Página inicial
 
Mural de recados
26.04 | MARCOS LEITE
O CENTRAL PERDEU VÁRIOS BONS JOGAGORES Q DISPUTARAM O PERNAMBUCACNO DESSE ANO, A ...
26.04 | Beltrão
A próxima contratação do Central vem do : A) veloclube B) aeroclube C) Cineclub ...
25.04 | Jose Helio Pessoa
DODEIRO NÃO ATRAPALHA....O CENTRAL SÓ NÃO É MAIOR DO QUE SUA LOUCURA...TIRAR LI ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
20/05/2014
22h52 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B -> Santa Cruz fica no 1 a 1 com o Oeste-SP e empata a sexta seguida na Segundona
Clique e Confira.
Novamente, ficou a sensação de que o Santa Cruz poderia ter vencido. Nesta terça-feira, em Itápolis, interior de São Paulo, os tricolores, pasmem, empataram  sua a sexta partida consecutiva na Série B. Nada de ganhar ainda na competição. Diante do Oeste-SP, o que seria a primeira vitória no Brasileirão esteve com os corais. Mas somente por cerca de um minuto. A equipe de Sérgio Guedes abriu a contagem ainda no primeiro tempo. Sofreu um gol logo em seguida e não teve forças para reagir depois. O resultado estádio Amaros, embora longe do Recife, soa negativamente. Aumenta consideravelmente as cobranças no clube. Diminui ainda mais a paciência do torcedor.

Até os 19 da etapa inicial, nenhuma das duas equipe apresentou perigo uma a outra. Absolutamente nada de emoção no jogo até então. Nesse instante, após um cruzamento para dentro da área do Oeste, Léo Gamalho escorou de cabeça e Everton Sena abriu o placar de Itápolis para o Santa Cruz. Mas o Tricolor não conseguiu segurar a vantagem por um minuto sequer. Os paulistas empataram aos 20. Dênis acertou uma falta com precisão. A bola morreu no lado esquerdo de Tiago Cardoso antes de ainda tocar no travessão: 1 a 1.  

Apesar do golpe prematuro, o time pernambucano seguiu no comando das ações do confronto. Não transformadas em chances efetivas de gol. A equipe restringia as suas jogadas a Carlos Alberto, único meia de ofício do time do técnico Sérgio Guedes. Danilo Pires tentava ajudar na criação, porém via-se obrigado a marcar e deixava-o praticamente sozinho para municiar o ataque. Contestado na temporada, o volante Luciano Sorriso foi preterido para este jogo pelo treinador e Memo, acionado em seu lugar, tinha também o combate como prioridade.

As laterais eram pouco usadas. Nininho e Renatinho se mostravam pouco participativos ofensivamente na partida. O Oeste, por sua vez, era oscilante. Ainda assim, chegou a levar perigo à meta coral algumas vezes. O Santa Cruz ainda saiu para o intervalo reclamando da não marcação de um pênalti e cobrando a expulsão de Dênis.

Segundo tempo
O Santa Cruz caiu de rendimento na etapa final do duelo. Tiago Cardoso salvou um gol iminente de Lelê. Para reagir, Sérgio Guedes tirou um dos três volantes. Danilo Pires saiu e entrou Flávio Caça-Rato. Eram três atacantes na equipe tricolor. A nova formação pouco adiantou. O Oeste continuava aproveitando-se dos rombos da defesa coral. O camisa 1 tricolor terminou sendo fundamental, ao menos, para a manutenção do empate.

Oeste-SP
Paes; Alex Silva, César Gaúcho, Henrique Mattos e Dênis (Helton); Leandro Melo, Nando (Fernandinho), João Denone e Serginho; Diogo Acosta (Borebi) e Lelê. Técnico: José Macena.

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Nininho, Everton Sena, Renan e Renatinho; Sandro Manoel, Memo, Danilo Pires (Flávio Caça-Rato) e Carlos Alberto (Raul); Pingo e Léo Gamalho (Betinho). Técnico: Sérgio Guedes.

Local: Estádio Amaros (Itápolis-SP)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado-SC
Assistentes: José Roberto Larroyd e Josué Gilberto Lamim, ambos de Santa Catarina
Gols: Everton Sena (19’ do 1T, Santa); Dênis (20’ do 1T, Oeste)
Cartões amarelos: Lelê, Dênis Denoni e Henrique Matos; Flávio Caça-Rato e Pingo (Santa Cruz).
 
Do Super Esportes 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker