Página inicial
 
Mural de recados
20.08 | Jose Helio Pessoa
Bom dia centralinos, surge uma esperança na história do nosso querido Central de ...
19.08 | Gustavo
O Atletico do Acre conseguio o acesso pra serie C com uma folha salarial de 60 m ...
19.08 | Antonio do Salgado
Com certeza ja deram um ninha em Airton Junior, e sobre a outra chapa kd o Alexa ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/09/2013
21h07 | esportes - SÉRIE C
SÉRIE C > Santa Cruz conquista vitória importante sobre o Baraúnas e volta ao G4 da Série C - 3x1
Clique e Confira.
O Santa Cruz conquistou uma vitória muito importante, por 3 a 1 sobre o Baraúnas, neste domingo, no estádio Nazarenão, em Goianinha-RN. Com 27 pontos, garantiu a sua volta ao G4 da Série C - é o terceiro colocado. E agora parte para um jogo difícil, próximo domingo, diante do Sampaio Corrêa, no Arruda, com o astral em alta.

O início do Santa Cruz foi avassalador. Como se estivesse em casa, o Tricolor tomou a iniciativa do jogo. Com velocidade, chegava com facilidade ao ataque. E foi exatamente assim que abriu placar, logo aos seis minutos. Luciano Sorriso puxou o contra-ataque e tocou para Raul. Ele fez um ótimo cruzamento, que André Dias aproveitou, de cabeça, fechando no segundo pau.

O gol não acomodou o Santa Cruz. O ímpeto inicial persistiu. O Baraúnas não apresentava resistência e o Tricolor seguiu usando a velocidade. E então deu-se início a um festival de chances criadas e gols perdidas. Em um intervalo de cerca de dez minutos, o Tricolor desperdiçou três oportunidades claras de ampliar. Faltou capricho na finalização.

Os gols não vieram. O Santa Cruz, naturalmente, não conseguiu segurar o ritmo forte após os 30 minutos e a incompetência acabou pesando. O Tricolor recuou e o Baraúnas reagiu. Não imprimiu a mesma carga de pressão que a equipe coral, mas fez o suficiente para chegar ao empate. Aos 42, Índio, cobrando falta, fez 1 a 1.

O empate era um resultado tão ruim quanto a derrota para o Santa Cruz. Por isso, o técnico Vica colocou o time para frente, até mesmo porque, quando jogou ofensivamente, pressionando o adversário, o Tricolor foi melhor. Assim, ele sacou o volante Ramirez o colocou o meia Renatinho. A equipe ganhou em movimentação e continuou jogando em velocidade. Passou a fazer a mesma pressão que no início do primeiro tempo.

Os gols, porém, continuavam a ser perdidos. Em sequência, o Santa Cruz perdia chances incríveis. Ora por falta de capricho na finalização, ora por grandes defesas do goleiro Érico. A pressão era enorme. A ansiedade aumentava pela responsabilidade da vitória. Vica já se preparava para partir para o tudo ou nada. Conversava com Natan e Siloé quando, aos 21, Raul, de cabeça, colocou o Tricolor na frente novamente. Alívio.

Com o gol, Vica mandou Siloé de volta para o banco, colocando apenas Natan na vaga de Dênis Marques. O treinador via que a velocidade era a melhor alternativa para o jogo, por isso optou pelo meia. O Santa Cruz continuou em cima, teve chances de marcar o terceiro, mas quase cedeu o empate novamente. Radamis acertou o travessão de Tiago Cardoso, pregando um susto na torcida coral.

Os minutos finais foram tentos. O Baraúnas foi com tudo para cima. O Santa Cruz se defendia e esperava para sair nos contra-ataques, sempre puxados por Natan. E foi num contragolpe que veio, já nos acréscimos, aos 47, o gol da tranquilidade. Luciano Sorriso, num belo chute, fez 3 x 1. Uma importante vitória, garantida com muita correria, suor e sofrimento coral. Não poderia ser de outra maneira.

Baraúnas:

Érico ; Pedrinho Mossoró, Índio, Ramon Baiano e Renatinho Carioca; Wilker, Fidelis, Radamis, Thiago Alagoano (Ricardo Soares) e Paulinho Mossoró (George) (Júlio Brasília); Fabinho Cambalhota. Técnico: Paulo Renato

Santa Cruz:

Tiago Cardoso; Nininho, Éverton Sena, Renan Fonseca e Tiago Costa; Ramirez (Renatinho), Luciano Sorriso, Sandro Manoel e Raul (Leozinho); Dênis Marques (Natan) e André Dias. Técnico: Vica

Ficha do jogo

Estádio: Nazarenão (Goianinha-RN). Árbitro: Antonio Dib de Moraes de Souza (PI). Assistentes: Francisco Nurisman e Karol Martins (ambos do PI). Gols: André Dias (aos 6 minutos do 1°T), Índio (aos 42 minutos do 1°T), Raul (aos 21 minutos do 2°T), Luciano Sorriso (aos 47 minutos do 2°T). Cartões amarelos: Sandro Manoel (SC), Thiago Alagoano, Renatinho Carioca, Índio (B). Público: 2.533. Renda: R$ 68.880.

.
 
 
 
eXTReMe Tracker