Página inicial
 
Mural de recados
25.06 | jonathas silva Beringuel
Lamentavel mais um ano perdido pro central. mais um ano de sofrimento pra torcid ...
25.06 | Davi
A ultima vez q fui ao Lacerdão foi na eliminação da serie D de 2009 naquele dia ...
25.06 | Ze ligado
Se espantar com o que??? Foi o central sendo o central simplesmente isso. Já per ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
13/09/2014
09h52 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B -> Santa Cruz comete erros na defesa e perde de virada para o Paraná por 3 a 2
Clique e Confira.
Das cinco derrotas do Santa Cruz nesta Série B, a deste sábado, de virada, por 3 a 2 para o Paraná, no Estádio Durival de Brito, em Curitiba, talvez tenha sido a mais doída na Série B. Por vários motivos. Pelo fato do Tricolor estar duas vezes na frente do placar. Pelas chances desperdiçadas ainda nos minutos iniciais. Pelas falhas da defesa, que mais uma vez comprometeram a atuação do time. Pelo erro da arbitragem que invalidou um gol legítimo de Pingo, nos minutos finais, que seria o do empate. Mas, principalmente, pelo resultado ter deixado mais longe o sonho de brigar pelo acesso.

Agora, os corais estão na 11ª posição, com 30 pontos. Oito a menos que o Ceará, que abre o G4. Na próxima terça-feira, os tricolores tentam a recuperação contra o Luverdense, em Lucas do Rio Verde. Jogo onde se espera menos vacilos dos pernambucanos. Do contrário, acreditar em uma vitória será mais difícil.

Para a partida contra o Paraná, o técnico Sérgio Guedes optou pela escalação de Julinho, na lateral esquerda, na vaga de Renatinho. Mudança pedida há muito tempo por parte da torcida e da imprensa. E nos minutos iniciais, a alteração pareceu surtir efeito.

O Santa Cruz começou a partida de forma surpreendente, encurralando os donos da casa. Tanto que poderia ter construído uma boa vantagem logo nos sete primeiros minutos, quando teve três ótimas oportunidade de balançar as redes. Acabou fazendo isso apenas na primeira delas, logo aos dois minutos. Em boa jogada pelo lado esquerdo, Julinho cruzou rasteira na área, a zaga do Paraná não cortou, e Wescley chutou tirando do alcance do goleiro Marcos.

 

Na sequência, por muito pouco o time pernambucano não ampliou. Aos cinco, Julinho mandou uma bomba para a defesa do goleiro paranista. Dois minutos depois, após nova boa jogada do lateral-esquerdo coral, Keno entrou cara a cara com o camisa 1 do Paraná, mas chutou em cima do arqueiro.

 


Depois desse início avassalador, o Santa diminuiu um pouco o ritmo ofensivo. Ao mesmo tempo, o Paraná não conseguia criar, o que fez com que a partida caísse de qualidade. Assim, a equipe da casa só conseguiu ameaçar a meta de Tiago Cardoso em falhas da defesa coral, que resultaram em faltas na entrada da área. Mas só aos 32 minutos, o paredão tricolor foi obrigado a fazer uma boa defesa, em chute de fora da área de Édson Sitta.

Porém, a defesa do Santa seguiu falhando. E aos 43 minutos veio o castigo. Adaílton passou com facilidade entre Julinho e Renan Fonseca e chutou sem chance para Tiago Cardoso, empatando o encontro. Merecido. Mais por erros do Santa que por acertos dos donos da casa. Antes do apito final, Léo Gamalho invadiu a área e ainda obrigou Marcos a fazer boa defesa.

 

 

JOKA MADRUGA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

 

 

Etapa final

 

O segundo tempo começou mais equilibrado, porém com o Paraná um pouco mais disposto ofensivamente. Principalmente usando o atacante Adaílton, que quando partia com a bola dominada para cima da defesa coral quase sempre levava vantagem, como no lance do gol de empate. Porém, a rigor, a partida, seguiu morna.

Isso até os 22 minutos, quando o Santa voltou a ficar a frente do marcador. Após cruzamento de Bileu, o artilheiro Léo Gamalho, bem posicionado dentro da área, só teve o trabalho de empurrar para o gol. No entanto, a vantagem coral não durou muito tempo. Dois minutos depois, após novo vacilo de Julinho na marcação, Tiago Alves, de cabeça voltou a empatar.

A partir daí, a partida ganhou nova dinâmica. Aberto. Seguindo com sua atuação de altos e baixos, Julinho cobrou falta na trave do Paraná, aos 30 minutos.  Em seguida, o técnico Sérgio Guedes tentou dar novo gás ao time com as entradas de Everton e Renatinho nas vagas de Bileu (saiu machucado) e Wescley.

 

Mas foi o Paraná que encontrou a vitória. Novamente em falha da defesa coral. Com total liberdade, Jean dominou, olhou para a meta e chutou no ângulo de Tiago Cardoso. Ainda houve tempo para a arbitragem anular o gol de Pingo, marcando impedimento de forma errada. O jogador estava atrás dos zagueiros paranistas.  Foi o golpe cruel na derrota coral. Doída.

 


Ficha do jogo

Paraná 3
Marcos; Chiquinho, Anderson Rosa, Alisson e Breno; Lucas Otávio, Édson  Sitta (Jean), Tiago Alves (Ricardinho) e Lúcio Flávio; Adaílton e Marco Serrato (Júlio César). Técnico: Ricardinho.

Santa Cruz 2
Tiago Cardoso; Tony, Everton Sena, Renan Fonseca e Julinho (Pingo); Sandro Manoel, Bileu (Éverton), Wescley (Renatinho) e Natan; Keno e Léo Gamalho. Técnico: Sérgio Guedes.

Local: Estádio Durival de Britto, em Curitiba. Árbitro: Rodrigo Nunes (RJ). Assistentes: Dibert Pedrosa Moises e Wendel de Paiva Gouveia (ambos do RJ). Gols: Wescley (2 do 1º), Adaílton (43 do 1º), Léo Gamalho (22 do 2º), Tiago Alves (24 do 2º) e Jean (40 do 2º). Cartões amarelos: Renan Fonseca, Léo Gamalho, Tony (SC), Édson Sitta, Lúcio Flávio  e Tiago Alves (P).
 
Do Super Esportes 

 


...
 
 
 
eXTReMe Tracker