Página inicial
 
Mural de recados
26.06 | Paulo Junior
GAIA NELES. FUTEBOL É COISA SÉRIA, NÃO É BRINQUEDO NÃO. FICAM BRINCANDO COM O FU ...
26.06 | ALCINDO PM
GENTE...GENTE...GENTE...TEM QUE FECHAR AS PORTAS...NO PARANÁ A JUNÇÃO DE DUAS EQ ...
26.06 | alessandro viana
Triste a derrota. Mas é do jogo. Lógico q ninguem goata de perder. o jogo foi mu ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
23/11/2013
18h46 | esportes - SÉRIE C
SÉRIE C - 1º jogo da final > Santa Cruz segura o Sampaio Corrêa, empata em 0 a 0 e a final está aberta
Clique e Confira.
Em busca do primeiro título nacional de sua história e jogando diante de uma torcida apaixonada, que encheu o estádio Castelão, em São Luís-MA, o Santa Cruz segurou o Sampaio Corrêa e traz na bagagem um bom resultado para o Recife. Bem defensivamente, os tricolores fizeram uma partida equilibrada, impedindo que os maranhenses se colocassem à frente na decisão da Série C. Ofensivamente abaixo do esperado e desejado, o Santa Cruz comemorou o 0 a 0 graças a mais uma grande atuação de Tiago Cardoso em finais. Com defesas determinantes, o arqueiro coral deixa tudo em aberto na final. Agora, no próximo domingo, cabe ao Arruda fazer a diferença para empurrar o tricolor para o título.

O Santa Cruz até que esboçou uma postura ofensiva inicialmente, não se intimidando com o Castelão lotado, que empurrava efusivamente o Sampaio Corrêa na briga por seu quarto título nacional. O tricolor pernambucano começou muito bem, indo para cima do adversário. Com um minuto de jogo, Luciano Sorriso teve a chance de abrir o placar. O volante, contudo, de frente para o gol de Rodrigo Ramos, cabeceou muito mal. A equipe coral ainda criou outra chance aos três minutos. Mas parou por aí. O ímpeto ofensivo se limitou a duas oportunidades.

Aos poucos, o Sampaio Corrêa foi impondo seu ritmo, dominando as ações da partida. O Santa Cruz encontrava muitas dificuldades para sair de seu campo defensivo com a bola no chão. Muito descompactada entre os setores e com o meio-campo inexistente, incapaz de articular a transição ofensiva, a equipe coral assistia à Bolívia Querida ter o controle da posse de bola. Siloé, isolado no ataque, falhava quando tinha a bola nos pés. Progressivamente, os maranhenses se instalavam no setor defensivo coral. Bem defensivamente, o Santa Cruz não permitia que os donos da casa tivessem profundidade ofensiva. Assim, a decisão do título da Série C chegou ao intervalo com o zero imperando no placar.

Ciente da necessidade de levar um bom resultado para o Recife, o Sampaio Corrêa retornou do intervalo tentando o gol. Ao contrário da etapa inicial, em que teve mais posse de bola porém ser cria perigo, a Bolívia entrou mais incisiva no segundo tempo. Em cinco minutos, Tiago Cardoso foi acionado duas vezes, salvando o Santa Cruz de sofrer o primeiro gol na partida.

Vendo os donos da casa crescerem à medida que o tempo passava, o técnico Vica chamou o ídolo Flávio Caça-Rato aos 18 minutos. A entrada do atacante surtiu o efeito desejado, dando um novo gás aos tricolores. Em menos de um minuto, foram criadas duas boas oportunidades. Ambas, porém, através de chutes de fora da área. Primeiro, com Panda mandando por cima. Logo em seguida, o próprio Caça-Rato chutou forte, para boa defesa de Rodrigo Ramos.

Porém, assim como no início da partida, o bom momento tricolor durou pouco. Os corais não conseguiam se impor e viam o Sampaio Corrêa ter as melhores oportunidades. Tiago Cardoso, um monstro em finais, mais uma vez foi o nome do jogo pelo lado do Santa Cruz. Com três grande defesas, o goleiro segurou o empate, mantendo tudo em aberto para a grande decisão.

Ficha técnica

Sampaio Corrêa 0
Rodrigo Ramos; Tote, Paulo Sérgio, Robinho e Aírton; Jonas, Arlindo Maracanã, Eloir e Cleitinho; Júnior Chicão e Lucas (Edgar). Técnico: Flávio Araújo.

Santa Cruz 0
Tiago Cardoso; Oziel, Everton Sena, Renan Fonseca e Panda; Sandro Manoel, Luciano Sorriso, Dedé, Raul (Jonathan) e Renatinho; Siloé (Léo). Técnico: Vica.

Local: Castelão (São Luís-MA).
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP-Fifa).
Assistentes: Celso Barbosa de Oliveira (SP) e Broney Machado (PB).
Cartões amarelos: Paulo Sérgio (SCo), Jonas (SCo); Raul (SCr).
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker