Página inicial
 
Mural de recados
27.04 | Givaldo
Esse tal de Patativa devia mudar o nome para Urubu, esse desgraçado só faz corta ...
27.04 | Patativa
Meu Deus isso foi mostrado e um gramado ou um chiqueiro ...
26.04 | MARCOS LEITE
O CENTRAL PERDEU VÁRIOS BONS JOGAGORES Q DISPUTARAM O PERNAMBUCACNO DESSE ANO, A ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
08/10/2013
10h32 | esportes - SANTA CRUZ
Conheça os possíveis adversários do Santa para o mata-mata do acesso à Série B
CLIQUE e CONFIRA.
DO SUPER ESPORTES 
 
Após assegurar a classificação para a 2ª fase da Série C, o momento do Santa Cruz é de projetar o possível adversário no mata-mata que irá decidir o tão desejado acesso à Segunda Divisão. A tarefa, no entanto, não é fácil pois depende do posicionamento do time coral dentro da chave e também da colocação final do Grupo B. No entanto, no cenário atual, três equipes surgem como as mais cotadas para serem o último obstáculo tricolor rumo à Série B.

Único time da sua chave com 34 pontos, o Santa dificilmente terminará a primeira fase fora das duas primeiras colocações, o que significa decidir o mata-mata do acesso no Arruda. Os tricolores só caem para o terceiro lugar com uma improvável combinação de resultados que conta, inclusive, com uma goleada no jogo decisivo entre Luverdense e Águia, onde ambas as equipes ainda brigam pela vaga. Assim, Betim, Mogi Mirim e Vila Nova surgem como os favoritos a enfrentarem os corais, já que devem se classificar entre a 3ª e a 4ª posição do Grupo B.

Dos três, o único que tem histórico de confronto contra os pernambucanos é o Vila Nova. E com lembranças boas para os tricolores. Em 1999, o time goiano disputou com o Santa o quadrangular final da Série B, terminando em 4º, enquanto os corais subiram em 2º lugar. O time atual, treinado por Heriberto da Cunha e que tem no elenco jogadores conhecidos como os meias Romerito (ex-Sport) e Weslley (ex-Santa), possui uma defesa sólida (a menos vazada da Série C), mas nas últimas cinco rodadas venceu
apenas um jogo.

Confronto


Já Mogi Mirim e o ascendente Betim são um pouco menos conhecidos e fazem um confronto direto na rodada final. O time paulista perdeu alguns jogadores do grupo semifinalista do campeonato estadual (eliminado pelo Santos, nos pênaltis), mas faz uma campanha sólida, figurando no G4 em 13 das 17 rodadas. Já os mineiros vêm em campanha oposta, só fazendo parte da zona de classificação em duas rodadas. Porém, decidem a vaga em casa, onde só perderam duas vezes na competição.

“Nós não podemos deixar cair o ritmo. É claro que a classificação dá uma sensação de dever cumprido, mas tem outra fase pela frente, que é tão importante quanto a que nós já passamos. Precisamos dar uma acelerada no ritmo para que não haja nenhum tipo de queda”, afirmou o técnico Vica.

Saiba mais

O técnico Vica começa hoje os trabalhos visando a partida contra o Treze, domingo, em Campina Grande. O tricolor joga por um empate para terminar a primeira fase na liderança. Para o duelo, o treinador ainda não definiu se poupará alguns jogadores. Mas deverá ter à disposição o atacante André Dias e o meia Natan. Ambos realizaram exames de ressonância magnética, no qual não foram detectadas lesões musculares. Além disso, o meia Raul e o lateral-direito Nininho voltam de suspensão. Por outro lado, o atacante Siloé, expulso, e o zagueiro Everton Sena, com o 3º cartão amarelo, estão fora.

O CAMINHO TRICOLOR

O que o Santa precisa para terminar em primeiro?

Vencer ou empatar com o Treze, em Campina Grande.

E se perder?

Precisa torcer para o Fortaleza, pelo menos, empatar em casa com o Sampaio Corrêa.

O que pode fazer o Santa terminar em segundo?

Uma derrota para o Treze aliada à vitória do Fortaleza sobre o Sampaio Corrêa.

O Santa pode terminar em terceiro?

Sim, mas é difícil. Para isso, além de uma derrota para o Treze e da vitória do Fortaleza sobre o Sampaio, será preciso também que haja uma goleada no duelo entre Luverdense e Águia, que será um confronto direto pela classificação. No caso do Luverdense seria necessário uma vitória que tirasse a diferença de seis gols de saldo para o Santa. Pelo lado do Águia, essa diferença é de sete tentos.

Mais prováveis

Betim

Ex-Ipatinga, o clube mineiro conta com jogadores experientes como o meia Walter Minhoca e o atacante Somália, ex-Fluminense e Náutico, e decide a vaga na próxima fase, em casa, no confronto direto contra o Mogi Mirim. Na 5ª posição, com 25 pontos, joga por uma vitória simples para se classificar, podendo terminar na 3ª ou na 4ª posição. A equipe está há quatro rodadas invicta (quatro vitórias e quatro empates).

Mogi Mirim

Presidido pelo ex-ídolo coral, Rivaldo, e semifinalista do último Campeonato Paulista, o Sapão passou 13 das 17 rodadas dentro do G4. Joga por um empate, fora de casa, contra o Betim para se classificar. Mas, pode avançar mesmo em caso de derrota, desde que o Vila Nova não vença o líder Macaé, no Rio de Janeiro. O Mogi ainda pode terminar em 2º lugar, em caso de triunfo na última rodada. No elenco de jogadores desconhecidos, o maior destaque é o atacante Nei Paraíba, ex-Guarani.


Vila Nova

Tem a melhor defesa da Série C, com 13 gols sofridos em 17 partidas (média de 0,76 por jogo). Só ficou de fora do G4 três vezes. Mas nas últimas cinco rodadas venceu apenas a última (1 a 0 sobre o Guarani) e caiu para o 4º lugar. Precisa vencer o Macaé para não depender de outros resultados. Treinado por Heriberto da Cunha (ex-Sport e Náutico) conta com jogadores conhecidos como os meias Romerito (ex-Sport) e Weslley (ex-Santa) e os atacantes
Tiago Marin e Rodrigo Dantas (ex-Náutico).

Pouco prováveis

Caxias

Na segunda colocação, já está classificado com 29 pontos. Mas pode acabar em 3º ou 4º, caso perca seu jogo para o Duque de Caxias, fora de casa, e Mogi Mirim e Vila Nova vençam seus compromissos. Passou toda a competição dentro do G4, sendo que em seis ocasiões foi o líder. Ex-Santa Cruz, o goleiro André Zuba faz parte do elenco.

Macaé

A chance de enfrentar o Santa é remotíssima. Para isso, a equipe carioca precisa perder a liderança para o Caxias e o Santa terminar em 3º lugar. Curiosamente, o time assumiu a ponta do grupo há apenas duas rodadas e passou sete das 17 rodadas fora do G4. A equipe, no entanto, não perde há 10 partidas e tem o melhor ataque do Grupo B, com 27 gols marcados.
.
 
 
 
eXTReMe Tracker