Página inicial
 
Mural de recados
23.02 | Freddy Renner
Concordo com a opinião de Centralino. O ataque não está rendendo o que se espera ...
23.02 | kaio
Era Bom pro central Kiros Ou Junior Juazeiro ...
23.02 | VICTOR HUGO
O CENTRAL VAI PRA FINAIS DO CAMP. PE, COM CERTEZA , VAMOS CONTRATAR SÓ DPOIS DO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
07/10/2017
00h17 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B - Goiás 2x0 Náutico -
Para contrariar os prognósticos e evitar o rebaixamento, o Náutico sabe que não basta apenas vencer os cinco jogos que restam como mandante na Série B. Somar pontos como visitante também é questão de sobrevivência. Sendo assim, os alvirrubros terão nesta sexta-feira um dos seus compromissos mais importantes na competição, ao encarar o Goiás, primeiro time fora da zona de queda, às 21h30, no Serra Dourada.
 
Em caso de vitória, a diferença para a saída do Z4 pode voltar a casa acessível dos cinco pontos, com dez rodadas ainda a serem jogadas. Porém, mais um tropeço fora de casa, se não sacramenta matematicamente a Série C, terá um peso inevitável na confiança. De time e torcida.

E para um compromisso tão importante, qualquer aspecto positivo é válido. Um deles está atrelado ao local da partida. Foi no Serra Dourada que o Náutico conseguiu sua última vitória como visitante nesta Série B. Na ocasião, em um cenário ainda mais improvável, contra um até então vice-líder Vila Nova, sob o comando do técnico interino Levi Culpi.

Contratado na véspera, Roberto Fernandes assistiu a partida do Recife. No banco de reservas, o treinador timbu só acumula derrotas fora de Pernambuco, para América-MG, Ceará, Oeste e Paraná Clube.

E se desta vez o Náutico volta ao Serra Dourada não para enfrentar um time que busca o acesso e sim para um confronto direto, os muitos problemas na preparação da partida tornam a missão de Roberto Fernandes ainda mais complicada. Ao todo, o treinador não pôde contar com seis jogadores para a "decisão" frente o Goiás: com os zagueiros Breno Calixto e Léo Carioca, o lateral-esquerdo Ávila, além dos atacantes Iago, Rafael Oliveira e Vinícius vetados pelo departamento médico.
 
Os dois últimos, com os casos mais graves, estão fora do restante da temporada. O primeiro devido a um rompimento do ligamento cruzado do joelho direito, enquanto o segundo devido a problemas nas costas.
 
Outra diferença é que, se contra o Vila, o Náutico não sofre a pressão da torcida, já que os donos da casa pagavam punição com portões fechados, desta vez a expectativa é de uma boa presença de torcedores do Goiás. Até pelo aspecto de decisão do encontro. 
  
Por tudo isso, a palavra mais usada pelo comandante alvirrubro ao longo da semana foi "superação". "Não me iludo com a posição do Goiás na tabela. É uma equipe muita experiente. Será um jogo durissímo, dificílimo. A palavra que mais repeti contra o Boa (vitória por 2 a 0) foi superação. E só assim para poder conquistar também essa vitória", destacou o treinador.
 
Ficha do jogo
Goiás
Marcelo Rangel; Pedro Bambu, Fábio Sanches, Alex Alves e Carlinhos; Victor Bolt, Elyeser e Léo Sena; Carlos Eduardo, Júnior Viçosa e Nathan. Técnico: Hélio dos Anjos.

Náutico
Jefferson; Suelinton (David), Aislan, Feliphe Gabriel e Manoel; Amaral, Diego Miranda e Giovanni; Dico, William (Gilmar) e Rafinha. Técnico: Roberto Fernandes.

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).
Horário: 21h30
Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS) 
Assistentes: Lúcio Beiersdorf Flor e Leirson Peng Martins (ambos do RS)
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker