Página inicial
 
Mural de recados
16.01 | Anderson
Davi, Fernandinho saiu do Central e foi para o Ferroviário-CE. ...
16.01 | Ronaldo Fonseca
O Central só tem estes 8 jogadores regularizados? Preocupante. ...
16.01 | Torcedor
Esse time do Salgueiro vai brigar pra não ser rebaixado, o time é muito fraco. ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
08/01/2018
23h15 | esportes - Copa do Nordeste
COPA DO NORDESTE - Itabaiana 0x0 Náutico -
Com time completamente reformulado em relação a 2017, Timbu sofreu para segurar o 0 a 0 no primeiro jogo do mata-mata do pré-Copa do Nordeste
Em um início de temporada atípico, já tendo uma decisão na estreia após apenas 21 dias de pré-temporada e com uma equipe completamente reformulada, é preciso dar os devidos descontos ao Náutico. Mas, mesmo assim, a primeira impressão desse novo time alvirrubro não foi das melhores. De uma pobreza técnica preocupante, o time pernambucano limitou-se a defender e sai do estádio Etelvino Mendonça tendo o empate por 0 a 0 com o Itabaiana como lucro na disputa por uma vaga na fase de grupos da Copa do Nordeste. E uma cota de R$ 500 mil.

No próximo sábado, na Arena de Pernambuco, quem vencer avança na competição. Uma nova igualdade sem gols leva a decisão para os pênaltis, enquanto que um empate com gols classifica a equipe sergipana pelo critério de gols fora de casa.

O jogo
Como não poderia ser diferente, as primeiras impressões do novo time do Náutico foram de muita luta, disposição, mas sem qualquer primor técnico. Afinal, dos 11 titulares, nove faziam a sua estreia oficial, após pouco apenas 21 dias de treinamentos na pré-temporada. Por sinal, algo semelhante ao próprio Itabaiana. Assim, o primeiro tempo foi de dar dor na vista, praticamente sem chances de gols de lado a lado.

Atuando no esquema 4-3-3, com dois atacantes abertos e o recém-chegado Daniel Bueno de centroavante, o Náutico só não foi completamente nulo ofensivamente por conta de um chute por cima do meia-atacante Clebinho, aos 15 minutos. Por sinal, dando mais uma vez os devidos descontos de um início de temporada, o jogador foi o pior do time alvirrubro, errando praticamente tudo o que tentou.

Da mesma forma, o meia Wallace Pernambucano, em tese o principal responsável pela criatividade do time, também apareceu pouco na partida, sem conseguir distribuir o jogo. Para piorar, o técnico Roberto Fernandes ainda foi obrigado a queimar uma substituição com a lesão do zagueiro Camacho, logo aos 16 minutos. Camutanga entrou em seu lugar. 

Se ofensivamente o Náutico pouco fez, defensivamente os destaques ficaram por conta do lateral-esquerdo Gabriel Araújo, bem participativo, e dos volantes Negretti e Hygor. Ainda assim, com mais posse de bola, o Itabaiana foi melhor. E só não desceu para o vestiário atrás do marcador por conta da falta de pontaria do meia Léo Mineiro, que aproveitando um buraco na defesa alvirrubra e cara a cara com Jefferson, mandou para fora, aos 26, na chance mais clara da etapa inicial.
 
 Segundo tempo
As duas equipes voltaram com as mesmas formações para a etapa final. E assim como havia terminado o primeiro tempo, o Itabaiana seguia mais perigoso em campo. Ao ponto de abrir o placar aos sete minutos, quando o atacante Douglas tirou a bola das mãos de Jefferson, porém o árbitro Luiz César Oliveira marcou falta no goleiro timbu. Nesse momento, o time da casa já pressionava os alvirrubros. Toda a etapa seria dos donos da casa.

Porém, com dois times limitados tecnicamente, em início de temporada, e atuando em um gramado irregular e duro, criar uma chance real de gol seria artigo de luxo. Algo que o Itabaiana ainda conseguiu duas vezes seguidas com o atacante Salatiel em duas belas finalizações, aos 26 e 27 minutos. Na primeira, mandando na rede pelo lado de fora e, na segunda, obrigando Jefferson a fazer uma boa defesa.

Já para o Náutico, que viveu de marcação, chutão e bolas alçadas na área de forma improdutiva, o empate sem gols acabou sendo lucro. Mas talvez não seja suficiente para avançar à fase de grupos no próximo sábado, na Arena de Pernambuco. Preocupante.

Ficha do jogo

Itabaiana 0
Andrade; Carlos Henrique (Eusébio), Diego Bispo, Ramon e Juninho; Mica, Eduardo, Léo Mineiro (Salatiel) e Bida (Moisés); Douglas e Paulinho Macaíba. Técnico: Gilberto dos Santos.

Náutico 0
Jefferson; Thiago Ennes, Rafael Ribeiro, Camacho (Camutanga) e Gabriel Araújo; Negretti, Hygor e Wallace Pernambucano (Jobson); Clebinho (Wagner Lauretti), Daniel Bueno e Fernandinho. Técnico: Roberto Fernandes.

Local: Estádio Etelvino Mendonça, em Itabaiana (SE).
Árbitro: Luiz César de Oliveira Magalhães (CE).
Assistentes: Nailton Junior de Sousa Oliveira e Armando Lopes de Sousa (ambos do CE).
Cartões amarelos: Camacho, Daniel Bueno (N), Carlos Henrique, Paulinho Macaíba (I).
Público: 1.094.
Renda: R$ 22.300.
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker