impressão que um resultado melhor poderia ter vindo para os corais, que mais uma vez não souberam administrar uma vantagem no placar.

FICHA DA PARTIDA – LUVERDENSE 2X1 SANTA CRUZ

Luverdense: Gabriel Leite; Braga, Montoya (Renato), Jean Patrick e Edinho; Carlão, Júlio Terceiro, Rubinho e Washington (Felipe Alves); Reinaldo e Léo (Gilson). Técnico: Júnior Rocha.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Tony, Marllon, Everton Sena e Julinho; Sandro Manoel (Adilson), Bileu, Wescley (Everton) e Natan (Renatinho); Keno e Caça-Rato. Técnico: Sérgio Guedes.

Série B (23ª rodada). Local: Passo das Emas, Lucas do Rio Verde (MT). Árbitro: Edivaldo Elias da Silva (PR). Assistentes: Adair Carlos Mondini e Pedro Martinelli Christino (ambos do PR). Gols: Tony (SC) aos 13 minutos do primeiro tempo; Rubinho (L) aos 3 e Léo (L) aos 33 do segundo. Amarelos: Braga (L), Julinho (SC), Montoya (L), Bileu (SC) e Renato (L).

Do Blog do Torcedor 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker